quarta-feira, 14 de setembro de 2011

No entanto...

E, apesar de tudo, continuo a achar que a blogosfera, ao fim destes anos todos, ainda é um dos meus passatempos favoritos. E continuo a achar que o que tem de bom, suplanta em larga escala o que tem de mau. Sobretudo pelas pessoas que vamos conhecendo por aqui. Há pessoas que leio há tantos anos que parece que fizeram parte da minha vida desde sempre. Logo, o balanço é muito positivo. E, diga-se o que se disser, o que interessa é que as pessoas sejam felizes e que façam aquilo que lhes dá mais prazer. E se um blogue for a forma de as pessoas conseguirem um emprego ou alcançarem projetos, que de outra forma possivelmente não conseguiriam alcançar, melhor ainda.

6 comentários:

Phil disse...

Sem dúvida, não podia concordar mais... iniciei à pouco tempo neste mundo, mas é como dizes há pessoas que já fazem parte da nossa vida :)

Rita disse...

Sim, tenho um blog profissional, que ainda por cima é sobre moda e essa coisas fúteis, sim quero ter visitas, sim quero que as pessoas me conheçam, que conheçam o meu trabalho. O blog foi a forma que achei para me dar a conhecer, mas é algo que já fazia antes, que me dá um enorme gozo fazer, especialmente porque gosto do assunto que escrevo e porque acho que sou capaz de ajudar os outros (pode não ser verdade, mas quero pensar que sim).
Como eu, existem imensas pessoas que estão a dar a volta publicitando o seu trabalho nas diferentes redes sociais, nada contra, tudo a favor e para mim este é um grande ponto positivo das internet, dar oportunidades, sem pedir nada em troca
A minha relação com os blogs vem de muito antes do Essence ou da Rita Varela - Consultoria de Imagem, tenho blogs que sigo à tanto tempo que penso que as pessoas já me conhecem como eu as conheço, pessoas que mesmo não as conhecendo fazem parte do meu coração. Pessoas com quem já ri, já chorei, com quem já sofri e de quem já tive um orgulho imenso, como se de família se trata-se, os blogs são uma coisa fantástica e o melhor de tudo podemos escolher se os lemos ou não, sem problema, sem magoarmos os sentimentos dos outros, sem aborrecimentos, gostamos lemos, pomos nos favoritos, não gostamos, fechamos a janela, as maravilhas da internet.
O amor é um lugar estanho é um dos blogs que eu à muito tempo escolhi ler e que já faz parte da minha vida e a Kitty da família. Obrigada por continuares a escrever.
Beijos

Gonçalo disse...

Há pessoas que conhecemos porque seriam uma inevitabilidade. E a blogosfera foi apenas um caminho curto e necessário.

Um beijinho para ti *

ines disse...

Eu acho que se se conseguir unir o útil ao agradável, é o ideal. Colher frutos materiais de algo que nos dê frutos emocionais pode ter os seus perigos, mas também deve dar um gozo dos diabos.
Quem tem um blog apenas para desabafar para quem o queira ler, tem-no, quem queira comunicar com o mundo a sua visão e tirar disso um retorno material ou financeira, porreiríssimo, conquanto se dê por bem empregue o tempo investido em algo que nos dê prazer. Se houver blog que perca qualidades por mudar de "linha editorial", certamente o verá reflectido nas visitas. Se, pelo contrário, estas aumentarem, tanto melhor, é sinal que agrada e é isso que se pretende.

Mundo moderno, novas formas de comunicação, diferentes níveis de comunicação. E com a facilidade que há em descomunicar (basta deixar de visitar, tão simples), ninguém fica triste, desiludido, invejoso ou irritado. Basta seguir para o blogue seguinte.

Alma de adolescente disse...

Exactamente :) a blogosfera realmente é fantástica, ensina-nos a ultrapassar barreiras através das experiências de outras pessoas, a criar sobretudo amizades, a fomentar os nossos ideais e também a imaginar vivências tão dististas das nossas.

Isabel Metello disse...

Kitty, adorei o post e os comentários, pois revelam maturidade quanto à cidadania- o facto de a pessoa ter um blog para demonstrar as suas competências e querer pôr em prática os seus projectos não anula a circunstância de ser tb uma plataforma terapêutica, de contacto com a diversidade (tb desenvolvi fortes laços afectivos com pessoas que não conheço pessoalmente, mas cujas palavras e coerência que emana a sua essência me fazem todos os dias companhia :) cresci muito desde que para a blogoesfera vim parar e, apesar de julgar que muitas das dinâmicas socioculturais nefastas, que se actualizam diária e interpessoalmente, se espelham nestas plataformas, isso só demonstra que o problema não está no meio de comunicação em si, mas no de quem o usa, podendo-nos deparar com pedregulhos ou com diamantes, como na vida...e os resistentes, que estão por aqui há anos só demonstram que o(s) seu(s) blog(s) é/são projectos nutridos com carinho e com perseverança...cada qual terá as suas motivações, o importante é não cairmos na tentação da rotulização e de valorizarmos a Liberdade de Expressão e o debate condigno, se bem que haja causas justas que, por vezes, requeiram tenacidade :) abraço, o seu blog é um dos que visito diariamente pois aqui perscruto uma pessoa de Bem e aqui aprendo...