segunda-feira, 20 de julho de 2009

Pequenas maravilhas que revolucionaram o mundo feminino # 3 - A epidural


Adriana Lima*

Eu nunca tive filhos, possivelmente não serei a pessoa mais indicada para falar da importância desta descoberta, mas se os tiver, a primeira coisa que vou fazer logo que chegue ao hospital é enrolar-me de lado na cama, espetar o rabo e implorar pela injecção mágica.

E sim, eu sei que se correm riscos, eu sei que temos de assinar um termo de responsabilidade, mas não estamos sempre a correr riscos? Sempre que saímos à rua corremos o risco de ser atropeladas.

Meninas que já tiveram filhos digam de vossa justiça.

* Então e as modelos da Victoria's Secret que desataram todas a engravidar como se não houvesse amanhã? E a Adriana Lima que continua linda, linda? Malvada.

49 comentários:

jopurdida disse...

Estou na mesma situação. Também não posso falar, mas o que me parece é que foi mesmo uma pequena maravilha. E venham de lá as epidurais.

Xana disse...

Não tenho a certeza... Mas a Epidural não se dá no rabo.. Bem podes espetar o rabinho que não me parece que faça efeito... :o) (brincadeirinha)
Eu retirei o menisco e levei epidural, Mas a injecção é administrada nas costas... Para gravidas prestes a terem bebé... Acho que é da mesma forma...

mala disse...

só não percebi "espetar o rabo"...para uma epidural?!?

Quanto a epidurais...Bring it on, sister!

Kitty Fane disse...

Meninas,´claro que não é no rabo. É no fundo das costas. Mas as pessoas têm de estar todas enroladas, daí o espetar o rabo.:-)

I. disse...

Já levei uma epidural (não para dar à luz, mas para ser operada), e não tive que assinar nenhum termo de responsabilidade! A médica que me ia operar mandou-me a uma consulta com a anestesista, que me deu toda a informação e mais alguma, consultou o meu processo clínico e análises, e correu tudo lindamente. Não doeu nada (põem um spray anestesiante antes de furar e dar a epidural), apenas tive uma tontura depois de enfiada a agulhita, mas a anestesista disse-me que era normal. E, caso a zona a operar seja abaixo da cintura, é bem melhor levar uma epidural e sedação que uma anestesia geral, digo eu.

Já agora: se tiverem uma tatuagem nas costas, não dão epidural, porque há o risco da tinta ir parar à medula. Por isso, cuidado com as tatuagens ao fundo das costas.

É uma pequena maravilha, sim senhora.

Pecansis disse...

Ainda não tive filhotes, mas acho que vou pedir pela bela da injecção.

Já reparei nisso das modelos. Sabes o que me irrita mais? Um mês depois do parto e já estão elas lindas e fabulosas como se não tivesse acontecido nada.

suzy disse...

Pois...

A epidural não se "leva" no rabo e n se leva pq quer nem qd quer.

É em posição de buda (no meu caso buda-baleia) em q o sr anestesista, entre uma contração e outra, coloca um cateter no espaço epidural entre o ligamento amarelo e a duramáter.

Ia mais assustada com o facto de ser espetada na coluna do q o parto em si...

Eu tenho 2 filhos e em ambos os partos levei epidural mas n as levei a tempo, mas diz q sim, q é um espectáculo...

liliac disse...

sim kitty, é uma maravilha!
assinei o termo, levei a dita e tive um parto fantástico.
à tarde, com contrações fortíssimas, até dormi a sesta e tudo!
e sim tens de te "enrolar", tipo esticar a pele das costas, para levar a injecção... livra que estas pessoas levam tudo à letra!
;)

Marcia Parassol disse...

No segundo parto pedi uma epidural e não quiseram dar, alegaram que a dilatação estava bem adiantada. Levei uma epidural quando fiz redução de mama e não assinei nenhum termo de responsabilidade.
O resultado ficou fantástico.

Vekiki disse...

Bem, eu já fiz duas epidurais. Tenho quatro filhos, a primeira nasceu de parto normal e sem qualquer tipo de anestesia...os três seguintes de cesariana. Só na última cesariana é que fiz epidural. Admito que fui burra em não a ter feito das três vezes, mas tinha algum receio daquela injecção "naquele" sítio. Foi óptimo, não custou nada, vi o Mateus assim que ele saíu de dentro da minha barriga.
A segunda epidural foi para uma operação que fiz às pernas e o pós operatório já não foi tão agradável...muitos enjoos...cabeça tonta...mas o meu conselho para quem vai ter bébé é que peça epidural!

