quarta-feira, 13 de junho de 2012

Ele é um artista a abrir portas

Quando eu entrei na sala e vi o meu cão no sofá, a comer uns papéis que tinha tirado da minha carteira e deitado em cima do meu casaquinho estilo Chanel preferido, que eu tinha tirado para almoçar, quase sofri uma paragem cardíaca. Felizmente, nada estava estragado, apenas fiquei sem uns talões do multibanco que ele fez o favor de devorar.

7 comentários:

Silvana Santos disse...

Estava a tentar ajudar-te na limpeza da carteira ;)

Green disse...

Animais em casa...

Vanessa. disse...

Ahahah tenho a certeza de que as intenções dele eram as melhores, apenas ajudar-te a libertares-te dos talões eheh :P

Raquel disse...

Provavelmente até eram aqueles talões menos positivos. :)

**

Kinhas disse...

Fui aluna do grandioso (e não estou a aludir ao seu metro e noventa ou aos seus 120 kilos) Carlos Amorim na faculdade. E ao ler este post lembrei-me da cena que ele retratou numa aula. Segundo ele chegou a casa e dá com a filha de 2 anos e o cão a rasgarem exames... ambos para além de os rasgarem babavam-nos.. :)
Pensa assim, foram só uns taloes... :) Nada está perdido!

Mary disse...

Lição nº 100xxx

Nunca deixar nada ao pé dele que possa "comer".

Tenho dois filhos com pêlo lá por casa, por isso sei bem do que falo.

ahhh, e tenho um filho sem pêlo que os adora.
É lindo ver relação das crianças com animais, apesar de "tudo" fazem parte da familia, não saberia viver sem eles.

marianinha disse...

Vá lá mal por mal o casaquinho chanel não sofreu danos,antes os papeis.