quinta-feira, 6 de setembro de 2012

O que devemos publicar e o que devemos preservar da vida dos nossos filhos?























Macaulay Culkin em "Sozinho em Casa"

Eu já aqui o disse várias vezes e volto a repetir - sou totalmente contra a exposição, na forma de fotos (todas as fotos publicadas na internet deixam de ser apenas nossas e passam a ser de quem as quiser, mesmo que sejam apagadas posteriormente) e de episódios mais íntimos, de crianças nos blogues e em redes sociais abertos a toda a gente, e muito mais contra sou o aproveitamento dos filhos de tenra idade para conseguir a aceitação e os elogios dos outros e também a fama. Até porque sei que quando se entra nisso é difícil parar. De repente, acha-se tão normal partilhar tudo que se deixa de ver aquela linha que separa o que deve ser público do que deve ser preservado na intimidade. Mas também sei que cada um sabe de si e saberá melhor do que ninguém o que é melhor para as suas crias. E quem sou eu para mandar bitaites sobre a educação dos filhos dos outros? Se as pessoas acham bem expô-los dessa forma, se as pessoas não veem perigos nisso, se as pessoas não se importam de abrir a porta de suas casas para quem quiser entrar, quem sou eu para criticar ou condenar? A minha veia de voyeur até agradece a existência dessas pessoas. Aliás, reparo que hoje em dia toda a gente acha essa exposição mais do que natural, um sinal dos tempos, dizem, e inclusivé sou muitas vezes apelidada de careta e de antiquada, e de ver perigos onde eles não existem. Antes assim.

9 comentários:

Shiine * disse...

Eu acho que há fotos e fotos.

Ana C. disse...

Vejo certas fotografias e certas partilhas e exposições de intimidade de menores que, se tivessem sido comigo, quando eu era apenas uma criança, ponderaria certamente a hipótese de processar os meus próprios pais ;)

Imperatriz Sissi disse...

É um equilíbrio delicado. Temos de ver o que é seguro, o que é inofensivo e o que é pertinente..há pessoas que de facto exageram.

Madame Teles disse...

Concordo. Também não publico fotos dos meus filhos.

A Vida da Cinderela de Saltos Altos disse...

Também não compreendo a razão de exporem tanto as crianças...

Brown Eyes disse...

Estou totalmente de acordo; não exponho a imagem da minha filha directamente, quando o faço coloco-a apenas de costas...não acho que tenha o direito de gerir a imagem dela a meu bel prazer.
Há perigos, mas mesmo não havendo perigos deveremos ser nós próprios a gerir a nossa imagem, e não os outros, mesmo que sejam pais.
Partilho no meu blog episódios marcantes da minha vida, que me envolvem directamente, não explicito nomes, e mesmo assim, à medida que certas marcas se vão esbatendo, menos partilho...deixar portas escancaradas nem sempre é a melhor opção.

SA disse...

concordo, se bem que a coisa está tão banalizada que acho que não vem grande mal ao mundo... no entanto acho ridículo quem mete os filhos de costas, ou de lado para não se ver a cara...

Baby Q disse...

Eu não tenho facebook e nem fotos minhas tenho no blog!!! Temos de nos preservar!

Ana disse...

Concordo e percebo perfeitamente do que falo, apesar de ainda não ser mãe, sinto que muitas vezes os pais fazem isso apenas pelos "likes" ou comentários. Odeio tanta exposição das crianças que mal sabem onde param aquelas foto.