sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Da sexualização precoce da infância


A Jours Après Lunes, uma marca de lingerie francesa, decidiu fazer uma campanha publicitária com crianças de tenra idade para vender a sua linha de... lingerie. Sim, crianças em poses de adultos para venderem lingerie. E aqui não sei o que é mais condenável, se a própria marca, que quer é vender, custe o que custar, se os pais destas crianças (uma criança desta idade ainda não tem discernimento para decidir seja o que for) que as deixaram participar numa campanha que as sexualiza de tal forma que quase as transforma em objetos sexuais. Os pedófilos, esses, devem estar neste momento de língua de fora e a esfregar as mãozinhas de felicidade. Afinal de contas, já têm, sem qualquer esforço, umas fotozinhas para alimentarem as suas fantasias nos próximos dias.

24 comentários:

Sexy na Cidade disse...

pois, nao acho mt correcto não...

Maria

O gajo disse...

Se os adultos fizessem boicote a estas marcas, mas não... vão já todos a correr às lojas esgotar stocks!!!

Vou ali vomitar e já volto!

Violeta disse...

Realmente...
Felizmente que eu faço parte de uma geração que ainda vivenciou a infância em pleno, com todas as traquinices e arranhões próprios da idade. E nos bolsos não tinha lingerie XPTO, verniz, batom... É a pressão do consumismo à qual muitos pais não conseguem resistir. O que é triste é que há uns anos atrás quase não havia direito à infância e as crianças eram vistas como adultos em ponto pequeno, muitas com responsabilidades laborais, e, actualmente, o encanto da infância também é muitas vezes adulterado, mas por outros motivos.

Fi ♥ disse...

Desculpa a publicidade (pois não foi esse o objectivo) mas gostava mesmo que lesses isto (http://loveifyoudare.blogspot.com/2011/08/how-young-is-too-young.html) que escrevi, e sobretudo a reacção de alguns leitores que acham muito natural este tipo de campanhas e até as apoiam.
Enquanto houver pessoas assim que ou são muito inocentes para ver consequências nestas coisas ou querem ser muito modernas, haverá sempre quem se aproveite e abuse da inocência das crianças.

Any =D disse...

A verdade é que também me mete confusão. As crianças não sabem se é isto que querem e os pais decidem por elas, expondo-as a todo o mundo esquecendo-se que são simples crianças inocentes, com uma vida por descobrir. Além disso os pais e as marcas esquecem-se dos perigos que estão por detrás disto tudo!

Green disse...

É terrível mesmo, isso faz-me imensa impressão.

Catarina disse...

Horríveis as fotos! Mais chocante ainda a forma como os pais permitem a criação destas fotos!

Cristiana disse...

É nojento, para ser simpática! Capta os olhos desses malditos pedófilos e habitua mal a vida das crianças. Se os pais continuarem assim, o que farão as filhas daqui a uns anos? Estarão num bar de strip ou andarão a vaguear nas ruas à procura de companheiro?

Cátia disse...

eu também lamento. muitíssimo! falta de discernimento de todos. Das marcas, dos pais das crianças, de quem pensa a campanha e do publico! e muito de qm compra esta porcaria!

Malu disse...

Há uma discrepância muito grande do que pode e o que não pode ser feito das nossas crianças.
Pois no Brasil, um jovem ou uma jovem de 15 anos não pode trabalhar, mas pode ficar na rua cometendo coisas terríveis, como roubo e agressão, porém uma crianças de pouco mais de um ano pode aparecer na tv, trabalhando e ganhar cachês altíssimos, ter seu rosto estampado em outdoors por todo o mundo, inclusive com fotos sensuais como estas que você postou.
Eu penso que enquanto houver dois pesos e duas medidas nossas crianças crescerão cada vez mais frágeis e sem essência alguma, pois aqueles que foram destinados ao seu desenvolvimento estão desconstruindo-as.
Muito sério este assunto,mas são poucos que param para pensar, ainda mais quando tem uma coisa chamada dinheiro envolvida.
Abraços.
Gostei de passar por aqui, neste espaço rosa e ao mesmo tempo interessante.
Abraços

Juana disse...

não concordo com as campanhas nem com as fotos. concordo com o que dizes. só não percebo porque colocas as fotos (horrorosas) no teu post. eu não o faria.