Anônimo disse...

Este comentário é dirigido à Márcia:

A epidural é para partos ou cirurgias que sejam em locais que estejam da cintura para baixo, portanto não estou a ver como é que para fazer uma redução mamária levou um epidural. Levou de certeza, sim, uma anestesia geral. Isso sim.

Maria Lopes Gomes

Rita Costa disse...

Seria muito bom que antes de considerarem a epidural como essa pequena maravilha como lhe chamam que tivessem noção de que a mãe pára de sentir as dores mas o bebé não!

Ana C. disse...

Sabes que ainda há algumas grávidas que gostam ao natural, ou seja, gostam da dor...
Eu fiz cesariana com epidural e até aí é um pequeno milagre, pois se antigamente tinhas que te sujeitar a uma anestesia geral e nem vias o teu filho nascer, agora podes ouvir o primeiro choro e vê-lo em primeira mão:)

Gingerbread Girl disse...

Levei uma epidural durante uma cesariana... e foi horrível!! :s
"Senti" cortarem-me, "senti" o esforço que fizeram para me abrir a barriga e puxar o bebé para fora... tive à mesma as tremuras do parto, uma espécie de suores frios... e vi tudo, e ouvi tudo. Preferia ter levado com uma anestesia geral...muito sinceramente. -.-'
E depois o stress, o medo, a ver se os dedos dos pés ainda mexem e a dor de costas com se fica meses... como se agulha tivesse lá ficado. BAH!

O segundo foi tudo ao natural... muito berreiro, muita dor,muito espalhafato... e depois puff. Está cá fora e não há mais complicações nenhumas.

O ideal será mesmo parto natural com epidural... mas não pensem que se livram de todo o desconforto... nah nah nah nah.

Se ao menos a parva da Eva não tivesse comido a maçã, agora não andávamos nisto. -.-
That bitch!

Pink Panther disse...

Eu apoio incondicionalmente! Foi sem duvida das maiores invenções do Homem... ai foi sim...

Agora só uma observaçãozinha... não se espeta o rabo numa epidural... eheheheh

Beijos

Pink

prada disse...

Sou contra o sofrimento desnecessário. Por isso admiro tanto os cientistas que tanto fazem para o bem e o mal da humanidade. Aqui aproveitemos só o bom!! A dor é traumatizante mas, infelizmente ainda há quem sofra horrores, para ter um filho porque teve azar com o medico ou enfermeira ou parteira ou seja lá quem for, que entende que a mãe deve sofrer etc etc. paro por aqui já entenderam a ideia!Viva a ciência pelo bem estar do ser humano.

Marianne disse...

Para mim, a epidural é uma valente treta. Uma pessoa ouve as amigas falarem maravilhas daquela coisa e chega lá, à hora H, pede a dita, leva a dita e... e nada! Comigo a epidural simplesmente não pegou. Ou seja, gramei com as dores de levar a epidural (sim, dói) e não fiquei sem dores de parto. Com uma agravante: andei meses (uns 6 ou 7) a sentir dores no sítio da epidural.

Para o próximo filho não sei se a peço. Assim como assim, já sei o que é passar por um parto normal, à antiga, drug-free... e não morri por causa disso! Ah, e quero um parto normal outra vez, não quero cá cesarianas para doer menos!

mumdream disse...

Na minha opinião de mãe, acho que a epidural foi a maior invenção feita até hoje.
Abençoada sejas epidural, lol.

Alessia disse...

A epidural não é dada no rabiosque...o que é pena que se clahar até doía menos.
É dada algures na medula, entre as vertebras...acho que é isso.
Dizem que doi, mas as dores do parto são tantas que só rezas pra que comece a fazer efeito rápidamente.
Eu já levei uma e é a maravilha das maravilhas...tão maravilha que deixas de sentir até as contracções.
Eu levei-a sentada na cama com as pernas dobradas à chinês.
Quando cheguei ao hospital ía convencidissima que não precisava daquilo para nada e que ía aguentar as dores...trouxeram-me o termo de responsabilidade e eu não quis assinar.
Passadas umas horinhas fui que pedi que mo trouxessem pois já estava completamente desesperada com as dores.
Enfim, aquilo é tipo assim uma droga maravilhosa!
No geral correu tudo bem e não tive efeitos secundários!
(desculpa o tamanho do texto mas entusiasmei-me)

Precis Almana disse...

