terça-feira, 2 de julho de 2013

Da educação

A maior parte das pessoas que está mais desligada do ensino tem por hábito afirmar do alto da sua sabedoria que hoje em dia não se aprende nem se exige nada nas escolas. No nosso tempo é que era, dizem estes entendidos. Discordo totalmente. O ensino está bem mais dificultado do que nos últimos anos e para isso basta olhar, por exemplo, para os exames nacionais do 4º ano de escolaridade ( e respetivos critérios de avaliação, aguns deles difíceis de entender) feitos no final deste ano letivo que terminou. E já nem vou falar do novo programa da matemática (do qual sou fã, mas que agora este governo considerou que era velho , por isso,  vai ser substituído) que trouxe um grau de dificuldade bem maior, mas, por outro lado, trouxe excelentes resultados com ele, sobretudo com os alunos que o receberam desde o 1º ano, como foi o caso da minha turma atual.

7 comentários:

Carla Pereira disse...

"No nosso tempo é que era", dizem, de facto, mas o problema é que se exigia que os alunos soubessem, por exemplo, as linhas dos caminhos-de-ferro portugueses mas poucos eram os que delas usufruíam...

Ângela Ferreira de Sousa disse...

Concordo plenamente!

Sara C. disse...

Kitty Fane, qual a sua opinião em relação à abordagem de Reggio Emilia?

Paulo Nunes disse...

Não concordo!
Não sei se são das escolas mas no meu tempo, exigia-se muito mais do que agora. Vejo os testes de hoje em dia e faço a comparação com os meus e farto-me de rir! Não tem nada a ver! Eu tb dou explicações pontuais de matematica aos meus sobrinhos.
O que acontece hoje em dia é que os miudos andam cheios de trabalhos da escola e pouco tempo têm livre!E isso pode refletir nos resultados dos testes!

Kitty Fane disse...

Gosto muito da abordagem, mas faz mais sentido para o Jardim de Infância, não tanto para as escolas.

Ana Sofia Santos disse...

não concordo nada.
Todas as notas são influenciadas. Só assim se explica porque miúdos com tão pouco nível de educação vão passado. Ou a mim sempre me tocaram más turmas (pca´s, cef´s e algumas ditas normais que de normal tinham pouco)

Juanna disse...

Eu vejo os meus testes da quarta classe e vejo problemas com metros cúbicos, divisões com 12 números no dividendo e 4 no divisor, provas dos nove, provas reais. Será do ensino en Espanha, mas a minha filha vai para o sexto ano e ainda nem sabe o que são metro cúbicos. E jamais aprendeu a fazer um velho "noves fora".