sábado, 5 de novembro de 2011

Dos Príncipes

Eu acho que se sente quando uma amiga nossa encontra um homem mesmo muito especial, como aquele que nós encontrámos, ou quando encontrou apenas mais um entre tantos outros. Por exemplo, entre as minhas amigas, entre as minhas colegas, entre as mulheres com quem eu me relaciono, eu sei quais são as que têm ao seu lado homens de facto especiais e que as fazem mesmo muito felizes e as que têm ao seu lado apenas alguém que lhes faz companhia e lhes aquece os pés, algumas vezes nem isso, nos dias frios de inverno. Isso consegue ver-se quase desde o primeiro minuto em que as ouvimos falar dele. Ou desde o primeiro minuto em que os vemos relacionarem-se. Claro que há sempre surpresas. Alguns parecem um Príncipe no início e vai-se a ver e sai um sapo. Outros parecem sapos e vai-se a ver e são Príncipes.

Isto tudo para dizer que tenho quase a certeza de que aquela que é a minha melhor amiga atualmente e com quem eu passo uma boa parte do meu tempo encontrou um desses homens. E eu estou muito feliz por isso.

8 comentários:

icas disse...

Que bom :)

O Ramalhete disse...

a cumplicidade e a naturalidade sempre foi um bom marcador.

Mia disse...

Hoje também escrevi sobre a Disney. É o universo a conspirar, talvez...
Boa Sorte para a tua amiga.*

Shiine* disse...

Que bom, é raro. Mas, quando acontece é um momento fantástico. Espero que ela seja tão feliz quanto eu, e quanto tu, pelo que me parece. Um beijinho

Green disse...

É óptimo quando estamos bem e felizes, e os nossos amigos também :)

Marta FG disse...

De facto, é uma benção quando encontramos o nosso príncipe e as nossas melhores amigas também. Há que lutar pela felicidade nem que seja a andar com os sapos e com os príncipes camuflados! Bj grande

Miss D disse...

compreendo tão bem este post! e posso dizer que estou a viver a mesma felicidade, duplamente (já que a união se dá entre os meus melhores amigos!)! ;)

Bela Monstro disse...

Absolutely right.