quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

É bom morar sozinha, mas só às vezes


Sarah Michelle Gellar

Porque de vez em quando ficamos doentes, e precisamos de alguém ao lado (em geral, o problema resolve-se com a mudança da mãe cá para casa). Porque no Inverno as noites são frias e dava jeito ter alguém para aquecer a cama e não só. Porque quando faz trovoada nós temos medo e dava jeito ter alguém para abraçar. Porque vivemos amedrontados pelo receio de que nos dê alguma coisinha má, durante a noite, e não haja ninguém para nos acudir. Porque temos de fazer tudo e, de vez em quando, dava jeito ter alguém para nos ajudar. Porque deixamos de ver filmes de terror com medo que os monstrinhos saiam cá para fora e nos ataquem. Porque dava jeito alguém para dividir as contas. Porque é uma maçada cozinhar para uma pessoa. Porque quando avaria alguma coisa, nós é que temos de tratar de tudo. Porque temos de carregar todos os sacos quando vamos às compras. Porque de vez em quando apetece-nos companhia, mas não nos apetece sair de casa ou ligar a alguém para vir.

42 comentários:

Ervi Mendel disse...

Esqueceste-te do mais importante que é ter alguém que nos controle e mande em nós de modo a que não tenhamos tempo sequer para filosofar se é melhor ou não morar sozinhos, lololol

beijo

Pepita Chocolate disse...

A parte da trovoada não me assusta. Mas a maioria das coisas que aqui falas são de facto alguns inconvenientes de morar sozinha.
Nem apetece cozinhar só para uma pessoa...isso, e tratar das chatices da casa: a torneira que pinga, a porta que não fecha, etc.
è bom quando podemos partilhar estes problemas técnicos com alguém. Lol

Saltos Altos Vermelhos disse...

LOL mas se acontecem essas coisas em alturas que estás zangada com a cara metade, fazes isso tudo (quase) sózinha na mesma hehehee mas claro que tem vantagens e desvantagens!

Anônimo disse...

Ainda n me convenceste... Adoro morar sozinha, apesar de ter namorado há 4 anos... cada um na sua casa... É que depois n podia ver as minhas séries na Fox Life!

Bom Ano Kitty


Ana*Lisboa

Anônimo disse...

Como eu compreendo a parte das avarias... tenho uma comoda mal montada há já nem sei quantos meses... looll!

Poupinhas disse...

Ora bem Miss Kitty, eu já me ia adiantar no meu comment do post passado.. mas concordo basicamente com tudo o que dizes.. ao mesmo tempo é bom e estranho.. é o reverso da mesma moeda, o bom e o mau..mas se ainda gostas de viver sozinha é porque gostas.. deixa lá que neste momento partilho casa, mas é como se vivesse sozinha :(
C´est la vie ma Miss Kitty Fane :)
Bisous

Anette disse...

Ai como te dou valor. Como sou hipocondríaca seria iiiiiincapaz de morar sozinha. E bem que me apetecia, às vezes. Enjoy it.

Teresa Gaudêncio Santos disse...

Continuo a apostar mais nas vantagens. Até referi o teu post de ontem no meu blogue...
Beijinhos,
T

Isabel disse...

Concordo principalmente com a parte da manutenção da casa. Torneiras avariadas, maçanetas que caem,etc. Nessas alturas, que falta que faz um homem:)

Usa as chaves para entrar disse...

Volto a concordar! :)

***

Ana C. disse...

Estás a ser demasiado prática.
Quando o mundo desaba à tua volta e tu conduzes o teu carro, morta por chegares a casa e sentires o calor da pessoa que amas à tua espera para te confortar? ou simplesmente para partilhares uma alegria.
A casa pode estar um esterco, o comando pode estar nas mãos de outra pessoa que não a tua, a casa de banho cheia de roupa espalhada e chão molhado. Mas no fim, é aquele abraço quando mais precisas, a única coisa que importa...
Tudo o resto somos nós a tentarmos convencer-nos que estamos melhor assim...

Kitty Fane disse...

Oh Ana C. mas tu estás a falar das coisas como se uma pessoa que morasse sozinha, estivesse sozinha no mundo sem ninguém para partilhar nada ou para dar um abraço. Morando sozinha podes ter isso tudo, a única diferença é q n tens ninguém a morar em tua casa. :-)

Ana C. disse...

Não Kity, eu só quis dizer que ter um homem em casa não serve apenas para nos tratar das partes práticas da vida. Pelo menos quando amamos esse homem. É bom abrirmos a porta e sentirmos que do outro lado vai estar alguém que vive a nossa vida connosco, com tudo o que isso implica.
Acho que a diferença toda, entre suportares, ou não suportares um ser tão diferente de nós debaixo do mesmo tecto, é amares essa pessoa de verdade, ou não ;)
E isto vindo de uma mulher que subscreve inteiramente o teu primeiro post. De uma mulher que já viveu as duas realidades.
Não há soluções perfeitas, nem pessoas perfeitas. Apenas nós a adaptarmo-nos o melhor que sabemos...

