segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Conselhos # 2


Bar Refaeli

Já eu, com o meu feitio (feitio-péssimo-eu-é-que-sei), nunca precisei da opinião de outras pessoas para deixar ou não de andar com alguém. Aliás, na maior parte das vezes, as outras pessoas só sabem dos meus dates/casos/fogachos depois de estes já terem terminado. Ou muitas vezes nem sequer o chegam a saber. Ultimamente é o que tem acontecido com mais frequência. E, verdade seja dita, nada do que aprendi foi à custa dos conselhos dos outros, foi tudo à custa de bater tantas vezes com a cabeça na parede.

16 comentários:

Miguel disse...

Se assim é, se só sabem depois de terminados, também não é um bom sinal.
Começa por ser um caso curto...
Depois, quando se gosta de alguém não se anda às escondidas, para ver se dá ou não antes dos outros saberem... Não digo que seja o caso mas que é estranho, é!

Se sais com uma pessoa 2 ou 3 vezes, caramba, nem caso é! Se sais mais mas "andas escondida", bem, nem sei em que prateleira coloque isto mas não é, na minha opinião, um bom sinal...

Mas cada um vacina-se quando quer!
;)

Miguel disse...

Este sorriso é HORRIVEL!!!!!!!!

Segredo Cor de Rosa disse...

E é á nossa custa que mais aprendemos... e são justamente essas cabeçadas que nos abrem a pestana para o que nos rodeia.

Digam o que disserem, só nós próprios nos podemos aconselhar!
Um beijinho

P.S. Venho sempre aqui, mas acho que nunca comentei. Mas identifiquei-me com este post.

GATA disse...

Eu não tinha 'memo mai nada' que fazer que pedir conselhos! Ainda por cima a quem não conheço! Olha quem, logo eu, que -'benzama deus'- também tenho um feitiozinho! :-)

hierra disse...

Eu até oiço os conselhos, mas ás vezes não os sigo, até porque não vale a pena viver sempre com precauções, o que tem de acontecer acontece e há que correr alguns riscos. A minha melhor conselheira é a minha cabecita que é quem mais sofre quando bato com ela, e não me tem deixado ficar assim tão mal :-)

Paula disse...

Mesmo com os conselhos dos outros,a verdade é que só aprendemos com as nossas cabeçadas...(essa foto não é das melhores!)

Ana disse...

Aí está uma coisa da qual me acusam constantemente: de não dar cavaco a ninguém sobre as minhas escolhas pessoais e nem ouvir ou pedir a opinião de ninguém. Nunca me lembro de o ter feito e nem valeria a pena. Independentemente da opinião ou conselho que me pudessem dar, eu acabaria sempre por fazer aquilo que quero. Então, para quê perguntar?

Anônimo disse...

Mas essa é a pior maneira de aprender...
Não é saudável...
R

MAC disse...

Se os conselhos fossem bons, não se davam vendiam-se.
Nesta fase também estou assim… só sabem, e poucos, quando já era. Talvez me passe, mas gosto disto assim, pelo menos para já. Amanhã logo se vê.

Tiago disse...

Tudo isto dos conselhos é mediocre.

Cá eu, basta-me trocar 10 palavras com determinada pessoa para saber se é "aquela".

E como geralmente não é, fica o caso arrumado.

Isto do amor não é coisa que se tente. Quando é, é. Também não vejo por aí ninguém a tentar respirar.

Mas bom, se for só para a brincadeira, então que se tente, bastantes vezes.

hehe

Miguel disse...

Tiago,

A paixão/atracção é ao fim de 10 palavras. O Amor não.

Há uma diferença. Enorme!

Enfim, opiniões...

Abraço

Tiago disse...

Miguel, isso depende dessas 10 palavras.

Para a paixão/atracção, as palavras não são necessárias.

Mas claro, como dizes, opiniões...

Abc.

E Viva o Benfica.

Celinha 007 =) disse...

Pois porque quem muito comenta e tem críticas para tudo e mais alguma coisa acerca dessas pessoas com quem andamos, acaba por ter um pouco pior em casa! Whatever*

Miguel disse...

Tiago,

Sendo tu um benfiquista, já não me admira que para sentires Amor bastem 10 palavras...

;)

Abraço

Vânia disse...

E é tão cruel bater com a cabeça, a dor é forte e dói, dói, dói =(

Rachelet disse...

É o mal necessário. Quantas lições de sobrevivência aprendemos com experiências positivas? Agora com negativas? Pois...!