terça-feira, 24 de agosto de 2010

Meninas


E como eu sei que há tantas miúdas novinhas que vêm aqui ler o blogue. Algumas adolescentes. Outras mais velhas. Queria que pensassem numa coisa da próxima vez que se lamentarem que têm de estudar. Que os vossos pais são uns chatos. Que a vossa vida é uma tristeza. Que, no fundo, são umas vítimas e umas infelizes. Queria que pensassem que há milhares de meninas no mundo que gostavam de ter a vossa vida. Que gostavam de ter uma vida assim simples. Uns pais que se preocupam minimamente. Uma família normal. Os vossos problemas. Pensem que há meninas que estão neste momento a debater-se com problemas graves, porque até para nascer é preciso sorte. E elas não a tiveram.

18 comentários:

Marabunta & Framboesa disse...

so true... eu dou tantas graças pela minha infância e pela minha adolescência! passei fases complicadas mas nada comparado com a desgraça que se vê por aí! gostei muito desta tua mensagem!

In disse...

Eu e a minha irmã somos umas raparigas com muita sorte em relação ao pai que temos, mas não tanta em relação à mãe e à familia da parte dela.

Mas continuamos a fazer a nossa vida, a estudar, a ter boas notas, a conviver, a ter amigos e ser felizes.

Cada um tem os seus problemas, e lá porque a Kitty tem uns mais graves, não quer dizer que as outras pessoas não tenham. Claro que aos nossos olhos os nossos prob. parecem ser maiores, para isso é que é preciso alguém que os minimize e os torne simples !

Beijinhos!

Miss Kitty disse...

Não podia concordar mais até porque já lidei com crianças que tinham problemas e uma vida de adulto sem estarem preparadas para isso. É muito duro.

**

Susana disse...

Concordo. Há gente com problemas muito sérios.

Rita Martino disse...

Olá kitty fane! (:
Já sigo o teu blog à algum tempo, mesmo antes de ter criado o meu.
Gosto muito da tua escrita, das tuas ideias, a até mesmo das fotos das tuas viagens (:
Normalmente, nunca comento os teus posts. No entanto, não podia deixar de expressar a minha opinião acerca deste texto.

Concordo plenamente contigo. Por vezes, nós, jovens, queixamo-nos de tudo e mais alguma coisa. Achamos que a nossa vida é horrível, e pensamos que somos as pessoas mais infelizes do mundo por termos que estudar, por exemplo, para os exames nacionais. O certo é que, pelo menos, nós temos a oportunidade de estudar, a fim de garantir um futuro, que se espera mais confortável com os estudos. E quem dera a muitos jovens poderem afirmar que também eles têm essa sorte. Somos privilegiados, e deviamos dar mais valor a tudo o que temos.
É tempo de valorizar a "sorte de nascença". Nem todos têm a mesma.

Felicidades, kitty fane (:

cabra-nazi disse...

Completamente de acordo. Muitos jovens queixam-se de coisas que para eles são o fim do mundo, quando existem outros que nem o fim do mundo têm. Já trabalhei numa CPCJ onde tinha processos de crianças maltratadas, abusadas, abandonadas etc etc e quando oiço alunos meus a queixarem-se daquele jogo que ainda não têm, que são uns infelizes porque têm de fazer uns trabalhinhos de casa etc só me dá vontade de os abanar ( alguns ).

Angie disse...

Bolas! Em cheio...
Tenho tentado aprender a não o fazer. Tomara muitos terem a sorte que eu tenho... Estar no curso que escolhi e que muito me custou para entrar, ter pais que me apoiam em tudo, que me ajudam a levantar se eu caio, que não me exigem, nem pressionam, nunca ter tido problemas de saúde... Quer dizer com excepção de um periodontite grave que também é uma bela treta. No entanto, por vezes a drama queen que há em mim toda conta de tudo e desconta por norma nos que estão mais próximos.

Vanessa Casais disse...

