segunda-feira, 19 de março de 2012

Do dia do pai

Hoje em dia, faz cada vez menos sentido comemorar o dia do pai nas escolas. É que acaba por ser um dia triste para a maior parte das crianças. Uns porque nunca conheceram o pai. Outros porque não veem o pai há não sei quanto tempo e não sabem sequer quando vão voltar a estar com ele. Outros porque o pai tem uma nova família e novos filhos e já não tem tempo para os filhos do primeiro casamento. E por aí fora.

22 comentários:

Maggie disse...

pois tbém é verdade, mas não comemorar tbém é triste. Sou da opinião que se deveria fazer uma lembrancinha e pronto, não há necessidade de chamar os pais á escola para os ver cantar, brincar com eles, etc...


Maggie

Catarina Reis disse...

Pois... de certa forma tens toda a razão... o que não deixa de ser uma tristeza.

Chuva de Prata disse...

Concordo!!

Marabunta & Framboesa disse...

Discordo totalmente... Acho que por uns não devem "pagar" todos. Há crianças com excelentes pais (e mães) e acho bom que possam disfrutar deste dia como tal. Concordo que façam um presentinho manual ou uma peça de teatro na escola. O dia do Pai é precisamente pelo PAI e não por todos esses que se limitam a "fazer" os filhos e depois desaparecem do mapa...

Paulo Nunes disse...

Não dou de datas.. mas se quiserem comemorar.. por mim não vejo nenhum problema. Hoje recebi uma beijoka fofa da minha filha... e chegou :)

Carla disse...

Concordo com a Maggie. Não comemorar é muito mais triste. No jardim infantil do meu filho, as crianças fazem sempre algo manualmente para oferecer quer no dia do pai, quer no dia da mãe. Os pais nesses dias não vão à escola, precisamente para evitar esses dramas, mais até porque muitos estão a trabalhar e não podem e as crianças ficam sempre tristes ao verem os outros. Feliz dia do Pai

" Smile disse...

Lamentavelmente essa é a verdade!

Pessoalmente, aquilo que senti com o fim da escola primária foi ALÍVIO, é que no ensino preparatório já não se "perde" tempo com essas lembranças

Kinhas disse...

Infelizmente é verdade. Lembro-me que andava na escola primária,houve uma menina que chorava perdidamente, até que um miudo lhe perguntou porque estava assim, e ela disse que todos os pais tinham ido, menos o dela. Ele respondeu: "O meu também não veio porque morreu."
Na altura não fez muito sentido para mim. Mas hoje percebo o drama de muitas crianças... e de facto faz mais sentido que se faça uma prendinha e se leve para casa... nem que seja para guardar. :/

Regina disse...

concordo plenamente.

Agnes disse...

Há uns tempos pensei o mesmo a propósito de uma menina que perdeu a mãe e teve que fazer prenda para o dia da mãe para dar à avó. Acho que "ser diferente" dos outros colegas nestes dias custa imenso.

Ana disse...

Não sou contra nem a favor, mas é verdade que é complicado gerir as emoções das crianças nestes dias. Quando todos os pais dos outros vão à escola festejar e os deles não. Mas, e falo por mim, o meu filho se não tinha o pai, tinha a mãe. Era dia do pai, certo, mas eu ia às festas, cantava e dançava com ele e trazia o presentinho para casa. E muitos miudos havia, que não tendo o pai presente, tinham o tio, o padrinho, o avô. O importante para eles era terem alguém e não se sentirem postos de parte.

A. disse...

concordo! acho preferível não haver dia do pai pelo bem de quem não tem o seu (pelos mais diversos motivos) e acho de uma falta de empatia brutal quem não concorda redondamente e diz que por uns não pagam os outros. se acham tão giro isto do dia do pai e da mãe que programem um dia diferente com os filhos, não precisam de um dia X para isso ... e fala uma pessoa que felizmente tem dois bons pais presentes.

Maria de Lurdes disse...

Eu fui às festividades do colégio do meu filho em representação do pai e curiosamente era a única mãe, de resto era só pais e estavam lá todos! Fiquei agradavelmente surpreendida, soube bem...

MissBlueEyes disse...

Hoje o pai foi levar e buscar o nosso pimpolho a escola, comigo claro está. Como fazemos com muita frequência. Na creche disseram logo que é coisa rara, para aqueles lados. E eu fico tão triste que se tenha perdido a importância que a família merece...

Elas lá dizem que nunca viram pais como nós, sempre presentes, sempre atentos às necessidades e que vamos sempre a todas as reuniões mostrando sempre muito interesse na educação do nosso filho. E eu pergunto-me, mas não deveria ser assim? O/s nosso/s filho/s não deveriam ser a nossa prioridade? Sei que para muitos pais por vezes é complicado ir buscá-lo com a frequência, mas daí a mostrar total desinteresse pelo filho...

Enfim, são as realidades dos dias de hoje onde eu não me pretendo incluir. O meu filho está a cima de qualquer coisa ou de qualquer ordenado que me daria uma vida mais confortável.

Filipa Arez disse...

podes crer... mas apesar de tudo continuo a ter pena em não comemorar...

alma-em-4-corpos disse...

o que explico às minhas crianças é que devem oferecer o presente a quem eles considerem como pai, quando o biológico não o é seja por que motivo for. tenho uns quantos que oferecem às mães e outros aos padrastos.
ontem, um deles (que até fez 2 presentes, um para o pai outro para o padrasto) dizia-me: eu gosto mais do v. do que do meu pai. sabe porquê? porque ele me dá mais carinho.
é por isso que acho que as crianças devem celebrar com quem lhes dá amor, evitando assim que cresçam tristes porque têm uma família "diferente"

Queres namorar comigo? disse...

Olá, desafiamos-te a escrever uma história para fazer parte do nosso livro. Estamos mesmo mesmo a começar, faz parte deste projecto ♥

Sempre li o teu blog, sei que tens muito para contar :)

Queres namorar comigo? disse...

Olá, desafiamos-te a escrever uma história para fazer parte do nosso livro. Estamos mesmo mesmo a começar, faz parte deste projecto ♥

Sempre li o teu blog, sei que tens muito para contar :)

Atlântida disse...

Subiram-me uns calores...
Concordo plenamente com a A. quando diz que há gente com falta de empatia! Eu diria que há gente com falta de sensibilidade e de bom senso! Por causa de uns pagam os outros?! Estamos a falar de crianças e de algo que lhes é caro! Por causa de uns pagam os outros?! Quem tem pai e mãe e gosta deste tipo de dias (para mim são comerciais, ponto final: os meus pais são meus pais todos os dias e o meu homem meu namorado todos os dias e mimo-os quando quero e não quando é dia: até me recuso), mas, como dizia, quem gosta, pode comemorar em casa. Não tem que ser na escola, onde outras crianças têm um dos dias mais tristes do ano, por não terem com quem comemorar.

Mana Mais Velha disse...

Concordo em absoluto.

Bafejada pelas Musas disse...

Eu penso sempre isso quando calho de falar da mãe ou do pai nas aulas...:( E ao lembrar-me mudo logo de assunto.

bj.

Jo disse...

Pois, as crianças que têm a felicidade de ter um pai presente e dedicado ficam todas contentes, claro, é um orgulho levar o pai e mostrá-lo aos coleguinhas e fazer 1001 actividades com ele. Mas depois é triste, quando há um ou outro menino que por qualquer motivo não tem lá o pai... por qualquer das razões que aqui apontas... sinceramente não sei o que passa na cabeça - e no coração - dessas crianças.