quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Dos computadores Magalhães

Este governo tomou uma medida com a qual eu concordo (talvez uma das únicas) - suspendeu a entrega dos Magalhães a todos os alunos por falta de orçamento. Sempre achei esta medida absurda, desnecessária e eleitoralista, contribuindo em larga escala para o estado em que se encontra o país. A partir do momento em que temos dinheiro para entregar computadores Magalhães e para fornecer ligações à net nas escolas, mas no inverno não temos dinheiro para coisas tão básicas como aquecimento, tendo os alunos dificuldade em trabalhar porque nem sequer têm força  nos dedos para escrever, de tão gelados que estão, tudo deixa de fazer sentido. Faria sentido, sim, se houvesse as condições mínimas de trabalho e se o nosso país nadasse em dinheiro. Para além disto, penso que os Magalhães deveriam ser entregues às escolas, em menor número, para que pudessem ser requisitados e utilizados pelos alunos, sempre com a supervisão dos professores, e não às crianças, uma vez que algumas famílias veem aquilo apenas como um brinquedo para todos, tal como uma playstation, e quando é solicitado pelos professores já não funciona em condições. E já nem vou falar dos erros que traziam os primeiros nem dos Magalhães que se venderam na feira do relógio depois de dados gratuitamente aos pais dos alunos.

16 comentários:

Isa disse...

Realmente tens razão. Talvez requisitar na escola como se fosse um livro fosse uma boa medida... Até porque acho que computadores para crianças tão pequenas não são de todo fundamentais! Se lhes dessem livros é que faziam bem...

Textículos disse...

Certa vez entrei num café e encontrei um pai a jogar um jogo qualquer no Magalhães enquanto o filho jogava à bola na rua com os amigos. Achei imensa piada.

ombemua disse...

Pois concordo plenamente contigo!
Sempre achei essa medida um absurbo.E muitos dos pais que estavam a favor, era porque nao tinha computador em casa e fazia jeito para usar ou a seguir ir vender!
Uma estupidez gigantesca.

Baci*

Sexy na Cidade disse...

enfim...concordo cntg!

Maria

Naná disse...

Sem tirar nem pôr!

prada disse...

Um grande negócio para a empresa que forneceu,e para quem adjudicou.
Tanta festa, que mais parecia o Pai Natal a destribuir presentinhos às criancinhas... Acabou a festa e agora se houver dinheirito para a lousa, é muito bom:-)

Paulo Nunes disse...

Acho muito bem! Tenho na família duas crianças que têm o magalhães. nem mexem naquilo, preferem o portátil dos pais onde têm liberdade para aceder a tudo sem restrições!

Shiine* disse...

Realmente é um desperdício de dinheiro.

Alma de adolescente disse...

É triste. Os próprios estudos dizem que para aprender, aprende-se a escrever, não a teclar!

Mia disse...

Como concordo..

ana disse...

tens plena razão! nunca percebi bem aquilo, acho que há coisas muito mais importantes e sei que raramente foram usados para os fins próprios... enfim!

Sonhadora disse...

Na minha escola entregaram os primeiros Magalhães na última semana de aulas de Junho e nas primeiras de julho.( medida inteligente!) Foi um brinquedo de férias...Eu bem pensei que era um exagero, um absurdo, gastarem-se rios de dinheiro para dar "jogos" e brincadeira de férias às crianças. A maioria já estava avariada em setembro, no regresso às aulas... Eu bem comentei que o país ia entrar em colapso após tanto esbanjamento...infelizmente não tardou muito!

Isabel Metello disse...

Concordo totalmente, neste país há a tendência para se apostar na maquilhagem, esquecendo-se o tratamento da pele...pagámos bem caro o abandono da agricultura, as megalomanias dos estádios de futebol, hoje, às moscas e vamos pagar mais ainda por se deixarem degradar monumentos lindíssimos em prol de mamarrachos, pois os turistas não vêm cá vê-los e esta é uma actividade fulcral para nós...enfim...

O gajo disse...

Deus dá nozes a quem não tem dentes é o que é!

Marta FG disse...

Conheci agora o teu blog e não podia estar mais de acordo contigo, em relação aos computadores Magalhães. Ofereceram-se computadores a crianças que ainda nem sabiam ler e os pais foram vende-los na feira...enfim...o país que temos.

Istari disse...

Oferta?? É que as pessoas que eu conheço compraram o Magalhães. Não o receberam de graça, como falas. E achei uma boa medida, principalmente num país em que se não fosse esta medida do governo milhares de crianças nunca teriam acesso a um computador. E digam o que disserem, nos dias de hoje, saber trabalhar com as Novas Tecnologias é algo essencial e quem não sabe é posto de parte. É tão essencial como saber ler e escrever.