quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Dos problemas da vida*

Kirsten Dunst fotografada por David LaChapelle

Se 2010 já tinha terminado mal, 2011 começou pior ainda. Com um susto que me deixou sem forças e com o coração muito apertado. Felizmente, está tudo mais calmo. Ainda não está bem, mas está tudo mais calmo. Eu é que ainda não recuperei as minhas forças totalmente. Por vezes penso que já não me habituaria a uma vida normal, sem sobressaltos constantes, sem aventuras diárias, como tem sido nos últimos meses. Porque, no fim de tudo, quando respiramos de alívio, temos a maior e melhor sensação de todas as sensações. Se calhar é por isso que sempre ouvi dizer que sem dias maus, nunca poderíamos ter dias bons. Mas, pronto, escusavam de ser tão maus.

Oiço diariamente as pessoas a queixarem-se e a lamentarem-se da sua vida só porque partiram uma unha ou um dedo, e canso-me ao fim de cinco minutos. Confesso, já não tenho pachorra para pessoas que arranjam problemas onde não os há, que fazem tempestades em copos de água, só porque não têm problemas a sério com que se preocuparem e criam aquilo para ocuparem a cabeça ou para chamarem as atenções sobre si.

E da mesma forma que já não tenho pachorra para isso, também já não a tenho para contar os meus problemas aos outros, pelo menos à maior parte deles. Percebi que não vale a pena. Porque em geral as pessoas reagem quase sempre das mesmas maneiras. E todas essas maneiras me irritam (apesar de reconhecer que as pessoas até têm quase sempre boas intenções e apenas querem ajudar). Ou fazem logo ali um drama de tal maneira exagerado, que, no final de tudo, nós - os que temos os problemas - é que temos de os estar a consolar, ao invés de ser o contrário. Ou deitam logo um olhar de pena, e só Deus sabe o quanto eu odeio olhares de pena. Ou então ficam, ainda que inconscientemente, satisfeitos, do género - Humm, que bom, não sou só eu que tenho problemas.

Por tudo isto e para o caso de quererem saber como eu estou:
- Está tudo bem comigo, sim, obrigada. E convosco?

*Isto de começar os títulos dos posts por "Do", "Da" ou "Dos" é completamente viciante.

17 comentários:

Maria. disse...

Há que pensar que chega a um ponto e não pode piorar mais, só pode melhorar.

Filipa disse...

Está tudo bem...com altos e baixos, mas com sorte, porque existe quem esteja bem pior e nem se queixe.

Por tudo isto, que venha o dia de amanha que o hoje já passou e correu bem!

Shiine* disse...

Vai correr o resto do ano bem :)

Ana FVP disse...

Bem obrigada.

Já agora, um ano de 2011 com um caminho mais recto e com menos lombas. Realmente já mereces um descanso...

Lúcia Carvalho disse...

Querida, Desafio lá no meu blog, participa. Beijinhos.

Rita disse...

Parece que 2011 não começou da melhor maneira para muita gente.. Espero que seja só por agora e que as coisas acalmem. *

Sofia disse...

E quando nos abrimos para desabafar algo que nos anda a trespassar o coração e nos dizem "ah, mas comigo foi muito pior!" e vem de lá uma idiotice qualquer :(

wednesday disse...

Então e planos daqueles fantásticos para 2011? Eu gosto de ter sempre um sorriso e ver o lado positivo das coisas. :)

MintJulep disse...

por vezes as pessoas que fazem um dramalhão porque partiram uma unha e agem como se isso fosse o fim do mundo escondem nessa atitude uma depressão profunda que poderá levar a um suicidio. Porque do outros o que obtêm são mesmo atitudes intransigentes de acharem que o que faze e dizem é apenas para chamar a atenção. Áz vezes é um pedido de ajuda que não é ouvido. Só uma opinião.

Helena Barreta disse...

Comigo, a nível de saúde e trabalho está tudo bem, não fosse ter o coração despedaçado por ter um sobrinho com um problema grave de saúde e outro a atravessar um período difícil na sua adolescência e podia afirmar com toda a convicção que estou bem, assim não posso. Mas não me ando a lamuriar por aí, muito pelo contrário, sou optimista por natureza e agradecia por tudo, e é tanto, que tenho de bom.

Ainda ontem deixei um comentário noutro blogue onde disse que sou pouco tolerante e não tenho paciência com pessoas paranóicas que não dão valor ao que têm de bom.

Desejo-lhe a si e a todos os que ama, o que também quero para mim, saúde.

Um beijinho

nat. disse...

2011 não está a começar da melhor forma para muitas pessoas...

Que seja só o início.... que o resto do ano seja a melhorar...

Comigo está tudo bem!

Beijinhos

Dina disse...

Como te percebo...

a do lado ! disse...

"Ou então ficam, ainda que inconscientemente, satisfeitos, do género - Humm, que bom, não sou só eu que tenho problemas."

É exactamente isto que eu penso e por isso é que tento, nem que me custe muito, resolver os meus problemas sozinha sem me lamentar por isso !

Paula disse...

Acho que a maioria das pessoas hoje em dia pensa na 3ª: hummm que bom, não sou só eu que tenho problemas.

Infelizmente é assim

Gabriela disse...

2010 também acabou mal para mim e 2011 está pior. Há dias que penso que estou na lama, mas noutros acordo e penso que " a vida é um jogo, e tem de ser jogado" por isso enfrento os problemas e avanço algumas das casas que tinha recuado no monopólio da minha vida.

gosto muito do teu blog, vou passar a segui-lo :)

beijinhos

Trintão disse...

A pessoas andam a fazer tempestades em copos de água a toda a hora. Já irrita! Acho que estas gerações são muito mimadas!

LuLu disse...

Como eu te entendo.. Já não acredito em optimismos nesta altura do ano. Desde Dezembro de 2007 até hoje não há uma semana que se aproveite e que tenha chegado ao fim sem sobressaltos. Quando te leio, mesmo não sabendo detalhes, parece que escreves o que penso e raramente digo. Qual Deus qual que.. qual vai correr bem.. qual sorte..

Os meus amigos já não dizem "vai correr tudo bem" porque semana após semana não corre bem. O que ainda me dá força é realmente o amor. Esse sim move universos e é a única sorte que neste momento tenho.