quarta-feira, 14 de abril de 2010

I Love MoMA # 1



"Marina Abramovic: The Artist is Present" é uma das exposições presente no MoMA. E apresenta quarenta anos de trabalhos desta artista (performances, instalações...).

Ela está sentada, imóvel, de vestido longo e vermelho, numa mesa, e limita-se a fixar nos olhos os visitantes que arriscam ali sentar-se à sua frente. Assim que cheguei lá, pensei logo que aquilo era mais um "disparate" para os adeptos da arte moderna (que muitas vezes tenho dificuldade em compreender, confesso), mas não, aquilo mexe, de facto, connosco, e prendeu-me durante quase todo o tempo que tive de esperar para ver a exposição do Tim Burton (algumas horitas). E estive quase, quase a ir para a fila dos que a iriam encarar. Faltou a coragem.

Linda Yablonsky, crítica de arte do "Washington Post", chama-lhe a "imperatriz internacional da performance artística". Diz que a performance de Marina no MoMA "é uma presença imponente e benevolente que não se esconde, com o propósito de arranjar tempo para que os outros se vejam a si próprios no reflexo dela. A ideia é eliminar todos os pensamentos do passado ou do futuro e viver apenas o momento presente".

Mais informação aqui e aqui.

13 comentários:

♀ Liadan disse...

E umas fotografiazinhas da exposição do Tim B, não ?

hierra disse...

Pois, eu nunca fui ao MOMA mas desconfio que tb ia adorar

Rosa disse...

Como o post anterior não está aberto a comentário, comento aqui...
Fui a pessoa a falar em primeiro lugar sobre ordenado e sinto necessidade de me explicar. Nunca a quis ofender, nem ser incorrecta. É verdade que nada tenho a ver com o que ganha. Mas se tem um blog onde fala do que faz e das viagens que faz, acho natural que uma pessoa com a mesma profissão (e também sem filhos) se interrogue sobre como consegue.
Claro que é legítimo não responder. Tem toda a razão: ninguém tem nada a ver com isso. Responde se quiser. Mas achei o seu post um pouco despropositado. Não tive qualquer intenção maldosa no comentário que fiz. Foi uma mera perplexidade...
Se tem outras fontes de rendimento, óptimo. Se não tem e consegue poupar, admirável... Agora, não me considero "gentinha" nem de má rés... Mas enfim, o blog é seu, faz os julgamentos que que entender adequados.
Cumprimentos

Kitty Fane disse...

Rosa, o comentário não foi dirigido exclusivamente a si. Foi um dos que desencadeou o post, é um facto. Mas a verdade é que desde que tenho o blogue e desde que disse aqui que era professora que levo com esse tipo de comentários. Portanto, já lá vão três anos de comentários desses de cada vez que viajo.

Estou cansada. Lamento se a ofendi. Não foi essa a intenção. Mas estou cansada, sobretudo do tom com que o fazem, como se eu devesse alguma coisa a alguém e tivesse de vir para aqui dizer o que faço com o meu dinheiro e pedir desculpas por viajar.

Kitty Fane disse...

Liadan, as fotografias na exposição do Tim Burton eram completamente proibidas, com flash ou sem flash. Não havia mesmo hipótese. Mal se mexia na carteira, vinha logo um segurança ver se íamos tirar a máquina. :-)

Rosa disse...

Pois... Percebo o seu lado. Realmente já li aqui comentários muito maldosos e desconhecedores da realidade da nossa profissão.
Da minha parte, foi mesmo só uma curiosidade.
Um beijinho

Mi disse...

Quando for a NY não posso perder o MoMA. Tenho um livro sobre ele e amooo.
kiss

Andorinha disse...

Confesso que não lhe achei piada nenhuma. Chamei-lhe "jogar ao sério", como quando eu andava na escola. Estas explicações das instalações de arte moderna nunca me convencem :)

A Dama disse...

A Marina Abramovic é das minhas performers preferidas. Muitas das suas obras são chocantes e até há quem as considere 'parvoíce', 'violência gratuita' ou simplesmente vontade de ser diferente. A mim sempre me apelaram e falaram de forma mais profunda que muitos outros trabalhos performáticos realizados por outros artistas. Não sei dizer quantas horas passei a analisar as suas performances, nem a quantidade de conversas de café que desperdicei a discutir este tema. Como disse no seu post "aquilo mexe connosco" e torna-se dificil explicar, a quem nunca presenciou, o magnetismo que esta mulher tem. A mim fascina-me e matava (juro que sim) para ir a NY ver esta exposição. Kitty teve (nunca sei se hei-de tratar as pessoas por tu ou por você) muita sorte em poder presenciar o trabalho da sô dona Marina A. =)

Viagens Lacoste disse...

Apoiado por um professor que adora viajar e também adora Nova Iorque.

mjoaob disse...

Ohhh...
e o que me apeteceu voar para lá é que há uma vida aM e outra dM, antes do MoMA e depois do MoMA.
:))))

Dulce Alves disse...

Como não vou poder ir à exposição do Tim Burton, não me contive e hoje comprei o catálogo :)

ginkgo disse...

Mexe tanto, é um desconforto e uma emoção ao mesmo tempo. também não tive coragem e fugi para a 'segurança' do Cartier Bresson, mas ainda não recuperei dos remorsos. que cobardolas eu me saí...