Epidural para cirurgias da cintura para baixo? Bom, mas não deve ser para todas, porque eu tive geral na cirurgia de hérnia discal. É que andarem lá de "serrote" e "black&decker" deve exigir mais do que uma epidural... Digo eu!
E Kitty Fane querida, quando se está enroladinha (posição fetal?) de lado para levar a epidural o rabo está mais metido para dentro do que espetado. Mas nisto já não sou entendida porque também não tive filhos, só que a minha irmã tinha uma barriga gigante por causa dos dois miúdos e viram-se aflitos para lhe darem a epidural por causa disso, da dificuldade na posição. Coitada, já só deu para os pontos e de resto teve os dois (de parto normal) com dores...

Anônimo disse...

Fez agora (Junho) 3 anos que me nasceu o meu Becas e, desde que abri o processo, na D.Estefania que mencionei sempre a epidural :p
Chegou a "hora" e lá estava eu de "dedo no ar" a pedir a bendita epidural: lá me abracei à almofada como se fosse a minha melhor amiga e levei a primeira. Isto era 1 e picos da manhã e, por volta das 3 e picos, lá pedi o reforço pois já me tinham deixado preparada para tal. Só vos digo que não senti qualquer dor.. nem quando a levei, nem de parto, nem de coisa alguma e mesmo assim ainda levei 1 hora para que o meu filho saísse.
Não assinei qualquer termo de responsabilidade no entanto mas sempre ouvi que tanto podia ser bom como podia provocar paralisias e mais não sei o que.
De qualquer maneira pedindo ou não, estando no processo ou não corria sempre o risco de os anestesistas (2 neste caso) terem muito trabalho e ou eu não a conseguir levar ou ser demasiado tarde para isso :-(
Portanto "raparigas" aconselho vivamente a epidural: se demorei mais foi porque dizia que não conseguia e blá blá blá pois tive um parto natural óptimo...a chatice da epidural foi que não conseguia sentir as contracções mas mesmo assim 1 horita foi do melhor :-)
_ba_

wednesday disse...

Pois, ainda estou para ter essa experiência, mas assim que souber alguma coisa aviso... Quanto à smodelos e afins que parece que só meteram uma almofada debaixo da roupa, são mesmo irritantes... Anti-naturais:P

Teresa disse...

Eu levei anestesia geral para ter a minha piolha por cesariana, já que estava sentada. Portanto não senti rigorosamente nada! Nem antes pois não houve qualquer trabalho de parto, nem depois pois foi um corte limpo, sem esforços ou dilatações e portanto permitiu uma recuperação imediata e "santa"!!!!

Foi uma coincidência, mas se ela não estivesse sentada eu teria escolhido cesariana na mesma - daquelas marcadinhas e dias antes de iniciar o trabalho de parto.

Só tenho pena de não ter sido apenas epidural para por vê-la logo, mas à falta de outra escolha, venha a anestesia geral! (ok, deixa é o cérebro feito num oito!).

Lamento desiludir quem se farta de me dizer que é lindo sentir as dores do parto e essas coisas todas... eu passo! E se alguma vez voltar a ter outro(a) quero cesariana marcada e anestesia novamente - epidural, geral, whatever...

3Picuinhas disse...

Fã incondicional da epidural e do seu inventor: 2 partos, um natural uma cesariana com epidural! Não custou nada, não tive nenhum sintoma desagradável posteriormente e em compensação adorei cada minuto dos dois partos! ...agora o melhor é escolheres um privado, e planeares o parto com o obstetra para teres a certeza que o anestesista está a postos!...ah e fã incondicional desses "magos" chamados anestesistas e do meu obstetra que acha que não tem de haver dor no parto...a saber o meu adorado dr. António Chai

Ana disse...

Eu levei epidural nos 2 partos pois foram cesarianas. Abençoadas...as duas....epidural e cesariana. E não assinei nenhum termo de resonsabilidade. E não foram precisas contracções. Custa um pouco a posição em q tens que estar pois a barriga não ajuda muito.

Nany disse...

