sábado, 15 de outubro de 2011

Vamos lá a ver

Amanda Seyfried fotografada para a Glamour UK

Se eu passasse horas no facebook e a atualizar o meu blogue durante o meu horário de trabalho, não me preocupando com meia hora a mais ao final do dia, e se não me fossem cortar os subsídios de férias e de Natal na sua totalidade nos próximos dois anos (já sem falar nas restantes medidas), também viria para aqui atirar postas de pescada ao ar e dizer que estas medidas tinham de ser tomadas e temos todos é de  trabalhar e parar de nos queixarmos que isso não leva a lado nenhum. Sim, sempre ouvi dizer que pimenta no rabiosque dos outros é refresco.

14 comentários:

xana disse...

Exacto!!

Cristina disse...

eu não percebo é o motivo da discussão do raio da meia hora!!!

Miss G. disse...

Ora alguém que me compreende :) E os meus subsídios não vão ser cortados porque por enquanto ainda não os recebo. E não é só isso Kitty. A questão é se estas medidas são efectivas. E não são. Porque vão estagnar ainda mais a economia.

Teclas disse...

nop. não é. e não se pode generalizar. agora, a verdade? (pura, dura e que custa ouvir?) Estas medidas tinham que ser tomadas! Injustas? Sim, absurdamente? Necessárias? Absolutamente. Lamento por todos nós que vamos viver dois anos horríveis. Mas lamentaríamos todos mais se fossemos obrigados a 'morrer na praia'.

AF disse...

Kitty não tem nada a ver com isso... é óbvio que ninguém gosta mas uma vez que o país está da forma como está, fazer o quê se é preciso dinheiro para sairmos do buraco em que nos meteu quem cá estava a governar? Como referiste num post anterior, a vontade mesmo era cortá-los a todos aos bocadinhos mas não é possível. Já ouvi dizer que pretendem fazer sérias investigações (dito pelo nosso 1º Ministro) e levar o Eng Sócrates a julgamento, responsabilizando-o pelo estado em que nos deixou. Gostava de ver isso a acontecer. E as quantidades exorbitantes que colocou em contas off-shore a passarem para cá...

Panda disse...

Bom não é. Era muito melhor se não estivesse a acontecer esta merda toda.

Evanir disse...

Hoje estou passando para desejar
um feliz final de semana.
Deixar um carinho meu como
sempre tento fazer sempre.
Em cada blog onde encontrei carinho
e amizade sincéra.
O amor por você nasce desse contato
simples que sempre tento passar .
Gosto de ver você no meu blog ,
mais sei que nem sempre é possivel.
Graças a Deus você tem uma infinidade de amizades.
Bjs,no coração e na alma.
Evanir.
Um feliz dia do professor
caso ñ for essa sua profissão
não importa um dia todos nos tivemos um.

Green disse...

Estás totalmente certa.

Alexandra disse...

Tens toda a razão.

Se querem levar a alguém a julgamento, comecem pelo Sr. que se senta na cadeira da Presidência. Ou já se esqueceram dos intermináveis fundos da UE para desenvolver o país que foram parar aos bolsos e usados para terminar com a produtividade na agricultura, pescas e etc? Sectores que seriam uma boa ajuda para nos tornar menos dependentes das importações e equilibrar a balança de pagamentos.

Depois, não se esqueçam que esta crise veio direitinha dos EUA, portanto, já agora criminalizem esses também. (Oh the irony)

Considerar que estas medidas são as necessárias então maior burrice é. Os grandes gestores, as quantidades de fundações e parcerias publico-privadas, as despesas de representação e cartões de crédito para qualquer fulano? Tocar nisso tudo? Nem pensar. Vamos aniquilar o poder de compra para estagnar mais ainda a economia. Se as pessoas não gastam, o dinheiro não circula, aumenta o desemprego e as falências. (É uma equação muito básica.)

Depois, parem de olhar para o vosso umbigo bem nutrido e usem a cabeça. Há quem não utilize os subsídios para comprar presentes. Imaginem € 1000,00 de rendimento numa família com 2 ou mais crianças. Façam contas. Estica? Nem nas novelas.

Não sou funcionária pública e nunca recebi subsídio de férias ou de Natal. Ainda assim, não me parece que os funcionários públicos sejam sacos de boxe.

Claro está, como a história nos tem mostrado, daqui a uns anos já chorarão todos pelo leite derramado.

Memória curta é um mal nefasto, sem dúvida.

Y disse...

Tens Razão!!!


30 minutos + 30 minutos...... um total de mais 15 dias de trabalho ao final do ano. Colocação de feriados nos fins de semana para não haver pausas e pontes etc...

Se ao menos os vissemos a fazer também cortes neles...nos causadores desta crise.....agora já que a classe baixa está tão sufocada e não aguenta mais...vamos lá "atacar" a classe media (baixa e alta).


Não há nada como na Islândia, revoltaram-se, caçaram os causadores da crise (no país deles) um a um e trataram de os condenar pelo que fizeram.

Miss G. disse...

(Não precisas de publicar este comentário mas acabei de escrever um texto sobre estas medidas que acho que talvez gostes de ler)

Miss G. disse...

Alexandra,

Fiz um link para o teu comentário no texto que escrevi sobre estas medidas. Porque, tendo escrito tanto, ainda há coisas que tu escreveste que encaixam perfeitamente no meu texto.

Beijinhos

Me, My Shit and I disse...

Eu não vou ficar sem os subsídios, mas consigo compreender que é uma medida extremamente penalizadora p os FP, ou p boa parte deles pelo menos.

Juanna disse...

Há uns tempos achava que os FP eram uns inúteis acomodados e sei que há muitos assim. Mas sei que há muitos mais que não são assim e vejo amigos meus FP's que se desunham a trabalhar, se esforçam e desejam melhor o país. Ainda existem coisas que me incomodam (lamento Kitty, dá-me uma certo mal estar a queixice dos professores e as suas férias) mas creio que esta não é a solução. Se, por exemplo, dividissem o salário dos grandes gestores para metade durante 2 anos, talvez não fosse necessário retirar o subsídio à reformada da minha avó (e milhares de outros como ela). O presidente da CGD era amigo do meu pai e eu sei quanto ganha ele. Ok, é um óptimo gestor mas há alguém que valha mesmo aquelas várias centenas de milhares de euros?