sábado, 13 de outubro de 2012

Dos filmes que gostávamos de gostar

Já há muito que não apanhava uma seca no cinema como ontem quando finalmente fui ver o filme "Para Roma com Amor". E isto deixa-me demasiado tristonha porque há uns anos o Woddy Allen era um dos meus realizadores favoritos. Ultimamente tem sido desilusão atrás de desilusão. Salvou-se o Roberto Benigni e aquela abordagem ao tema da fama instântanea dos dias de hoje que me conseguiu arrancar umas fortes gargalhadas.

12 comentários:

DiliciousBlush disse...

E safou-se a hitoria central do filme, sobre como muitas vezes o que nos parece certo é o errado, e o melhor é voltarmos ao ponto onde tudo estava certo

Filipa disse...

E eu hoje queria ir ver este filme... Pelos vistos nao vale a pena:S

Http://styleloveandsushi.blogspot.com

Green disse...

O último que ele fez foi mesmo uma desilusão enorme para mim, este ainda não vi porque até tenho medo do que para aí deve estar...

Unknown disse...

Adorei...ri-me imenso e consegue-se tirar algumas conclusões interessantes.Para além de ter umas imagens lindíssimas de Roma.Mary

Unknown disse...

Adorei...ri-me imenso e consegue-se tirar algumas conclusões interessantes.Para além de ter umas imagens lindíssimas de Roma.Mary

Princess Di disse...

Eu por acaso achei imensa piada ao filme! Adorei mesmo!

CurlyGirl disse...

Eu ainda não vi o filme, mas como fã do Benigni, tenho de ver!

i. disse...

Vim embora a meio do filme :s Não aguentei mais..

A Vida da Cinderela de Saltos Altos disse...

Vi o filme e gostei. No entanto, há algumas coisas que são um pouco repetitivas.

Kinhas disse...

Eu comecei a ver no Pc, e passados 10 minutos desliguei. Não aguentei!

Violeta disse...

Uma desilusão. Quando me apercebi que o filme se passava em Roma sai da sala. Que treta. :/

Anita disse...

Adoro o Woody Allen, mas o de antigamente...
Sem suvida que o Benigni foi A personagem. Valeu-me o Leopoldo para não ser a total decepção (se bem que acho que tirei algo importante do "cantor de chuveiro": havendo gente que nos reconhece valor, mesmo quando mais ninguém o faz, e se esforça por nos fazer "chegar lá", nem que seja levando uma cabine de duche para um palco, tudo se consegue! :))