sexta-feira, 1 de junho de 2012

Sentada no sofá, a ver Maroon 5 no Rock in Rio






















Para além de não achar o Adam Levine nada de especial como homem (desculpem, meninas), reparei agora que ele tem aquilo a que o júri do Ídolos chama de voz pequenina.

16 comentários:

Shiine * disse...

Vi também a Ivete Sangalo pela tv, e não trocava por ver ao vivo.

Ruyva disse...

Abençoada opinião...alguém que pensa como eu!

Panda disse...

Já tinha ouvido dizer que ele ao vivo não vale chavo, nem de beleza nem a cantar.

Estupidez (em) Crónica disse...

Podes até ter razão nas duas coisas, mas mesmo assim continuo a achar que eles têm músicas óptimas! :)

Dulce disse...

Ai Kitty... acho que hoje vou ter que me zangar contigo :)

O Adam tem uma voz fininha, aguda, algo efeminada, de contratenor. Para mim isso é que o torna especial na cena musical actual. Não é um Freddy Mercury, não é um David Bowie, mas é ele mesmo e basta. E que grande concerto deram!!!

Quanto aos demais aspectos, não me pronuncio :) até porque abomino tatuagens... mas tem o seu estilo, que a meu ver resulta muito bem na música que canta.

Beijinhos e... viva a pluralidade de opiniões, que muito prezo e respeito, sobretudo quando vem de alguém sensato e cordial como tu.

Spt.Photography disse...

Não concordo nada. Vi ao vivo e adorei, achei até que ele tinha melhor voz do que tinha ideia. Mas opiniões divergem e cada um tem direito à sua. :)

Ana Sá disse...

Eu não me importava nada de ve-lo pessoalmente e acharessas coisas todas :P

Tamborim Zim disse...

Por acaso tb vi um pedaço e como estou sempre a milhas da cena pop atual só no final percebi de q grupo se tratava. Gostei das músicas e achei-o um ótimo cantor e intérprete, p além de elegantíssimo c o público. Gde momento aquele da orquestração! Mas tb dei por mim a pensar no júri dos Ídolos!...A propósito, já têm preferidos p esta temporada?

Belicious disse...

Abomino as opiniões desse tipo de júri, até pq não vejo o programa, mas realmente a voz do senhor deixa muito a desejar. E a sua masculinidade também!

Dulce disse...

Já cá a faltava a «masculinidade»... Que raio interessa isso? Gostar de (boa) música é gostar independentemente da orientação sexual de quem a canta...
De qualquer forma, esclareça-se que o Adam tem um irmão homossexual, o Michael, e fala disso abertamente... aliás, ele é activista da causa LGBT. E a julgar pelo vasto rol de mulherões com quem já namorou, parece-me pouco provável. Mas ainda que assim fosse, não deixava de ser o grande vocalista e compositor que é.

Green disse...

Agora fiquei magoada! eheheh

Bafejada pelas Musas disse...

Eu estive no concerto e foi brutal. :) Nada de desilusões e uma forma linda de se dirigir ao público. Valeu cada cêntimo:)

disse...

Eu vi em casa e gostei. Achei-o óptimo a cantar e cheio de uma energia contagiante.

Joaninha.porto disse...

Voz impecável ao vivo. Com o seu estilo. Adorei!

Juanna disse...

Suspeito que o senhor cresceu em Espanha, onde os homens falam com voz nasalada e aguda.

Jiggly disse...

Não concordo nada contigo (mas se todos gostassem do azul, o que seria do amarelo?).
Vi e ao vivo e confesso que fiquei agradavelmente surpreendida.
Super simpático, achei que tinha óptima voz (apesar de afeminada).
Quando ao aspecto físico aí também não sou fã, há bem melhores...