sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Ainda há cavalheiros?


Audrey Hepburn

Já é tão raro nos dias de hoje um homem puxar-nos a cadeira para nos sentarmos, que quando o fazem até estranhamos. Mas gostamos. Muito. Eu pelo menos adoro cavalheiros à moda antiga.

22 comentários:

Joaquim Lucas disse...

Este teu ‘post’ fez-me recordar algo que eu, miúdo ainda do 8º ou 9º ano, presenciei num dos autocarros onde habitualmente cumpria o trajecto da minha casa até à escola. O autocarro ia repleto e entrou uma senhora já com alguma idade. Em pé, optou por viajar ao lado de um homem que não deveria ter mais de 35 anos. Em jeito de provocação e na tentativa de arranjar forma de se sentar, a senhora comentou de forma bastante audível que já não havia cavalheiros como antigamente. Sentindo-se atingido, o homem sentado a seu lado retorquiu: «Minha senhora, cavalheiros há, o que não há é lugares para nos sentarmos todos.»

Parece anedota. Mas não, não é. :)

Mi disse...

Acho que todas gostamos, mas são uma espécie rara.
kiss

Anônimo disse...

Há alguns assim! Uns queridos, mas tem de ser feito de forma natural.

Claudia

S. disse...

Acho que ainda há alguns por aí perdidos, são adoráveis...

BlueAngel disse...

Poucos, muito poucos. É uma espécie em vias de extinção, infelizmente!

siceramente disse...

mas eles existem! O problema é quando as meninas ficam ofendidas quando lhes fazemos "cavalheirismos".

S* disse...

Felizmente tenho conhecido alguns... é tão bom.

Marisa disse...

So tenho esse privilegio quando fico hospedada num hotel e mesmo assim nao foram em todos.
Ohh vida injusta!

Paulo Nunes disse...

É, e depois aparecem umas mulheres que abrimos a porta para elas passarem, empinam o nariz e dizem naquela vozinha feminista "acha que sou alguma inválida? sei muito bem desensrascar sozinha! seu maxista" e a seguir faço-a atravessar a porta pelo vidro!! :P
Mas isso topa-se logo! :)
bom fds! :)

Prezado disse...

@lucas é um standard. Parece anedota e é, mesmo. :D

ME disse...

Será que sou eu, ou estamos mesmo em vias de extinção? É que eu até tenho o hábito de o fazer! E tinha também as dúvidas de que estas coisas ainda eram apreciadas, mas só de ler o post e os comments já fico contente por saber que ainda há quem repare.

Teresa disse...

Ainda há cavalheiros, sim.

Ainda esta semana, tendo ido almoçar ao mesmo restaurante de quase todos os dias, dei com ele cheio. Como sou da casa, a gerente apontou-me uma mesa de quatro lugares em que um menino (bem engraçado, por sinal), aí dos seus 30 anos, almoçava sozinho. Era só afastar a mesa um nadinha.
Perguntei se ele não se importava, não só concordou como se levantou enquanto eu me sentava. E lá ficámos a almoçar na diagonal, cada um mergulhado no seu livro.
Como o menino acabou antes de mim, pediu-me educadamente licença para se levantar. Um perfeito cavalheiro, deu gosto! :)

Anônimo disse...

Há, há! E são uma delícia! ;)

Joaquim Lucas disse...

Prezado, realmente num 'post' atrás escrevi um comentário onde erradamente troquei um 'd' por um 't'. Quando reparei era tarde de mais, já a coisa tinha ido. Obrigado pela discreta correcção, escreve-se 'Standard', sim senhor.

Quanto à suposta anedota, pois que seja. Pelos vistos, apesar daquilo que presenciei, parece anedota e é mesmo. O espírito do sucedido não é alterado pelo facto, creio.

Cumprimentos.

Anônimo disse...

Há homens educados... se isso é cavalheirismo, não sei.:-))
Boas fitas, Bom fds
R

Anônimo disse...

Ainda há sim, eu tenho um assim, e adoro!

V.A.

SuFerreira disse...

este teu post fez-me lembrar o que m aconteceu num restaurante... levantei-me pa ir ao wc e quando vi o sr empregado muito cavalheiresco puxou a cadeira pa eu me sentar e disse: O seu marido estava ocupado ... decidi ajuda-lo... (ainda fartei de me rir)

LiaFreitas disse...

Os poucos que há andam escondidos xD

Johnny Boop disse...

Eu acho que a maior parte das mulheres já não liga nada a esse tipo de etiqueta "cavalheiriana" porque a sociedade masculinizou a mulher para alegria de tantas e tornou o homem mais híbrido. Mas é a só a minha opinião, porque dependendo da mulher com quem saio até sou capaz de me lembrar disso :)

Anônimo disse...

Com as mulheres, se se é muito educado, corremos o risco de nos tomarem por maricas ou de nos estarmos a atirar. Portanto, o melhor é termos um comportamento igual ao delas, deixemo-nos dessas coisas de abrir a porta do carro, de puxar a cadeira, etc, etc. O que eu ainda faço, e é só às vezes, é deixar passar à frente quando é para entrar, por exemplo, numa sala. Muitas nem agradecem.

Pedro

wednesday disse...

Sim, sabe mesmo bem! :)

Renata disse...

É daquele tipo de coisas que nos faz sentir, mesmo PRINCESAS *.*