A minha epidural foi dada nas costas, mesmo ao fundo mas nas costas. No rabo doia menos, mas depois de a termos as dores (aquelas tais que doiem como o caraças) desaparecem, sentimos tudo mas bye-bye dores.
Já levei uma, e o anastesista tornou-se no meu melhor amigo ;)
Fiquei toda picadinha, mas aquela de "para ser mãe é preciso sentir as dores", pois......não me convence.
O que me custou mais, estar de costas para o anastesista, de rabo ao léu, com contracções umas em cima das outras sem respirar, sentada na cama, enrolada como uma bola, abraçada a uma almofada (como se uma barriga de 9 meses não fosse o suficiente) e sem me poder mexer.
Depois de fazer efeito, que booooooom.
Bjs

Nany disse...

PS: Quanto às modelos, além de terem filhos assim como pipocas, tudo bem. De serem sempre lindas e maravilhosas e nós (eu) às vezes com vontade de lhes apertar o gasganete (pronto só em alguns dias), pergunto:
COMO?!?! COMO?!?! Conseguem ter aquela figurinha? COMO ?!?!!?

Anônimo disse...

Nunca tive filhos mas caso os tenha que seja com epidural!
Não faço parte do rol de mulheres sádicas que gritar feitas doidas porque julgam que gaja que é gaja tem de tirar prazer na dor de parir...give me a break.

katiuska disse...

Maravilha das maravilhas. 36 horas com dores. Epidurais 3. Eu que ia com a ideia formada que em principio não queria epidural, ás tantas só gritava a pedir. Ufa que alivio, eu de tão cansada que estava,quando me davam a epidural simplesmente passava pelas brasas...que bom. Depois da joaninha nascer andei cerca de dois meses com uma perna dormente, mas quando eu estava a morrer de dores sobe mesmo bem, mas depois dessas 36 horas de sofrimento lá se decidiram que o melhor era uma cesariana. A joana tinha só 4,160 Kg...

Cindy disse...

Eu chamo-lhe a santa epidural! Sim, é um verdadeiro espectáculo!!! E eu com febre no dia anterior e no dia do parto a rondar os 37,5º estive quase em vias de não a levar... lá assinei a autorização (porque corria o risco de infecções, por a temperatura estar elevada), mas o meu corpinho lá se aguentou e o nascimento do meu filhote correu da melhor maneira... mas nada nos livra das contracções!!!

Beijocas e boa semana!

Textículos disse...

Está aqui um assunto do qual também posso falar, porque também já fui "vitima" da epidural para uma cirurgia.

E tirando a tal sensação esquisita no local da picada e o susto de ter sido o feel o'right o último a acordar dos efeitos da anestesia tudo o resto correu bem.

Dejando huella disse...

So de pensar em enfiar uma agulha daquele tamanhão na espinha, fico doente. Tive uma filha sem epidural, tudo au naturel e doi, pois doi. Mas incrivelmente, doeu-me muito mais quando parti uma clavicula. Tive sorte, pensava noutras coisas e a coisa passou-se em menos de uma hora.

Anônimo disse...

Cada cabeça sua sentença, como sempre...
Eu só posso dar o testemunho da minha experiência. Tenho 4 filhos, 2 com epidural e 2 sem.
Os primeiros foram ao natural porque na altura mal se falava na epidural e eu tive medo de arriscar. No terceiro já era mais uma coisa comprovada e tomei. A aflição de ficar dormente da cintura para baixo é dose, mas vale pelo que nos poupamos. No ultimo parto já não quis outra coisa e aconselho sempre. Só o facto de termos tempo para respirar, vale um viva a quem a inventou.
Já levei mais 2 anestesias locais (um braço com os ossinhos aos 'caditos') uma foi dada no pescoço e a outra debaixo do braço. Estas comparadas com a epidural são horríveis!.Ouvi o black&decker,senti abrirem-me, e tudo...tudo...os gajos doutores a falarem (tinham pilhas) enquanto me remendavam os ossitos, também.

Já agora, tive filhos entre os 3/3,400Kg, engordei o màximo 12 Kg, e em 2 meses voltei ao 'normal'.(falando, verdade, do 1º filho passei do 36 para o 38, mas depois mantive)
Fiz ginástica (alguma) uma dieta acompanhada e sim cuidei-me e sim talvez tenha a ver com a estrutura óssea ou qualquer outra coisa.
Grande testamento, as minhas desculpas, mas entusiasmei-me :)

Joana F.

