quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Neste momento, não sei o que se passa fora da minha casa e fora do meu trabalho

Nos últimos tempos optei por não ver noticiários. Estou cansada de ouvir falar na crise. A crise. Sempre a crise. Como vão os portugueses reagir à crise. Ora vamos lá espreitar a família Silva e ver no que vão cortar para sobreviver à crise. Como se sente o senhor Manuel do talho com a crise? A crise. Sempre a crise. Há anos que oiço falar na crise. Mesmo que não estivéssemos em crise, facilmente ficaríamos depois de ver os nossos noticiários. Parecem um disco riscado. Não têm outro assunto.

11 comentários:

Menina de Salto Alto disse...

Absolutamente de acordo! Que tédio!

Teclas cor de Menta disse...

O problema é que estamos mesmo em crise. E a apatia de grande parte da população (não quero dizer que é o teu caso) não contribuiu para a resolver. Durante os últimos 20 anos nunca quisemos ouvir falar da crise. E agora ela é real. Chegou. E nos próximos cinco anos vai fazer-se sentir como tudo...É triste, é deprimente, mas é a realidade.

That's it. Shit happens! ;)

Miss B-Beautiful disse...

Agora a palavra não é CRISE. Agora é: Orçamento de Estado 2011... Mas só muda o nome, a desgraça é a mesma! Não, espera! Está pior...

Quando e como eu quiser disse...

Ainda hoje falei nisso ao jantar. Muda-se da sic para a tvi porque estão a falar da crise. Mas na tvi também falam do mesmo. Então muda-se para a rtp1 que também está a falar da crise. O melhor é apagar a tv.

R.L. disse...

Não me parece uma hipótese muito sensata para uma pessoa que, sendo Professora por exemplo, se devia ir mantendo informada, para responder a questões com rasteira dos alunos ;)

Cate disse...

Realmente, é um tédio ouvir sempre falar do mesmo e realmente é deprimente ter que ouvir sempre falar da crise e dos cortes orçamentais e das subidas do IVA and so on. Eu compreendo-a, Kitty Fane.

Mas também não devemos virar a cara à realidade do país. E nem me refiro a si porque claro que ver ou não ver o telejornal não resolve nada; não adianta nem atrasa. Aliás, agora já nada adianta, porque o mal já está feito; um mal que tem vindo a ser anunciado há vários anos e que os governos - e as pessoas - não quiseram muito saber. Só pensámos a curto prazo.
Pois agora temos que nos aguentar e, para isso, temos que estar informados para estarmos preparados.

Mie disse...

A crise serve de argumento para tudo, ja enjoa.

Sunrise disse...

Todos os anos se queixam e quando chega a altura do Natal é são sempre as mesmas queixas: "Este Natal vendemos muito menos do que o ano passado". "As vendas estão más". Se estivessem estado caladinhos e reclamado quando realmente têm motivos para reclamar, como com a actual situação financeira, mas nós portugueses queixamo-nos de tudo.

Paty Michele disse...

Venham ao terceiro mundo e saberão o que é uma crise de verdade.
(se bem que por aqui as coisas vão melhorando ultimamente.)

hierra disse...

Sim, nós estamos em crise desde que me lembro....

Rita disse...

Olha lá isso é que é verdade! Eu também já não tenho muita paciência para isso.
*