GATA disse...

Melher, não tenho medo de trovoadas e gosto de ver filmes de terror, e também faço reparações, portanto quando quiseres, já sabes! :-)

Ah... não aqueço camas! E se te der um treco, fujo, pois não quero problemas com a justiça! :-)

PS: mais que alguém para dividir as contas, perfeito-perfeito era alguém para pagar as contas!

jopurdida disse...

Raramente estou doente, este inverno comprei um aquecedor fantástico e adoro filmes de terror. Até aqui nada que não resolva sozinha. Agora as avarias, nada como recorrer ao papá. (Será que sou só eu?)

Cozinhar e os sacos das compras... já aprendi a ser muito prática. Mas tens toda a razão, às vezes sabia bem ter alguém para partilhar a casa.

Miss K. disse...

continuo a pender mais para as vantagens! doente, é como tu: mãe ao lado. frio no inverno... bom, há o gajo, mas como ainda não sei se acredito em amor para sempre, sou fiel aos lençóis polares. trovoada não tenho medo. filmes de terror, também não. cozinhar é verbo que não consta do meu dicionário. a diferença maior, para mim, é que uma pessoa, a companhia e a importância de uma pessoa, é sempre insubstituível, porque sem ninguém para partilhar o filme do canal dois às vezes a vida não faz sentido nenhum...

anf disse...

O ideal seria o equilibrio das duas,

sozinha quando apetecesse e acompanhada quando nos desse vontade.

Eu não seria capaz de morar sozinha, embora às vezes preciso de estar sozinha.

I. disse...

Viver sozinha tem muitas vantagens, mas acompanhada é bem melhor. Tudo depende da pessoa, claro, mas a palavra chave é partilhar. É bom partilhar, mesmo os silêncios.
E se as pessoas souberem respeitar o espaço do outro, consegue-se ter o melhor das duas vidas.

gio disse...

Assunto controverso...

Anônimo disse...

ohh poupa-te

Raquel A. disse...

Ah pois é... O ideal era o meio termo! ;)

BJS*

Jonhy Cuidado disse...

Se no meio está a virtude, entre prós e contras, dá para concluir que falta encontrar a pessoa certa com quem partilhar o lar, certo?

(é o mal de todos e pelo o qual todos passamos)

Anônimo disse...

Não te quero assustar mas às vezes alguns desses "problemas" não só não se resolvem mas tornanm-se ainda mais graves, isto é...pagar contas por dois, compras para dois sem ajuda e alguns outros etcs.
Realmente não é fácil depois de vivermos muito tempo sózinhas na nossa própria casa!
Só te dou um conselho, ou melhor, dois: aproveita bem a presente situação e pondera bem (muito)a futura!
...e Feliz Ano Novo.
Eva

x disse...

Tudo tem coisas boas e más não é verdade? :)
Beijo

Pp_FANTASMA disse...

É bom chegar a casa e ter alguém à nossa espera...sabe bem estar em casa e não haver alguém a dizer o que falta fazer...é bom tomar uma refeição e ter alguém para conversar...é bom estar ouvir música no escuro sem ninguém a querer ligar a televisão...é bom dizer "onde vamos hoje?"...é bom sair sem estar preocupado para onde se vai...Enfim:)
Onde estará a perfeição????
Kiss

Mnemósine disse...

Pior que cozinhar só para um é teres que cozinhar todos os dias independentemente de estares doente, cansada, cheia de trabalho ou cheia de preguiça.

Anônimo disse...

Se é uma opção consciente tudo bem,mas para quem tem de viver só, é doloroso na maior parte dos dias.Procura fazer uma boa escolha, mas não fiques sozinha!!!

Precis Almana disse...

Dicas:
- continente online! Faço sempre compras assim e não carrego com sacos. Posso explicar procedimentos em particular e, se pedires em algum dia que saibas que estás em casa todo o dia, são só 3 euritos. De certeza que pagas mais se lá fores :-);
- edredão extra-quente do IKEA para aquecer a cama;
- para o medo que dê um treco durante a noite, ligas para o saúde 24 e encaminham-te, depois chamas um táxi e diriges-te ao hospital. Mas sim, sobre se te acontece alguma coisa e ninguém vê? Se a tua mãe for como a minha, depois de 24 horas sem notícias começa logo a mexer-se para saber de mim... Ahahah
- algum arranjo em casa... pois, mas arranja-se um daqueles "faz tudo" com formação base em electricidade que morem perto para não cobrarem despesas de deslocação e sejam baratos (tenho um, dependendo da zona em que mores posso disponibilizar-te :-))

Entretanto depois posso dar-te outras dicas se vir que as há, estas foi do que retive e no que podia ajudar.