Anônimo disse...

A Epidural é dada na coluna...

Anônimo disse...

Concordo a 100% com o uso da epidural no parto, não me venham com a teoria do ser tudo ao natural que a ciência existe para melhorar as condições de vida. É certo é que nem todas têm sorte e não resulta, ou não podem levar porque o "trabalho" já vai muito avançado.
Mas não concordo com as cesarianas desnecessárias, são piores para o bebé e levam a uma recuperação mais lenta (geralmente) por parte da mãe.
E hospitais privados também não concordo. Se as mães ou os bebés precisarem de assistência após o parte, uma clínica privada não vai ter como dá-la. Além de mais barato. é muito mais seguro ter num hospital público.

Luisa disse...

Olá!
Eu já beneficiei dessa 8ª maravilha do mundo que é a epidural.Ainda por cima com um parto provocado, logo com contracções mais seguidas e intensas, essa foi a melhor coisa que me aconteceu. Mas sabem a melhor? Uma semana antes do parto disse à médica que não queria (ai que inocente que eu era), mas no dia é ver-me a implorar pela dita. Correu tudo muito bem e recomendo!
Jinhos!

Susana

K.A.B.G. disse...

Sou uma "pró" epidural!! Para a 200%. Eu tive gémeas, parto normal sem epidural e é melhor não contar se não ninguem vaí querer mais filhos!! O pior pesadelo que se pode imaginar de dores, de sofrimentos e de esgotamento físico e psicológico!!
Mas depois, passado dois ano, tive o meu filho com epidural e adorei dar a vida, foi uma experiência lindissima!!!
Por isso, COM :)

Anônimo disse...

Boa noite Kitty Fane...

Durante a minha primeira gravidez recusei sempre a epidural... dia do parto... horas sem dilatação mas o bebé tinha de nascer nesse dia pois completaria as 24 horas em que "a torneira se abriu e perdi as aguas"... o medicamento no soro ia no máximo e eu nada de "abrir"... ao fim de muitas e longas horas de sofrimento gritei com as forças que ainda me restavam "POR FAVOR DÊEM-ME ALGO PARA AS DORES... QUALQUER COISA...", tarde de mais para a epidural, diziam as enfermeiras e os médicos que lá iam "bater á porta do meu colo"... cerca de 3 horas após o meu pedido e sem ter levado a epidural mas uma injecção que me fez tirar um "cochilo" impedindo-me de ver o por do sol, nascia o meu filhote... a partir desse dia dizia a quem queria ouvir que não pretendia ter mais nenhum filho mas que aconselhava a epidural... que as dores são horríveis mesmo...
Cerca de 3 anos depois... de novo gravida (ups! aconteceu... sem período há mais de 4 meses, deixei a pilula e... voilá!)... mas aí... assim que descobri que estava grávida, disse logo á minha GO "Epidural, please!!!"... e sem duvida que o 2º parto correu muito melhor... senti a ultima hora todinha mas foi bom... maravilhoso... sentir a minha princesa a "descer pelo canal"... a sensação que ela ia saltar cá para fora... não senti nada disto no1º parto... as dores eram tantas que... enfim...
EPIDURAL, no meu caso valeu a pena... apesar da dormência nas pernas e ter de me virar de 20 em 20 minutos... valeu a pena... sequelas?! Nenhumas... as dores de costas e de cabeça já as tinha... por isso... SIM Á EPIDURAL!

Desculpe pelo testamento... mas este é o meu testemunho...

Maria & Companhia

principes e princesas disse...

Levei epidural quando a minha filha nasceu e foi a melhor coisa que fiz. A minha nasceu de 32 semanas e ainda nao tinha o resultado das analises para a anestesia. Mas quando as dores apertaram e eu pedi...exigi...epidural, e disseram que nao podia pois falta as analises,olhei desesperada para o anestesista e ele fez me uma datas de perguntas e decidiu dar. Ainda bem, pois passado umas horas decidiram fazer cesariana.
Só 100% a favor da epidural!

Anônimo disse...

