sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Das coisas sérias

À parte da brincadeira do post anterior, estou francamente preocupada com o estado do nosso país. Não sei onde isto vai parar e por agora prefiro nem pensar nisso (nem pensar que me preparo para perder mais um subsídio, desta vez o de natal, sniff, sniff)  mas não vai acabar bem. Acho sempre piada quando dizem que este governo tem de se demitir e que temos de ir para novas eleições, da mesma forma que achei piada quando pediram a demissão de Sócrates, como se de seguida viesse alguém salvar a pátria. Eu fui sempre uma das que condenou as eleições antecipadas que deram a vitória a Passo Coelho, pelos gastos que envolviam e por ter a certeza de que não iriam resolver nada. Mas, pelos vistos, a maior parte das pessoas achou que todos os problemas do país iriam ficar resolvidos e até houve festejos. E o resultado está aí à vista. Eu sempre odiei o Sócrates e neste momento também odeio Pedro Passos Coelho e todo aquele governo de doutores de tenra idade, com muita teoria e pouca prática, mas a questão, a velha questão é - que alternativas temos? Okay, vamos para eleições antecipadas e depois? Quem vai suceder a Passo Coelho? Neste momento temos um problema grave - os políticos são todos iguais só muda o partido. Fazem falta políticos de confiança no nosso país. Essa é a verdade.

18 comentários:

Cat disse...

Totalmente de acordo.

Euzinha disse...

Concordo a 100%! Nunca estive tão pessimista em relação ao futuro do nosso país. Vai ser difícil encontrar alguém com "pulso" para voltar a reerguer o nosso país.

Filipa disse...

O problema é mesmo esse, apesar de mudarem os governos, a "escola" dos nossos políticos parece ter sido sempre a mesma! Mais do que mudar de governos, ou de partidos, precisamos de políticos diferentes, que deixem de olhar só para o seu próprio bem estar.
Os cortes são necessários, acredito que sim, mas há "gorduras" que podiam ser cortadas e que nenhum politico tem coragem para o fazer.

Imperatriz Sissi disse...

Não sei o que se vai passar. Mas que não é o momento para convulsões precipitadas e que temos de nos deixar de sebastianismos, isso é certo.

Rosa Cueca disse...

Políticos e confiança são duas coisas que há muito não combinam.
O "único" que sempre trabalhou alguma coisa e foi-se mostrando coerente, é o Jerónimo de Sousa, mas todos sabemos não ser uma alternativa sequer viável - muito em parte por ser relativamente fácil constituir uma "oposição".
Na verdade, temos de nos preparar para tempos austeros e de mão de ferro, a bem ou mal. Com imensa pena minha, que à medida que cresci, deixei os ideais políticos para trás, restando-me a consciência política.

Alice disse...

http://www.congressoalternativas.org/

Tixa disse...

Esse é o real problema!! e sem solução à vista.


* beijocas

J disse...

Não, não são! Pelo menos ainda existem aqueles que defendem o povo e não as grandes empresas e fortunas! Porque será que esses nunca conseguem chegar lá? Será que tem todos medo que as nossas criancinhas desapareçam ao pequeno almoço? Pergunto-me se essa não será uma alternativa? Pelo menos, os que defendem o povo, esses estou certa que não estão lá pelo ordenado nem pelos tachos!

sandra disse...

A questão, a essencial questão é essa. Faltam políticos com valores, objectivos e dignidade.

Green disse...

Subscrevo!

Carinhux disse...

Nada mais a acrescentar infelizmente.... precisamos de politica com valores, consciência e responsabilização.....

A Vida da Cinderela de Saltos Altos disse...

Claro que a solução não são eleições antecipadas, pois certamente ganharia o PS e voltavamos novamente ao mesmo tipo de políticas. Parece-me que a única solução plausível será constituir-se um movimento apartidário com personalidades com provas dadas na sociedade civil.

A Vida da Cinderela de Saltos Altos disse...

Claro que a solução não são eleições antecipadas, pois certamente ganharia o PS e voltavamos novamente ao mesmo tipo de políticas. Parece-me que a única solução plausível será constituir-se um movimento apartidário com personalidades com provas dadas na sociedade civil.

Ana Sofia Santos disse...

é o que penso
por mim era uma dona de casa a gerir (mas das boas donas de casa, que com pouco faz muito)

Marta disse...

a questão é que desde à 36 anos que somos governados tanto pelo PS como pelo PSD. Acho que é altura de mudar, já demos oportunidades que cheguem a estes, as pessoas só conhecem ou um ou outro.
beijinhos

Patty disse...

E nós, o que já mudámos no nosso dia a dia?
Já deixámos de trazer para casa as canetas lá do escritório, porque a empresa é mais rica que nós? Já deixámos de fotocopiar os apontamentos do filho mais novo quando o chefe não está a ver, para pouparmos na impressora lá de casa? Já deixámos de chamar nomes ao policia que nos multa, apesar de termos efectivamente estacionado onde era proibido, afinal era só meia horinha? Já deixámos de dizer mal da colega do 1º andar, não porque ela trabalhe mal, mas porque é realmente eficiente, e o empenho dela realça o nosso desleixo e falta de brio profissional?
Claro que estes exemplos são generalizações, mas os problemas da nossa sociedade são transversais, todos temos a nossa responsabilidade no estado da nação, pela nossa enorme apatia e falta de exigência, para connosco e para com os outros.

Atlântida disse...

@ J

Really!? Está mesmo convencida de que com outros (imagino que se esteja a referir ao Bloco, PCP, Os Verdes, etc) isto estaria diferente!? Vá lá ver as Câmaras de esquerda e veja quantas nódoas tem o pano branco deles...

Não podia estar mais de acordo com a Kitty e tenho explicado isso mesmo no meu cantinho. É preciso é que, quem lá está, comece a cortar nas gorduras que lhes enchem os bolsos.

E atenção, que não sou partidária, tenho asco do Sócrates e acho que este precisava que lhe acertassem o Passo...

Lyah Carter disse...

Nós aqui do Brasil estamos tendo sorte em "não sermos tão afetados" nessa crise, se fossemos estariamos em cacos pq nossos politicos nao valem nada, mas falando da crise daí a coisa ta feia mesmo, até um "namorado" que eu tinha me largou por conta da distancia e pelo problema que o país ta passando ficaria impossivel nos vermos!!! acaba logo crise!