sábado, 24 de novembro de 2012

Dos compromissos

Amanda Seyfried  fotografada por Simon Emmett para a Vanity Fair UK de dezembro de 2012 


Há dias em conversa com uma conhecida minha que não via há algum tempo e contando-lhe eu que me tinha casado há uns meses, ela virou-se para mim com o ar mais infeliz do mundo dizendo - Até tu!! Olha o meu namorado não quer casar, nem sequer usar aliança de comprometido, e não quer sequer ouvir falar em ter filhos.

Eu, como vocês sabem, nunca pensei em casar. Daí o espanto dela. E sempre fui a pessoa mais independente do mundo. Até o conhecer. Quando o conheci e começámos a namorar fiquei imediatamente com vontade de casar com ele, de assumir um compromisso sério com ele, compromisso esse que eu acho que só o casamento traz. Essa vontade surgiu naturalmente. Tanto da minha parte como da dele, que também não pensava em casar e que também era a pessoa mais independente do mundo. E mesmo que um de nós continuasse sem vontade de casar e o outro fizesse questão de dar esse passo, nós dá-lo-íamos de muito boa vontade pelo outro. Aliás, já falámos imensas vezes disso. Porque acho que só assim o amor faz sentido. Posto isto, estive mesmo para dizer a esta conhecida que se calhar estava na altura de arranjar outro namorado. Deu-me pena saber que ela tem vontade de tudo isso e que a pessoa que ela ama não faz o mínimo esforço para a deixar feliz. Mas contive-me e sorri. É que cada um sabe de si.

14 comentários:

Tamara Martins disse...

Nossa comigo é totalmente ao contrário, meu noivo que vive falando no casamento, nos futuros filhos... kkk


www.ofantasticomundodetamara.blogspot.com

angie disse...

Escapou-me aqui alguma coisa! Sabia que andavas com ideias de te casar, mas não sabia que já o tinhas feito... Muitos parábens e muitas felicidades para os três

Sabor Adocicado disse...

Por amor fazemos tudo (:
eu também não pretendo casar, a não ser que o Mr. Right me convença. É certo que não é um monte de papelada que muda as coisas, que torna o amor verdadeiro, mas se esse amor existir também n deve ser isso que vai estragar tudo, right? (:

Mts votos de felicidades*

Pode ser que ela encontre alguém que queria o mesmo que ela, todos deveríamos estar com alguém que nos ame, compreenda e complete com todos os nossos gostos e imperfeições.. é um cliché mas é verdade.. era incapaz de estar com alguém que não me fizesse sentir todo o amor a que tenho direito

Ana Sofia Santos disse...

quando a partida os objectivos de vida nem são iguais porque continuar?
tem mesmo que arranjar outro, com esse nunca ira muito longe

Madame Teles disse...

Concordo! Quando um quer casar e o outro não é porque não estão na mesma sintonia.. E já agora, parabéns pelo casório!

Bridget-Jones disse...

Muitos Parabens e felicidades ao jovem casal. e concordo com a opinião da sabor adocicado todas nos precisamos de alguem que nos faça feliz e que nao parece ser o caso...

Inês M disse...

O meu comentário não foi publicado por ter uma opinião contraditória?

Kitty Fane disse...

Inês M, não apago comentários há semanas, portanto não sei de que comentário está a falar. Será que foi mesmo enviado?

Jo disse...

Enfim é triste...

Juanna disse...

Por outro lado, também me dá pena saber que ele não tem vontade de nada disso e que a pessoa que ele ama não faz o mínimo esforço para não o deixar infeliz. Ou seja, ele é egoísta porque se nega a casar com ela mas ela seria egoísta se o obrigasse a casar com ela. Qual dos dois é que está certo?

Poisoned Apple disse...

Estou mesmo em desacordo.

Não é o papel assinado para a sociedade e para o Estado que faz a relação, mas aquilo que têm os dois, que é só dos dois, e venham os documentos que vierem, isso não muda nada.

O meu namorado sempre disse que não queria casar. Eu nunca fiz questão, acho bonita a ideia, a cerimónia, a celebração com amigos, mas quando vou a pensar bem no assunto e ao reconhecer que não passa de um contrato, passam-me logo as ideias. Por isso, não quero casar.

Vivo com o meu namorado há mais de 3 anos. O casamento não é uma evolução natural de uma relação, é algo que a sociedade criou, é um contrato, que quem quer assina, mas mas quem não o quer fazer não é sinónimo que não gosta da outra pessoa.

Há mesmo que não esteja disposto a assinar um contrato com outra pessoa. Para mim, contratos, só de trabalho. E não gosto menos dele por isso, é com ele que quero estar o resto da vida.

Nunca percebi as mulheres que fazem do casamento um objectivo de vida, menos ainda aquelas que adoptam a posição "ou casamos ou segue cada um para seu lado". Casamento não é sinónimo de felicidade nem de realização pessoal. Já uma boa relação pode significar isso.

GiraLótus disse...

Pois...às vezes fazemos tanto esforço para "mudar" a pessoa que está ao nosso lado que perdemos o rumo até ao que é "certo"...Concordo contigo, é difícil aconselhar ou opinar sobre a vida dos outros... :)

Paulo Nunes disse...

Objectivos diferentes, pilares diferentes, só pode dar para o torto, a não ser que a outra pessoa acabe por aceitar não casar.
Sou casado, mas não meti nenhum entrave nesse passo. Para mim estar ou não estar é a mesma coisa, levo a sério o relacionamento, e estou-me nas tintas se é contrato ou não. O casamento tem que ficar registado, tanto para efeitos de IRS, subsidios ou outra coisa qualquer. Não vejo o problema de assinar um contrato. Se for pela igreja nada feito em caso de problemas, mas se for pelo civil... é só dizer adeus e.... pagar :)

Clau disse...

... ok.. eu sei que estive uns meses valentes no estrangeiro e, conhecendo a Kitty como conheço, sei que não é moça de andar a espalhar pela blogosfera a sua privada. Contudo...não estava nada à espera de saber que tinhas casado! Fico muito feliz. E, mesmo não te conhecendo (conhecendo) pessoalmente, SEI que és das pessoas que merecem essa felicidade toda. E o que acho mais adorável foi teres partilhado essa evolução (de felicidade) connosco. Beijos!