quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Lance Armstrong ou de como a fama é uma coisa tramada






















Lance Armstrong

Quando estive doente lembro-me de pensar imensas vezes na história de Lance Armstrong e de pensar que os milagres existem. Tal como ele, todas as pessoas poderiam recuperar de doenças graves, mesmo que tudo indicasse o contrário, e ainda conseguir feitos heróicos como ele conseguia. Gostava imenso dele e tinha-o em muito boa conta. Por isso, acreditei nele até há umas semanas atrás, altura em que o próprio confessou tudo. O que me desiludiu mais não foi o facto de ele se dopar, quase todos os ciclistas o fazem ou fizeram em determinada altura das suas carreiras, o que me desiludiu foram todas aquelas mentiras com que ele enganou toda a gente ao longo de tantos anos e todos aqueles processos que ele pôs a pessoas que diziam a verdade. Neste momento, não passa de um aldrabão para mim, mas a sua história de superação de uma doença grave num estado tão avançado, deve continuar a encher de esperança todas as pessoas que neste momento precisam dela.

13 comentários:

aQ disse...

Toda a carreira dele foi uma mentira!

hierra disse...

Acho que o homem é um embuste que nos envergonha a todos os q acreditamos na sua história! Não tenho o mínimo de consideração pela criatura!

mariana teresa disse...

Concordo contigo quanto à história da superação da sua doença.
Mas a vida dele durante anos foi feita de mentiras e mais mentiras.
Mas o pior não é ele,mas sim os filhos dele que vão sofer com as suas mentiras quase todos eles já são grandes e andam na escola.
Depois da entrevista que ele deu a confessar tudo,as crianças é que infelisnmente vão pagar pois na escola vão-lhes dizer que o pai deles é um mentiroso e coisas piores.
Todos sabemos o quanto as crianças muitas vezes são más umas para as outras.

Maria disse...

foi um impostor no mundo do ciclismo

IsaMaria disse...

e deve haver mais mentiras destas por aí, estão é bem camufladas.

Lyah Carter disse...

Uma pena, tanta mentirada em uma carreira de sucesso

Lyah Carter disse...

Uma tristeza, que uma carreira de sucesso seja uma mentira

Portuguese Girl With American Dreams disse...

ele devia ter vergonha na cara!

cycle disse...

pois é... mas é ele que tem de viver com isso

Ana disse...

Superou uma doença gravíssima, financiou uma fundação para apoio a doentes com cancro, a Livestrong. Ninguém é perfeito. Ele foi péssimo na mentira, mas foi uma inspiração quando venceu a maior das batalhas e ajudou outros na mesma luta. Para mim está redimido.
Ana

Carol disse...

O senhor mentiu e deve ser punido. O senhor dopou-se o que é ilegal e deve ser castigado. Mas como ele todos os ciclistas o fazem. Todos. Ele não é um embuste. Ele é bom, é muito bom. Porque o que ele conseguiu mais ninguém o fez, dopado ou não dopado. Isso é um facto. O ciclismos é um desporto à partida horrível por isso mesmo e a culpa é também de quem segue o ciclismo apenas como espectador (quantas que aqui escreveram o fazem para perceberem minimamente?!) que exige mais etapas, mais emoção, mais recordes alcançados, os ciclistas são usados para conseguir isso tudo e claro, dopados, porque quem fizer mais de 200km diários durante 3 semanas sem se dopar deve vir de outro planeta. Fazer isso e ganhar 7 vezes, só muito ingénuos é que acreditariam que ele o faria limpinho.

Que ele mentiu e isso é horrível é. Que me digam que ele só se chegou à frente para ser desculpado e poder continuar a competir, é bem provável. Mas o senhor é bom, muito bom. Venceu um cancro e voltou a montar-se na bicicleta e venceu. Quem nunca pecou que deite a primeira pedra. Pode ser uma desilusão, para quem não quis ver as coisas, mas foquemo-nos no bom. E milagres acontecem, porque recuperar de um cancro e fazer a volta a França e ainda ganhá-la, dopado ou não, é um feito.

Rubi disse...

Perdi toda a consideração que tinha por ele. Não merece respeito. Ganhou milhões, teve colegas que poderiam ter ganho as voltas e nunca irão ter novamente a oportunidade. Esse senhor é um grande pum!

Ângela Ferreira de Sousa disse...

Nunca segui a carreira do senhor nem nunca lhe dei tanta importância, ao contrário de imensas pessoas que vibravam de ouvir o nome dele, mas confesso que foi uma desilusão para muita gente...