Gostei muito da frase e fez-me pensar. Queixo-me demasiado da vida, já não sou adolescente mas a ideia é na prática a mesma. Nunca estou satisfeita e devia estar mais vezes. Obrigada ;)

Cacheada disse...

aDolescente, empleno ambito universitário
nem um pouco afim de livros...
mas é que...
eu gosto de ler o que me interesse
ler por desgosto eh canalhisse!
:S
heheheh
mas.. fica a dica
;)

Marguerita disse...

Bem diz a minha mãe: "Por muito mal que estejamos, há sempre alguém que está pior".

*

lilita disse...

kitty não sei se estou a dizer alguma asneira mas parece-me que a menina que tanto falas (a tua mana do coração)é uma menina com muitos problemas na vida,parece-me que algo grave se passa com ela so desejo que tudo se resolva que a alegria volte a vida dela,que consigas ter força também tu para lhe ajudares um beijinho grande

Batom vermelho disse...

TRUE... Achamos sempre que temos uma vida péssima, que nos acontecem sempre problemas e chatices só a nós e porquê a nós? o típico pensamento.

raramente paramos para pensar que há pessoas como essas meninas que falas, que elas sim, têm vidas péssimas. e ironicamente, não se queixam tanto como nós, pessoas comuns... a vida é uma constante aprendizagem...

Marie disse...

muito verdade... :( enquanto tamos a resmungar sobre os nossos mini problemas e a achar que são o fim do mundo tipo perdermos uma sessao de cinema que queríamos ou encontrar a saia girérrima que queriamos, ha pessoas que vivem vidas com problemas muito graves que fazem parecer os nossos problemas coisas quase sem importancia!! eu falo por mim também! que me queixo de ter de estudar, de nao poder sair a noite sempre que quero, mas tenho pais que gostam muito de mim e me apoiam, me levam a todo o lado, me vêm a pedinchar alguma coisa e vao logo a correr comprar-me. tenho muitos amigos, os cds que quero, dvds que quero e tempo para nao fazer nada, dinheiro para ir ao cinema e sair a noite, enfim... tenho tudo para ser feliz :) acho que quase todos fazemos isso de nao darmos valor a felicidade que tá ao nosso alcance e que já temos. achamos sempre que estamos muito mal...

fizeste bem em teres falado disto kitty fane :)

uma mensagem para pensar! :)

Quatro de saltos altos disse...

a melhor mensagem do blogue desde sempre.

Uma grande realidade!! Nós, mesmo os que já não são adolescentes, queixamo-nos demasiado e muitas vezes devemos soar ridículos, quando comparados com quem tem problemas sérios.

e é precisa sorte, sim...

Susana

River disse...

É isso mesmo!!!
Tantas, mas tantaaaaaas vezes repito estas palavras às minhas filhas (adolescentes)...
Any way, vou dizer-lhes para te lerem, quem sabe surte outro efeito... ;)

Ana Teresa Mota disse...

Às vezes somos uns pobres e mal agradecidos, é o que é!
Obrigada pelas suas palavras. Um grande beijinho.

Joan@ disse...

verdade!!!

eu ainda hoje assisti a uma birra da minha irmã porque lhe tinham mexido nos perfumes dela.
e falo dela mas eu sou igual... ando sempre muito farta de tudo e todos, mas esqueço-me da sorte que tenho: uma família que nos adora e nos dá tudo o que pode dar :) isso é o principal!

uma família onde falte amor deve ser o pior do mundo mesmo :(

Ana Sousa disse...

Infelizmente, não se aplica só às adolescentes. Também muitos adultos têm essa mania de se queixar pode coisas que na realidade são um privilégio. Há que ter contacto, de algum modo, com outras realidades para dar valor ao que temos / conquistamos. Dizes bem, porque até para nascer é preciso sorte. Há quem nasce condenado e nunca vai ter oportunidade para mudar o seu destino, há os que têm uma oportunidade e não a vêem / aproveitam, e há os que agarram como podem e quebram o círculo vicioso. Espero que a tua mana tenha oportunidade de fazer parte da última.