Beijinhos

mac disse...

A parte das obras em casa, se não houver namorado, há sempre um amigo que se presta a ajudar (mais que não seja, porque vai na ilusão de alguma recompensa...). A parte dos miminhos, da atenção, do calor na cama, etc, pode-se sempre arranjar um gato ou um cão...
A parte da doença é a que mais me assusta. Não uma simples gripe, mas por qualquer razão sentir-me mal ou desmaiar, e ninguém dar por nada...

S* disse...

Nunca tinha pensado em morar sozinha... mas o post anterior deu-me uma vontadinha... :P

Ana Princesa disse...

Ambas têm aspectos positivos de negativos... Como tudo!

**

Unknown disse...

Concordo com todas as ideias que expuseste, sem dúvida, mas, ainda assim, eu cá gosto imenso de morar sozinha!!! :P

É questão de fazer um casting para alguém morar comigo pra ver se mudo de ideias!!!!

Beijito

Anônimo disse...

bom eu acho tudo muito certo juntando todos os comentários claro mas, o grande problema mesmo é que a mulher quer ser sempre a mãe do cara metade daí ela querer sempre mandar em tudo e tudo do jeito dela. onde está a vontade e liberdade do cara metade?? viver é fácil, é preciso é saber. impossível ter tudo, nem somos tudo. ninguém é perfeito.

Laidita disse...

Verdade!

Bjs!

A. disse...

E mais ainda, quando se mora no estrangeiro: não há ninguém para te ir buscar ou pôr ao aeroporto ou estação de comboios, e para ajudar a alancar com os malões. Ou para ajudar a trazer as compras do supermercado.

De resto, como sabes, não vivo mesmo sozinha, pelo que em caso de doença confio na solidariedade do meu flatmate - felizmente ainda não precisei -, e resolvi o problema de cozinhar só para mim - que odeio, acabo a comer cereais com leite ou noodles do pacote - cozinhando de vez em quando também para ele, enquanto ele faz as saladas.

SP disse...

Ando precisamente com esse dilema... Comprei casa há um ano e meio e apesar de já ter todas as condições para me mudar, continuo em casa dos meus pais. A razão principal é por chegar a casa e não ter ninguém com quem possa conversar um pouco e abster-me do dia no trabalho. Mesmo que as pessoas dentro de casa não estejam sempre juntas na mesma divisão, como me acontece em casa dos meus pais (eles estão na sala e eu no quarto), a pessoa sabe sempre que tem companhia. Eu gosto de estar comigo própria e preciso disso, mas realmente ainda não me habituei à ideia de morar sozinha. vamos la a ver quanto tempo falta para me habituar.


Bjs

Sofia disse...

Toda a vida me imaginei a viver sozinha. Uma mulher moderna, independente e com uma casa à minha maneira, com as minhas coisas. Podia fazer só o que queria, convidar quem quer que fosse. Mas às vezes o destino prega as suas partidas. Apaixonei-me! Vou morar com ele e já não me imagino nada a viver sozinha. Aliás, agora, quando estou sozinha em casa, nem sei o que fazer.
espero que corra tudo bem.
Quanto a ti, pode ser que apareça alguem que queiras do teu lado para te arranjar as torneiras ;)

Beijos

Trintão disse...

ehehe a outra face da mesma moeda :p

BUTTERFLIE disse...

Neste aspecto sou ainda mt verde, acabei de me mudar o fds passado e por enquanto estou a gostar...mas tudo o k expressas te é verdade ja tinha pensado em algumas coisas mas esperemos que n seja preciso outra mão"ehehe se é k me estou a fazer entender"...fica bem
kisssss

D. disse...

Eu diria: é bom morar sozinha, quase sempre.
A tua lista de coisas boas supera a lista de coisas chatas. A minha também.

Andorinha disse...

Pq às vezes chegamos a casa com uma g'anda telha e queremos desabafar com alguém e não por telemóvel...e pimbas: sozinha, que seca.
Pq às vezes precisamos de ajuda pra por o papel numa parede e pintar a outra...e pimbas: malhei da $%$% da cadeira abaixo e tou toda esfolada e cheia de nódoas negras!
E pq tudo isto se resolve de uma maneira ou de outra e o resultado é uma enorme satisfação pq fui uma mulher do carago e fiz tudo sozinha!
Mas que às vezes custa...custa!
Gostei do blog ;)

Anônimo disse...

estou prestes a morar sozinha, mas pq nao tenho outra alternativa..meus pais moram em outro estado e não ta mais dando certo morar na casa dos outros..mas confesso q to morrendo de medo da solidão e de passar necessidade!!!