quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Dos plágios e afins

Há dias recebi um e-mail de uma leitora querida, obrigada do fundo do coração, que dizia que tinha visto um post meu plagiado num blogue. Quando tive tempo fui ao dito blogue e percebi que todos os textos que ali estavam eram plagiados. Não liguei.. Percebi que pertencia a uma daquelas pessoas que acha que pode roubar tudo o que está escrito na net e apoderar-se disso como se fosse dele, sem que daí venha algum mal ao mundo. Há muita gente que pensa isso. Agora com o Facebook anda meio mundo a copiar a outra metade. E a verdade é que me incomoda tanto isso como um hábito que a maior parte dos bloggers tem e ao qual ninguém liga. Copiam um post de um determinado blogue, não usam aspas nem escrevem em itálico nem linkam o referido texto, ou seja, nós lemos tudo como se fosse da sua autoria, e, no final, põem em letras bem pequeninas e muitas vezes de outra cor, ou seja, de uma maneira quase impercetível, um "daqui" com o tal link. Desculpem, mas também não concordo com isto. Acho que o nome do autor do post, da frase ou do que quer que seja, deve vir sempre visível com o texto, caso contrário não é plágio, mas anda lá perto.

13 comentários:

salto para a lua disse...

talvez se devesse fazer referência aos ditos plagiadores. sabiamos quem eram e mais ninguém iria às suas páginas do facebook, ou ao seus blogs. é sempre melhor cortar o mal pela raiz.

Juanna disse...

Sim, eu não tenho um blog onde falo da minha vida mas às vezes uso frases de blogs no meu FB. E ponho sempre aspas seguido de "in blog qualquer coisa".

Bloguisticamente disse...

Concordo com a Salto ali em cima. Quando se vêem desmascarados é um instante até o blog desaparecer ou se se tornar privado ou coisa do género. E blogs destes não fazem falta nenhuma.

Fanny disse...

por acaso já me aconteceu ver posts interessantes em blogues e que acabo por referenciar nos meus posts mas nunca me esqueci de por um link bem visivel para quem quisesse ver melhor. Acho que não me sentiria bem, é o mesmo que ser desonesto

Ju disse...

Já me aconteceu eu fazer um post e meti um texto de uma rapariga que ameeei. Meti aspas nesse texto todo e o dito blog! Mas a rapariga começoume a enviar emails a dizer imensa merda, que era plagio etc etc. Eu expliquei-lhe que se ela põem na Internet e a partir do momento que eu meto aspas e o dito blog é a mesma coisa que estar a referenciar uma coisa de um escritor famoso vá e isso não é plagio, e que deveria ficar feliz por alguem ter gostado tanto do seu post que o publicou(nomeando nome e etc). Mas não ficou contente e fez questao de dizer que ainda seria capaz de fazer queixa de mim. Que nao gostaria que copiassem textos meus? Claro que nao. Mas a partir do momento que se mete o aspas, nome do autor e link até acho bom! :)

Dulce disse...

Infelizmente a ética e o bom senso não são tão comuns quanto se julga e deparamo-nos com esse 'quase-plágio' muitas vezes...

Pouco ou nada há a fazer, a menos que o autor do blogue visado tenha os seus conteúdos registados na Direcção Geral das Actividades Culturais... ...

Não quero ter a presunção de achar que os meus textos são plagiados, mas na verdade às vezes gostaria de ter uma forma de saber se alguém usa indevidamente as minhas palavras...

Cinderela disse...

Já me aconteceu o mesmo e realmente é uma péssima situação. Acho uma falta de respeito copiar algo de outra pessoa e fazer de conta que é nosso. Aprendi na escolinha o valor, significado e importância das aspas. Muita gente deve de ter faltado a essa aula!

Enfim, quem não tem originalidade, faz da imitação a sua melhor amiga.

Já agora, gosto imenso do teu blog. Parabéns!

Tamborim Zim disse...

Tb sou a favor de referências claras e bem legíveis à autoria das coisas citadas.

António Prates disse...

A originalidade não é coisa que contemple os imorais - gente que vive do oportunismo e da arte de se deixar distinguir à conta dos neurónios alheios: salteadores de palavras, bandoleiros de ideias, quadrilheiros da moral vigente em tempos desenvolvidos pela ética que temos em voga. Quem plagia não tem tempo para ser feliz.

Su disse...

A mim plagiam-me no Fb doutra forma. Em março criei um blog so de fotografias a frases escritas nas paredes da cidade (http://ruadaspalavras.blogs.sapo.pt/). Nunca tinha visto um blog assim, pelo que a ideia foi mesmo original. Coloco sempre as ligações dos post no meu mural do FB. Qual não é o meu espanto quando há dias descobri que uma rapariga que tenho adicionada tem um album de fotos no FB também com coisas escritas por aí. Claro que a data do album é posterior à criação do meu blog.
Tristeza...

Green disse...

Há muita gente a fazer isso, e o que não entendo é para que querem um blogue, se não escrevem nada deles no mesmo.

Marta disse...

Por acaso eu costumo por também um "daqui" mas tenho o cuidado de por todo o texto em itálico e entre aspas. A ideia do link é aumentar a curiosidade das pessoas e fazê-las irem visitar o blog original. Mas vou passar a ter outro cuidado com isso.

Paty Michele disse...

Faço parte de uma CIA de blogueiros que combate firmemente o plágio na blogosfera. Mas é um trabalho árduo!
Eu sequer leio blogs cujos textos não são de autoria do dono.
Não costumo publicar textos de terceiros, refiro contar minhas Impressões, Memórias e Desventuras.