terça-feira, 29 de novembro de 2011

Do verdadeiro amor

Quando sair este jornal, a Maria João e eu estaremos a caminho do IPO de Lisboa, à porta do qual compraremos o PÚBLICO de hoje. Hoje ela será internada e hoje à noite, desde o mês de Setembro do ano passado, será a primeira vez que dormiremos sem ser juntos.

  O meu plano é que, quando me expulsarem do IPO, ela se lembre de ir ler o PÚBLICO... e leia esta crónica a dizer que já estou cheio de saudades dela. É a melhor maneira que tenho de estar perto dela, quando não me deixam estar. Mesmo ficando num hotel a 30 passos dela, dói-me de muito mais longe.
...

Eu estou aqui ao pé de ti. Como tu estás ao pé de mim. Chorar em público é como pedir que nada de mau nos aconteça. É uma sorte. É o contrário do luto. Volta para mim.
 
 
Escrito por Miguel Esteves Cardoso, na sua crónica do Público do dia 28 de Novembro de 2011

23 comentários:

Maggie disse...

lindissimo.

Maggie

Carolina* disse...

Está perfeito!

Ana Sá disse...

Ai céus, que porra de doença...

MissBlueEyes disse...

Uma verdadeira declaração de amos :))))))))))))))

salto para a lua disse...

sou voluntária no IPO do Porto porque infelizmente já perdi um familiar e uma amiga de infância por causa do cancro. acho que todas as pequenas coisas que podemos fazer para minorar a dor dos outros, mesmo assim, é pouco.

ladybug disse...

Tenho uma gde amiga minha internada no IPO do Porto...à espera da hora dela. Vai deixar um vazio na minha vida.

A. disse...

Adorei.

Shiine* disse...

Tenho 20 anos, namoro à três o B. O ano passado, ele sofreu um acidente grave no trabalho, e ficou com uma deficiência física muito grave. Não é 100% autónomo, e estive sempre do lado dele. Passei, os meses que ele teve em coma, e em internamentos, um sofrimento enorme à porta do hospital. Revejo-me por isso, muito nessas palavras. E, quero assim, desejar as melhoras da senhora, e dizer o quanto se vê que esse amor é bonito, verdadeiro e exemplar. Força a todos os envolvidos, e um grande bem haja a si, que nos divulga estas coisas fantásticas e ao mesmo tempo terriveis. Beijo

Merlia disse...

A crónica mais bonita que li nos últimos tempos. :')

Revista disse...

Amei o post, parabéns.
Aproveite e faça uma visita la no blog MEU ESTILO GUGA FERNANDES e fique por dentro de tudo que rola na moda. Não deixe de conferir também o look do dia.
Beijos,aguardo sua visita.
www.meuestilogugafernandes.com.br

Imensidão dos dias disse...

Simplesmente lindo!

B.L. disse...

No meio de tanta porcaria que se escreve por aí, esta crónica, ainda que originada por um problema tão grave, foi das coisas mais bonitas que já li. Força para ele, para a mulher dele e para todos aqueles que, de alguma forma, passam por isso...!

Menina Perdida disse...

E é por amor que se vive.AMEI.

Aquele cantinho só meu... disse...

já não lia um texto assim há muio tempo! Tão apaixonate e sincero no amor. Já não se vêem declarações com esta devoção nos dias de hoje...

ST disse...

Que lindo... Que amor profundo que este texto me transmite!
um beijinho virtual

hierra disse...

Bolas! fiquei comovida...espero que corra Tudo bem!

tiago leal disse...

Xiça, até arrepia...

Mia disse...

Comoveu-me muito.

Bela Monstro disse...

Que bonito.

Tita Xana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvina disse...

Grande MEC, apesar de tudo (e de algumas desilusões, ou talvez por isso mesmo) eu ainda acredito na força do amor.

Um beijinho*

porcosemperolas disse...

Não há palavras...

Carolina disse...

Tremendamente bonito. Lidamos sempre com pacientes que muitas vezes são deixados à sua sorte nos hospitais e depois há a pequena percentagem de pacientes que nos chegam aos hospitais cheios de amor e lá superam melhor as agruras da vida.