segunda-feira, 23 de abril de 2012

Da importância da sorte na nossa vida

Charlize Theron fotografada para a Vogue UK de maio de 2012 por Patrick Demarchelier

Ao contrário do que se diz por aí - de que na nossa vida tudo depende de nós e do que fazemos com ela - eu acho que muito do que nos acontece depende da sorte. Claro que a maior parte depende de nós, sem dúvida, mas há ali uma pequena parte que depende da sorte ou lá do que lhe queiram chamar (e com sorte estou a referir-me àquilo que não depende de nós). E vem-me imediatamente à memória o início de um dos meus filmes favoritos de sempre, o Match Point do Woody Allen, onde se diz que existem momentos num jogo em que a bola toca a rede e, por um segundo, ela pode ir para o outro lado ou voltar para o seu. Com um pouco de sorte, ela vai para o outro lado, e você ganha. Ou talvez não, e você perde.

Claro que é mais fácil achar e cultivar a ideia de que tudo está nas nossas mãos, que se lutarmos conseguimos tudo, mas apenas porque é assustador pensar que há coisas que estão mesmo fora do nosso controlo.

13 comentários:

Mary disse...

Não podia concordar mais. E aquelas pequenas decisões que tomamos na vida - às quais na altura não damos a menor importância - e que acabam por mudar tudo?

Tenho uma história que prova a importância destas pequenas tomadas de decisão - da próxima vez que estivermos juntas conto :-)

Filipa Arez disse...

podes crer... já tive tantas situações na vida, em que a bola poderia ter caído para qualquer um dos lados... muitas vezes caiu para o lado errado... mas depois das tempestades, quero continuar a acreditar que se na altura caiu para o outro lado, era para me conduzir até onde estou hoje.

Iza disse...

Concordo plenamente. Isso de conseguirmos fazer o nosso destino não é totalmente verdade. Há muita sorte envolvida no meio. E infelizmente essa parece que só bate à porta de alguns, geralmente sempre aos mesmos.
Às vezes, até quase que se perde a vontade de lutar...

Maria disse...

Querida Kitty, acredite se quiser, mas digo-lhe, na vida, nada é mesmo por acaso, especialmente quando você "perde". Beijinhos.

zozô disse...

Completamente de acordo. Mas a vida também muito do que temos feito até hoje. Mesmo que pensemos que não e que só no presente é que influenciamos o que há-de vir, a verdade é que os passos (certos ou errados)que demos no passado (muitas vezes sem intenção)também podem ajudar/influenciar o que temos agora ou o que o futuro nos trará.

Anaa disse...

concordo! podem existir mil e uma teorias sobre esse assunto mas quem negar que, por vezes, apesar do talento e do trabalho não chegamos a lado nenhum sem sorte está a mentir.

Ana C. disse...

É completamente cretino afirmarmos a pés juntos que tudo depende de nós e da nossa vontade, quando há um mundo de coisas e situações que dependem dos outros, da sorte, do universo inteiro.
Começando pelas doenças, a maior parte das quais não está nas nossas mãos controlar e terminando nos que nos rodeiam e cujas vidas também não temos o poder de comandar...

Me disse...

Há coisas - demasiadas até, que estão totalmente fora da esfera que controlamos. Umas podem depender de terceiro, mas a maioria são controladas por essa "sorte" que é controlada pelo destino que ninguém controla.

É por isso que gosto muito pouco da expressão "cada um tem o que merece"...

Pics disse...

Há uns tempos dediquei-me a pensar nesta questão e cheguei à mesma conclusão que tu: por vezes a sorte está do nosso lado e as coisas correm muito bem, mas por outras damos conta de que parece que anda tudo contra nós, por mais esforços que façamos para mudar.

nina disse...

não há forma de controlar, de saber..a vida é mesmo uma "sorte",eu cá sou uma prova disso mesmo.

Jo disse...

Concordo plenamente contigo.

Junto à Janela disse...

Como concordo contigo, e com o Woody também :)

Bluebluesky disse...

Concordo absolutamente. Muito do bom que nos acontece na vida temos de ser nós a fazê-lo, mas a sorte também tem de estar lá. Conheço tanta gente "eforçada" a quem a sorte raramente sorriu e, infelizmente o oposto também...