terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Dos cuidados de beleza e afins

Ana Beatriz de Barros

Há tempos estava eu a ver um dos muitos blogues brasileiros de moda que sigo nos meus tempos mortos, mais concretamente o Lala Rudge e Maria Rudge, daquelas meninas que escrevem com muitos pontos de exclamação e que falam de uma saia ou de um baton com tanto entusiasmo como se da cura do cancro se tratasse (sem comentários), e uma delas (eu ainda não percebi bem quantas são, são só duas?, nem quais são as que escrevem lá, só sei que têm ricas vidas, pois entre o jantar da Bebeu e a festa de noivado da Nini, não fazem mais nada), aquela loira giríssima que aparece mais vezes e que tem sempre as roupas e as jóias mais giras, as jóias, ai as jóias, dava-nos conta de todos os cuidados de beleza que tinha semanalmente.

Bom, eu confesso que fiquei cansada só de ler aquela extensa lista de tratamentos a tudo, de horas no ginásio e de sei lá mais o quê. Percebi que afinal não admira que ela seja giríssima, que tenha um cabelo e um corpo fabulosos, porque com todos aqueles cuidados, qualquer mulher com um palminho de cara e com as roupas adequadas, conseguiria ficar fantástica.

14 comentários:

Mimi disse...

Pertencem ambas (são irmãs) a uma família abastada de S. Paulo.

Panda disse...

Pois, quem se trata bem há-de parecer bem...

Mia Relógio disse...

Nso poderia concordar mais ctg :)
Nao ha pachorra ;) lol
beijinho

Green disse...

Eu acho que acima disso tudo, está uma coisa chamada vida, e as ambições, sonhos, etc. Cheira-me que essas pessoas não têm nada disso.

Jasmim disse...

Viver exclusivamente para isso é de facto uma perda de tempo. Mas de vez em quando dar atenção a nós mesmas, ter entusiasmo por maquilhagem como se tem por outra coisa qualquer, faz bem.

Shiine* disse...

Fazem elas bem em cuidar-se. No entanto, não tenho vida para isso. Beijinho

Lola disse...

Pois não concordo nada!

De facto pertencem a uma família abastada e muito tradicional de SPaulo.

Têm dinheiro, acho lindamente que o aproveitem, que gozem as coisas boas da vida, e que comprem os YSL, os Chaneis, e todas as coisas que lhes dêem prazer.

E qual é o problema? Eu não posso, mas não critico quem pode, pelo contrário, acho lindamente . Cada um de nós deve gozar a vida da melhor forma que pode, sem prejudicar ninguém, sem roubar, etc.

Lola

Dulce disse...

Opahhhh que vidas!! não conhecia, fui espreitar e aquilo é um exercício de tortura... eu, que actualmente tenho muito tempo livre passei a ir mais vezes ao ginásio, mas não seria capaz de me orientar com uma agenda daquelas... é viver basicamente em função do corpo! ...

Amanda M. disse...

Não posso, não critico, mas não me apetece...
Dos "cuidados com a beleza", ao que mais me dedico é mesmo a felicidade.
Beijos brasileiros e saltitantes

prada disse...

Têm de se entreter:-)))

Simplesmente Ana disse...

Se eu pudesse fazia a mesma coisa. Bem, metade já me chegava, que eu adoro tratamentos de beleza.

Sherazade disse...

Não percebo a dificuldade em entender o conceito " cuidar de si": tenho a pele do rosto oleosa e, por muito feliz que me dedique a ser, não vejo em que é que isso substitui tratamentos para o controlo do óleo, nem penso que não cuidar de mim me permita ser feliz.

Já não há paciência para a atitude paternalista que diminui aqueles que se preocupam com a sua imagem, estilo, etc!

Maria. disse...

Também li e fiquei cansada. Com a vidinha que levam as meninas qualquer lontra ficaria uma diva.

eu disse...

Compreendo que aches que "assim até eu"? Mas o facto é que não fazes nada. Elas passam os dias de um lado para o outro e ficam horas no ginásio e nas mãos de esteticista, mas vão. Levantam o rabo da cadeira e vão.