quinta-feira, 3 de maio de 2012

Hugh Hefner, uma vez mais, em pânico na sua mansão (a Playboy voltou ao nosso país)

Eu não sei como é que depois do fiasco que foi a primeira tentativa de trazer a Playboy para o mercado português com sucesso, ainda há gente capaz de tentar o mesmo uma vez mais. Juro. Eu pensei que se tivesse percebido que a coisa não se dava. Que o mercado é pequeno. Que há publicações masculinas, todas iguais, para dar e vender. Que, para além das ex mulheres de jogadores de futebol que agora se tornaram empresárias, das ex habitantes da Casa dos Segredos ou de outras que procuram fama a qualquer preço, poucas são as mulheres que ousam mostrar-se em pelota total por tão pouco dinheiro. Sim, diz que pagam uma ninharia. Por isso, bem fez a Rita Pereira em não mostrar nada mais do que aquilo que já está farta de mostrar de borla. Chamem-na de parva.

O Hugh Hefner é que ao ver novamente a sua revista - que tem como principal característica mostrar mulheres totalmente nuas (e, por cá, até homens na capa já pôs) - em terras lusas a enveredar mais uma vez por outros caminhos que não os da marca, deve ter ajeitado novamente o seu robezinho, deve ter deitado a cabecinha na sua almofada anatómica, e até deve ter dito às suas loiras bombásticas para irem dar uma volta, porque não vai haver festa nos próximos dias, já que urge dormir para esquecer.

10 comentários:

Ana C. disse...

Tendo tudo a ver e nada a ver: Já reparaste que tens uma mama como seguidora? De cada vez que aqui venho, salta-me uma maminha dos quadradinhos dos seguidores. Será a da Rita Pereira? :)

xana disse...

Sem tirar nem por!!!!!!

Virginia disse...

LOL sou da mesma opinião.
gira o disco e toco o mesmo! heheeh

krasiva disse...

Realmente ouvi a Rita Pereira dizer que os pais adoraram...o que achei estranho...agora percebo porquê...

cabranazi disse...

O que já me ri com este teu post lol mas tens toda a razão. O conceito da Playboy é mostrar mamas e pipis, excitar homens e pronto. A verdade nua e crua. O que não é feito em Portugal. E porquê? Na minha humilde opinião este país é uma aldeia e acho que há também um certo pudor, depois devem pagar mal como o raio e as tais mulheres bombásticas ou estão muito bem casadas ou têm sucesso profissional o que lhes permite recusar este tipo de ofertas. O que vemos depois são mulheres até bonitas mas que também elas se tentam poupar porque precisam de continuar a trabalhar como actrizes, modelos etc. Deve ser este o caso da Rita Pereira. Bom post!

Shiine * disse...

Não sou preconceituosa nem me sinto com direito de julgar ninguém. Acho que se alguém gosta deste tipo de revista pode e deve comprar. No entanto, à muita gente como eu, que não dá dinheiro por este tipo de coisas. E, por isso, acredito que, mais uma vez, vá ser um fiasco. No entanto, gostei da produção da Rita. Muito sóbria, inteligente.

Paty Michele disse...

Aqui no Brasil a Playboy é sucesso!!!

Green disse...

Concordo plenamente.

Dri disse...

Fica o Hugh Hefner aborrecido bem como toda a população masculina (acima dos 18 anos!!) portuguesa.É que pagam-se 3,95 euros para ser ver a Rita Pereira nua e depois nem uma mamita, nem nada.
Tá mal...muito mal!!

Allie disse...

Não sei porque quiseram trazer a Playboy para Portugal, para depois "destruir" o conceito da marca. Para isso temos ou tínhamos a GQ, a Maxim, etc. Eu não leio/vejo esse tipo de revista, mas acho que colocar uma gaja tapada numa revista que supostamente as mostra nuas... é gozar.