quinta-feira, 3 de março de 2011

Tão parado e tão lindo


Eu sempre achei que se o "Lost in Translation" tivesse sido realizado por um homem, o Bob e a Charlotte ter-se-iam enrolado um com o outro em qualquer altura da história. Não enrolaram. Felizmente. A piada da história é em parte essa. Se este "Somewhere" tivesse sido realizado por um homem, as bailarinas de striptease que ali aparecem a protagonizar duas das cenas mais hilariantes de todo o filme, teriam quase de certezinha um aspecto para lá de ordinário, e não um ar doce, engraçado e quase angelical como estas duas gémeas.

Já agora quem são os Fanning que têm o dom de criar miúdas tão giras, tão equilibradas e tão talentosas?

4 comentários:

Dulce disse...

Ainda não vi o filme, mas estou certa que S. Coppola não desiludirá :)

Paulinha disse...

Tenho a mesma opinião em relação às meninas Fanning...são giras, inteligentes, cabeça no lugar e conseguem ter um talento surpreendente...

Estrela disse...

Está na lista dos próximos must-see!

Margherita disse...

Adorei o filme! Mas sei que não é um estilo fácil de se gostar este da senhora Coppola.

Li isto algures e não pude deixar de partilhar: "I think Coppola was using tedious and monotonous scene work to portray what the life of this famous actor was like. The movie was uneventful and it dragged just like Johnny's life. We are so selfish these days that we wanted more more more. I even found myself thinking ''man did i pay money to see this movie?''...but then i realized her genius" =)