segunda-feira, 16 de julho de 2012

Da silly season ou de como a minha veia de cusca não compreende certas coisas

Marilyn Monroe

Tenho ouvido falar raios e coriscos da ex mulher ou ex namorada ou ex companheira do Vítor Baía, que ela é má, que ela quer é dinheiro, que ela quer uma pensão de alimentos para o filho de não sei quantos euros, que ela quer é aparecer, que ela quer isto, que ela quer aquilo. Ele é que é um santo. Ele é que é o bom. Coitadinhos destes homens nas mãos destas mulheres. Vadias! E afinal descubro que esse santo, de seu nome Vítor Baía, ainda mal tinha saído de casa da tal bruxa malvada e já todo ele estava amantizado (adoro esta palavra, juro) com outra noutra casa. Rapidinho o menino, hein?

9 comentários:

S* disse...

Kitty Fane, ser playboy nada tem a ver com ser ladrão. Sim, que quem quer ficar com o que não lhe pertence (no caso, o dinheiro do Baía), é ladrão.

Se ele tem outra ou se ela tem outro, isso é pouco relevante. O casa-descasa no mundo VIP é mesmo assim. Agora querer usurpar o que não é seu... isso não é decente. Não vamos misturar uma coisa com a outra. Ele ganhou o dinheiro, ele trabalhou (ela não), ele criou fortuna (e oh que com a ex mulher Xana não aconteceram estas fantochadas). Esta nova senhora, a Bé, tem um filho dele, tem direito a receber pensão de alimentos do menino - claro. Agora a fortuna dele, é dele. Nem casados eles eram. Nada a impedia de trabalhar. Se não quis trabalhar, se quis encostar-se à sombra da bananeira e agora se vê com uma mão à frente e outra atrás, é apenas culpa dela.

Ah, e já agora, pelo que tenho lido ele não se recusa a "dar-lhe" algo, digamos assim. Mas ela quer a casa, ela quer o carro, ela quer milhões... casa, carro e milhões que foram pagos com o dinheiro dele.

Eu não sou anti-mulheres, atenção. Mas sou anti estas mulheres que se encostam a homens com dinheiro e que, mesmo não se casando com eles, julgam que podem exigir mundos e fundos. É feio.

Rubi disse...

Quase sempre a bruxa má é a mulher. Mas neste caso, o que terá desaparecido primeiro, o amor ou o dinheiro?

Allie disse...

Subscrevo o comentário da S*

Trendytwins disse...

Sinceramente não estou a par deste conflito.

http://trendy-twins.blogspot.pt/

chu disse...

Voto na S*! Ela sabe do que fala!

Nem quero imaginar se fosse "anti-mulher", seja lá o que isto queira dizer.

E homens que se encostam às mulheres e nem umas meiitas dobram ou nem umas cuecas põem do direito?


"O antigo guarda-redes do FC Porto alegou, perante o juiz, que há dois anos que não recebe qualquer rendimento e que por isso não pode dar uma pensão de alimentos "digna" ao filho - apesar dos milhões que ganhou no futebol e nos investimentos imobiliários."

"Perante o juiz, Vítor Baía, que chegou ao tribunal num Smart por volta das 14h30, alegou que ‘Bé', como é tratada pela família e amigos, não tem condições para tomar conta da criança, uma vez que não tem água nem luz na mansão da Foz do Douro, no Porto. Mas a defesa da empresária contestou e garantiu que Elisabete tem um gerador e continua a usufruir de todos os bens - que terão sido mandados cortar por Vítor Baía."

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/exclusivo-cm/baia-nao-tem-rendimentos-ha-dois-anos

Qual é o homem digno, aliás, o porco, que faz uma coisa destas ao filho?

laetitiasweeneyrose.wordpress.com disse...

Nestes casos raramente há inocentes ou culpados a 100%. O que há é vítimas, aqui especificamente o filho menor de ambos. E isso sim, é triste.

Ana disse...

Não posso concordar inteiramente com a S... porque ela pode ter-se encostado À sombra da bananeira, mas e se o fez porque ele pediu? porque se foi (como em muitos casos) prejudicou a vida profissional pela pessoal e agora ressente-se disso... se foi uma boa decisão ou não isso são outros quinhentos!
Depois, li algures numa revista, que ele aproveitou uma saída dela de casa para lá ir buscar tudo o que lhe tinha oferecido: sapatos, rooupas, joias... O advogado dele negou, claro, mas disse que mesmo que ele lá tivesse ido buscar essas coisas que eram dele, porque comprou com o dinheiro dele? Really? Foram presentes e depois porque acabou tudo devolve-me lá que eu dei-te mas não é teu?

Nestas coisas, ninguém é totalmente coitado e inocente, e por muitos defeitos que ela tenha ou que a culpa seja quase toda dela, a impressão que me dá é que, realmente, se quer fazer dele um santo e ela o diabo.

S* disse...

Ana, eu não sei dessas histórias todas, claro, mas quando diz "e se ela deixou de trabalhar porque ele pediu?".

Ora, se ele a mandasse atirar ao poço, ela atirava? Que pense pela sua cabeça.

Ana disse...

S,
por amor faz-se muita coisa estúpida... e anularmo-nos profissionalmente é uma das mais comuns. Eu não faria, mas não posso criticar quem faz!