segunda-feira, 21 de março de 2011

Recuperar antigos colegas? Não, obrigada.

Diane Kruger

Se há coisa da qual eu fujo é de grupos do Facebook e afins que envolvem recuperar colegas do secundário e colegas da faculdade que não se vêem há muito tempo. Eu sempre achei que se realmente quisesse recuperar essas pessoas, elas teriam continuado na minha vida, como continuaram algumas, ainda que muitas delas presentes apenas à distância, mas sempre no meu coração. Fugi sempre de almoços e jantares desses. Aliás, a última vez que me convidaram para um jantar desses já nem me dei ao trabalho de inventar uma desculpa, agradeci, e disse que não estava interessada. Também é um facto que nunca fui de grandes jantaradas e festas com pessoas com as quais pouco ou nada me identifico. Ou seja, com a maior parte delas. Sim, sempre fui um pouco bicho do mato e sempre fui de evitar multidões. E, reparo, que com a idade isto tem piorado. Sempre tive o meu grupinho, quer no secundário, quer na faculdade, e andámos sempre um pouco à margem do resto. Aliás, fugíamos até desses ajuntamentos. Não por nos acharmos melhores ou piores do que eles, mas porque não nos identificávamos de todo com eles.

Isto tudo porque, como naba do facebook que sou, não sei como abandonar o grupo da minha faculdade, ao qual a N. carinhosamente me adicionou (desculpa N.).

16 comentários:

LN disse...

Tens medo de desaparecer... :)

Y2000k disse...

Costumo ler o blogue,já à algum tempo e gosto muito, mas é a 1ª vez que comento. Para sair dum um grupo do Facebook, é na pagina principal do grupo, no fim da coluna do lado esquerdo, junto com a opção "Denunciar Grupo".

Mushroom disse...

Como te compreendo!
Mas deixar o grupo é fácil! =)
Barra lateral direita, abaixo das fotos dos membros deves ter um "Abandonar grupo" ou "Leave group"! ;)

stantans disse...

vais ao grupo, e do lado direito podes carregar em "sair do grupo"

Someone new disse...

eu vi-me a mim mesma neste post. Penso exactamente assim, com a única diferença de que eu ainda cismo em encontrar alguma coisa de comum e isso só me traz problemas. No secundário que terminou o ano passado, eu estava numa turma onde só com duas pessoas é que tinha algumas afinidades, de resto não me conseguia integrar porque não existia nada em comum, nem sequer os gostos musicais. Enfim, eu como sou um pouco mole, caio sempre na asneira. Agora estou a tentar aprender com erro. Mas, como tu disseste, existe sempre alguém que permanece, neste caso o grupo de amigos mais próximos.

Wendy disse...

Eu sou muito como tu. As únicas amizades que guardei das escolas em que andei são aquelas de cuja companhia gosto mesmo, por que me importo e que se importam comigo.
Às vezes dou de caras com antigos colegas (ou por acaso, ou porque são amigos de amigos, etc) e que não significam nadinha na minha vida, e aproveito a primeira oportunidade para dar meia volta e pôr-me a andar.

Não temos de ser amigos dos outros apenas porque temos de conviver com elas, não é?

Giuseppe Pietrini disse...

Eu também sou bicho do mato... acho que os melhores jantares de grupo são a dois.

Jo disse...

não podia estar mais de acordo ;)

Ana Teresa disse...

Hum...não é assim tão linear.

Em Fevereiro fui ao encontro do Colégio da Primária. Encontrei cinco antigos colegas com quem não falava há 23 anos. Tudo indicava que não nos voltaríamos a falar depois daquele dia, mas aconteceu o inverso!

Ficámos amigos, porque temos muito em comum e estamos juntos quase todos os fins-de-semana.

Adorei este reencontro! :)

A Menina dos Louboutin disse...

como eu te compreendo!! e adopto precisamente o mm comportamento: não, obgda!!

Leandro Santos disse...

Acredito que se eles (ex-colegas, conhecidos) não me cativaram, como escreveu, Antoine de Saint-exupéry, em O Pequeno Príncipe, serão para mim igual a outros cem mil. Por isso, não obrigado. Não que seja indiferente a eles, não " por nos acharmos melhores ou piores", mas porque não há identificação entre nós, como você bem colocou.
Abrçs

Blair ♥ disse...

Eu sou igualzinha, e revi-me tanto neste post!

Continua assim, Beijinhos*

Isilda disse...

Pois,isso dos encontros de antigos colegas onde se faz uma grande algazarra,é uma coisa muito estúpida,ainda por mais quando metem pessoas "mais afastadas".
Eu acho que isso é tudo para se auto-proclamarem,pois quando alguém organiza uma festa de reencontro tem de haver ligação contínua,isso sim é amizade e não fazer um jantar só para ter a "colecção" toda na mesa.

Manuela disse...

Minha querida, ainda há pouco tempo fiz um post, exactamente sobre esta temática. Não gosto de reuniões de antigos colegas, sejam de trabalho ou de escola. De início ainda fui a algumas, actualmente recuso, pois não me indentifico com as pessoas. Os verdadeiros amigos, ficaram... os outros são simplesmente conhecidos.
Beijinhos.

Paulo Nunes disse...

Eu por acaso tambem nao sou de grupos.. mas é giro ver as caras dos nossos colegas antes e depois!:) tambem nunca fui de jantaradas e saídas... apenas tenho jantaradas com os meus colegas do 9º ano... que após 30 e tal anos ainda nos encontramos! tudo malta fixe apesar de nos evrmos pouco! tambem não é um bixo de sete cabeças :)
beijinhos!

Maria Suzel disse...

Entendo-te perfeitamente!