segunda-feira, 1 de março de 2010

E nunca mais esqueci o filme do Tom Ford



Hoje de manhã, quando passava no eixo Norte-Sul, despistaram-se quatro carros que iam mesmo à minha frente. Foi um acidente feio. Muito feio. Eu só pensava naquelas pessoas que, segundos antes, iam felizes para o seu trabalho. E só pensava que se fosse uns segundinhos mais cedo também era apanhada naquele turbilhão. E, possivelmente, não estaria aqui agora a escrever este post, mas sim na cama de um hospital.

É nestas alturas que percebemos a fragilidade da vida. Por isso é bom aproveitar cada dia como se fosse o último. É que um dia, pode mesmo ser o último.

13 comentários:

Clara disse...

um dia será mesmo o último.

Filipa disse...

Esse é mesmo o meu lema. Ainda que nem sempre seja fácil de implementar. Muitas vezes o mais fácil é complicarmos a nossa vida, lamentarmo-nos dos nossos infortúnios e não dar valor ao que realmente interessa.

prada disse...

Não é filme fácil de esquecer,por tudo que nos trasmite,mas hoje celebra o teu dia de sorte.
Nunca sabemos como estaremos no segundo a seguir, o que é bom!

maketobeup disse...

Agora percebo o transito...
Nada melhor q aproveitar um dia de cada vez!

Atena disse...

Penso mts de vezes nisso...que hj estou aqui amanha posso não estar... e por isso tento viver spr como se foxe o meu ultimo dia!!

The Allure House disse...

Às vezes é melhor simplesmente nem pensar, quando se dá demasiado valor a esses medos, na pior das hipóteses acabamos mesmo não aproveitando o que de melhor a vida tem... Mas sim, é algo que não pudemos evitar parar de pensar, especialmente quando damos tudo por garantido à priori...

Anônimo disse...

será que me pode dizer o autor ou de onde retirou a fotografia deste post? é lindissima.

obrigada,
marta

Miss Complicacoes disse...

Dizes bem...
Ia feliz para o emprego.
Neste momento estou bem mais feliz. Estou viva.

Cat disse...

também hoje pensei nisso, em como de um momento para o outro a vida dá uma volta de 180º graus. o melhor mesmo é aproveitar todos os pequenos momentos de cada dia, tornando-os grandes e inesquecíveis.

Ana disse...

Também adorei o filme, foi mesmo o meu preferido dos últimos que tenho visto no cinema. Uma história de amor lindíssima, contada de uma forma sublime. Com diálogos muito bons. Já para não falar nos actores, que na minha opinião estão muito bem.
Um filme que nos deixa do principio ao fim com um nó na garganta.(mas não chorei,eu que sou uma chorona).
Bjnhs

António Prates disse...

A vida é mesmo assim... É nestes momentos que os factos nos aclaram as nossas limitações e é nestes instantes que as ocorrências nos fazem ver quão exíguas são as ilusões de todos nós... Vamos aprendendo com o passado, vamos olhando o futuro, mas vamos sobretudo saboreando os minutos de todas as horas. E haja saúde!

Alexandra disse...

gosto muito do teu blog !!!!!!

Sabor Adocicado* disse...

também penso nisso às vezes... estou quase a tirar a carta mas tenho sempre medo disso porque lembro-me que um erro assim peqenino, uma distração que seja pode ser fatal