Talvez impressão minha...alguém falou em cesariana sem epidural???
A anestesia geral põe-te a fazer oó, a epidural põe-te a fazer oó só da cintura para baixo...Por favor, sejam mulheres do vosso tempo, existe é para se usar, mas quem disse que se é mais mãe por sofrer até não mais poder?
O meu puto esteve sentado o tempo todo, óbviamente fiz cesariana, perguntaram-me se queria geral ou epidural ( e não não foi no privado), preferi epidural para ver "tudo"...muita curiosidade! A anestesista era uma porreira, fiz tudo como me pediu, não senti nada a não ser a agulhinha a furar, mas não é nada do outro mundo...por Deus...doi mais furar as orelhas!
Correu bem, o miudo nasceu,fez um gr. chichi para cima de mim, ri-me , chorei, colaborei sempre e aqui estou...
Se vier a ter outro e for natural...epidural , porque não, só se não fôr a tempo...é que isto não é bem como o freguês quer....!!! Vá ...Bons partos e deixem os sofrimentos para outros momentos se puderem ok ??!

art.soul disse...

eu cá tb tinha essa ideia, "bora lá, eu espeto o rabo, vocês a agulha" e esperava pela entrada na "Tra-La-La-land" ams não... não fez efeito nenhum e senti tudinho! e ainda por cima, depois de algumas horas a gemer, chegaram à conclusão que era melhor cesariana. aproveitaram a agulha da epidural e deram a "raqui" (adormecem da cinta para baixo) eu agarrei o braço da enfermeira e disse com o olho esbugalhado "OBRIGADA PELA DROGA QEU ME DEU"
saí de lá na maior, com uma dose de morfina encostada ao peito. por isso eu sei o que é parto natural e cesariana. sou uma priveligiada. lol:D

Marcia Parassol disse...

Olá Maria Lopes, esqueci de dizer que além da redução de mama fiz uma abdominoplastia. E como no Brasil este tipo de intervenção está muito evoluído, raramente leva-se anestesia geral. É mais seguro para o médico e paciente.

Bjcas.
Márcia

Anônimo disse...

Este comentario é dirigido a: Maria Lopes Gomes

Sim, é possivel levar epidural p a reduçao mamaria.

Tb ja fiz e foi com a epidural.

1º Comecei por fazer uma lipo nas costas, a seguir abdomonoplastia e por ultimo reduçao mamaria.

Enquanto fiz a lipo nas costas estive sempre acordada, e quando passei para a frente o anestesista aumentou a dose e ai adormeci mas nao foi com anestesia geral e sim com a epidural.

Sempre q seja necessario vou recorrer a aepidural

Anônimo disse...

Comentario referente a :

Marcia Parassol


Exactamente!!! Eu fiz o mesmo e tb foi no Brasil e correu igual a sua,sempre de epidural.

E sim é nas costas, perto da medula em posiçao fetal e a mim nao me doeu rigorosamente nada, nem depois.

So tive foi frio... e muito lololol

Anônimo disse...

Pois eu já tive e fiz cesariana mm por opção! Se tiver mais será da mm maneira! Qual contacções qual carapuça! Uma mulher nao precisa de sofrer para ter filhos, não hoje em dia!

disse...

pois... eu também não tenho filhos... pretendo ter daqui a dois anos... (acho que todos os anos digo isto =D)...
o meu namorado/companheiro não quer que leve a epidural... ao contrário do que penso.
Na altura logo vejo... mas ei acho que eu vou implorar por ela... lol
Bj...
adorei o blogue.

Miss Pu disse...

a adriana é uma bitch!

e sim, a epidural faz maravilhas. e dá uma moca daquelas... houvesse doses cavalares de epidural em tantos dias desta vida...

Miss Pu disse...

ah e não, não é no rabo, é nas costas. mais precisamente na espinha...

matilde disse...

Oi!
Tarde e a más horas, mas...
Sou anestesista, portanto fã incondicional de epidurais. As epidurais podem ser "dadas" em qualquer ponto da coluna vertebral, analgesiando ou anestesiando os segmentos nervosos correspondentes. As epidurais lombares são mais seguras, porque a partir da 2ª vértebra lombar não há medula. No entanto podem fazer-se e fazem-se em todos os níveis, dependendo da cirurgia.
Quanto às queixas, é mesmo verdade que existe, no trabalho de parto, um tempo limite para pôr a epidural - se for muito perto da hora do parto já não vale a pena porque demora a começar o efeito.
Depois, também há "costas difíceis", as mais gordinhas são mais complicadas, mas tudo se faz...
Mais esclarecimentos?
Beijinhos!