terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A idade traz-nos estas coisas boas


Kelly Reilly

Nestes últimos tempos, aprendi a dizer tudo aquilo que eu sinto, sem medos. E, apesar de já me ter sentido por duas ou três vezes uma Wendy*, perdida, na estação de comboios de São Petersburgo, e de até ter soado o Mysteries da Beth Gibbons nos meus ouvidos, a verdade é que tudo isto tem sido muito bom. Ontem, por exemplo, liguei a uma pessoa com quem não falava há algum tempo. Se calhar há um ano ou dois, e estando na situação em que estou agora em relação a ele, não lhe teria ligado, porque iria focar-me no que ele iria pensar e o meu orgulho iria interferir na minha acção. Mas ontem não, ontem apeteceu-me ligar-lhe, e liguei. Sem medos. Sem nervosismo. Ele ficou tão espantado - gaguejou - por eu lhe ter ligado, que pensou que me tivesse acontecido alguma coisa grave, pois só isso justificaria o meu telefonema. Sexta, vamos lanchar.

*Personagem interpretada pela actriz da foto no filme "Bonecas Russas".

7 comentários:

Precis Almana disse...

Esta parece a filha da Castelo Branco.
Fizeste bem, não se devem desperdiçar as pessoas que achamos que valem a pena.

Alexandra disse...

You go girl. Estou a adorar os trinta, precisamente pelas "novas seguranças".

Simone Aline disse...

É verdade... Ah, a idade... erra quem pensa que ela "pesa". Acho que fez o certo e concordo que não devemos desperdiçar o que vale a pena. Bjks e bom lanche!

N disse...

Like!

Lebasiana disse...

lol... este post é oposto ao que escrevi hoje, mas... até acho que tens razão! Nesse ponto de vista, tens razão!

Jinhos

AAntiSocial disse...

Yes! E mesmo que o re-encontro se revele um flop a nivel emotivo ( o gaguejar nao pre-anuncia coisa boa...), faça de conta que não percebe e aproveite bem o lanche.
Sabe tão bem tirar assim certas "pedrinhas" do sapato,não sabe? Sempre no salto!

Cláudia disse...

O que eu adoro este filme!
Boa sorte.