Teclas disse...

Pois é. É a cultura do capitalismo, do disparate, da falta de discernimento. Como diz uma amiga minha: todas andamos de saltos altos e com a boca esborratada com o batom das nossas mães. Mas a sério...numa campanha publicitária? Deixai as crianças ser crianças que elas têm muito tempo para ser adultas quando chegar a hora.

Teresa disse...

Na minha opinião - e tenho uma filhota com 9 anos - considero que condenável é a posição dos pais.

Uma menina de 9 anos gosta de vestir as roupas da mãe, calçar os sapatos, usar a maquilhagem... mas fotografar e expor esses momentos aos olhos do mundo é repugnante. E mais ainda se o objectivo é lucrar com isso.

No fundo, quando as meninas se comportam assim estão apenas a reforçar a construção da sua identidade e personalidade, o que é uma fase muito importante no desenvolvimento de uma criança.

Não digam portanto que elas gostam... os pais é que gostam do lucro e fama que pensam vir a ter! Deplorável!

Paty Michele disse...

Um absurdo! Tanto do ponto de vista comercial, quanto dos pais permitirem isso.

Johnny disse...

A ideia da marca é muito condenável, mas os pais são os maiores culpados. Aposto que só pensam na fama dos filhos e não na sua segurança.

Mia disse...

A maldade está nos olhos de quem vê. E como estamos numa sociedade extremamente sexualizada, cheia de famintos sexuais e de pedófilos, eu condeno essas fotos, pois temos de perceber os perigos atuais.

Mas as fotos e os trajes (leia-se linjerie) em si, não tem nada de especial. Antigamente isso não seria um grande problema, ou uma grande afronta.

Dá que pensar para onde caminhamos...

Marta disse...

é completamente nojento tanto da parte dos pais como da marca. e digo a palavra mesmo nojento. Os pais a querem rechear os bolsos, sem pensar nas consequências, sem pensar que um vizinho, um amigo, possa ter algum interesse sexual pela filha depois daquelas fotografias. ja vimos casos de pessoas que eram bem proximas da familia surpreenderem pela negativ. e depois temos a marca que não olha a meios para atingir os fins, lucrar, lucrar, lucrar. sera que nao havia outras formas de o fazer? claro que sim. mas a ganancia infelizmente ainda fala mais alto.
beijinhos

Mia disse...

Que horror! Não é normal!

Agri Doce disse...

Acho ridiculo, simplesmente isso!Não entendo...se fosse para trabalharem a ajudar os pais em uma actividade que não tivesse "brilho" (como televisão, moda, ou outra qlq) era a chamada "exploração infantil"....assim, as pessoas pactuam com isto.N entendo...e os pais são, simplesmente,tontos na minha opinião!

Elsa & Luíísa disse...

Que vergonha -.-

Scone disse...

Tão, mas tão certo!

MintJulep disse...

São estas cenas que me deixam fora de mim. Acho de uma falta de ética de meter dó. Estudei Publicidade e é por esta falta de ética recorrente no mundo dos anúncios que nunca quis trabalhar na área. E mete dó ver as miudas assim.

Margarida B. disse...

Há dias li,algures, que uma revista de moda fez uma sessão fotográfica cuja modelo era uma criança, em posses sugestivas e em trajes de senhora! Acho que urge criar legislação que proíba os menores de serem usados como modelos publicitários, em posses desinibidas e vestuário inadequado.
É mesmo nojento!

Dina disse...

Pois, para ter opinião precisaria de ver todas as fotos. Por exemplo, quando vejo essa segunda, faz-me lembrar momentos de infância em que eu e a minha sobrinha nos arranjávamos como mulherzinhas (colares, maquilhagem roubada, etc.) e em que nos divertíamos à brava com isso...