sexta-feira, 9 de setembro de 2011

One Day (contém spoilers)

Gostei, mas não adorei. Esperava mais. Em parte devido ao ator que faz o papel de Dexter (não, não é o Michael C. Hall, que esse é perfeito) e por quem a personagem interpretada pela Anne Hathaway (que está cada vez melhor como atriz, diga-se) se apaixona. Não o conhecia, mas não gostei. Para além de dar vida a um verdadeiro traste, não gostei nada dele como ator. Quanto à história, não sei, juro que não sei, como é que uma mulher interessante como aquela foi sempre apaixonada por um homem que lhe dizia as coisas mais inapropriadas e crueis e que só a procurava quando estava mal. É que uma vez toda a gente cai. Eu também caí e também tive a minha paixoneta por um traste. Mas a dada altura fartei-me e só tive tempo de gritar - pernas para que vos quero? - e fugi. Não fiquei toda a minha vida presa àquilo, Deus me livre. Mas, pronto, o que mais há por aí são mulheres assim, sempre apaixonadas por trastes. Elas e eles existem. É só olhar à nossa volta.

24 comentários:

Rubi disse...

E de que maneira Kitty, mulheres que se deixam espezinhar e destratar uma vida inteira...

JANE disse...

tenho de ver, por acaso ainda nem vi o trailer nem nada
:)

João disse...

Bem verdade.

AnaD disse...

Ainda não vi o filme, mas li o livro, e adorei, no livro percebes perfeitamente porque é que a Em ama o Dex. Calculo que no filme a relação deles não consiga ser tão bem explicada.

Rute Borges disse...

Não vi o filme, mas lê o livro, talvez mudes de opinião. O livro é fabuloso! Um dia David Nicholls

bjs

a. disse...

continuo com vontade de o ver. gostei tanto do livro!

prada disse...

O amor é um lugar estranho:)
Vou ver.

Helena de Troia disse...

Eu também ainda não vi o filme mas li o livro o ano passado e na altura também não percebia porque ela gostava dele. Bêbado, drogas, metia-se com todos os rabos de saia... e acho que o final... é muito triste. Enfim.

Green disse...

Pois, o que mais há são homens assim.

Mia disse...

Tenho que ir ver...

A Tulipa Azul disse...

eu já vi o trailer e gostei, fiquei com vontade de ver o filme e também pela actriz que gosto muito, mas lá está os livros normalmente são melhores que os filmes.
http://atulipaazul.blogspot.com/

stantans disse...

eu gosto muito do Jim Sturgess no Across the Universe

Alma de adolescente disse...

É verdade, basta virar a cabeça para ver uma dessas. Mas é bom os filmes retratarem de certa forma a realidade! Tenho de ver o trailer.

ordinarygirl disse...

Eu gostei muito do Jim Sturgess no papel =) e depois do filme, fiquei com vontade de ler o livro.

Miss B-Beautiful disse...

Li o livro e não fiquei encantada. Achei aquela relação muito parvinha. O filme ainda não vi e duvido que venha a ver... Mas não é fácil encontrar alguém que não tenha gostado da história e daquela relação meio doentia!! Parabéns!

Buu disse...

É pena é o filme não fazer jus nenhuma ao livro. O livro é tão fantástico e o filme limita-se a maltratar a história e as personagens.

Carla Simões disse...

Não conseguiste alcançar a mensagem do filme. Por acaso no livro ele é muito mais "traste" (estas palavras lá do Brasil...) no filme nem tanto. O facto de ela gostar dele e não se conseguir apaixonar por mais ninguem, não foi por falta de tentativas, não se escolhe de quem se gosta, e até houve uma parte que a personagem deixou bem claro que era impossível gostar dele com aquelas atitutes. A mensagem é que o amor muda as pessoas para melhor...se não mudam para melhor é porque não há amor. Esse "traste" que te fez perder tempo, não gostava de ti...simplesmente. (no filme é sempre ele que anda atrás dela, não ao contrário)

Carla Simões disse...

Estas histórias, é que representam bem a fase "O amor é um lugar estranho"

Carla Simões disse...

Ah e o Jim Sturgess fala com os olhos, o que nem todos os actores conseguem

Dori disse...

Concordo, se leres o livro, és capaz de mudar de opinião. Ainda não vi o filme, mas acredito que não espelhe correctamente o livro.

Miss Piglet disse...

Não concordo com a tua leitura do filme. Eu não li o livro mas o filme não é sobre um traste e sobre a sua vitima; ela escolheu gostar dele e não desistir, ao contrário, ele não lhe prometeu nada (os homens-traste são aqueles q fazem promessas q sabem n cumprir). Eu acho que a mensagem do filme é sobre os encontros e os desencontros duma vida, até podemos gostar duma pessoa mas não é aquela a altura certa por uma serie de condicionantes para ficarem juntos.

Daniela Major disse...

Eu sinceramente vi agora o filme e não achei nada do que dizes. Achei que o rapaz era normalíssimo, óbvio que fez disparates, (quem não os fez) foi um bocado estroina e como toda a gente teve problemas mas conseguiu resolve-los. O que o acontece depois dela morrer (Sorry spoilers alert) é a reacção que qualquer pessoa podia ter (Conheço vários casos assim).

É óbvio que depois dele ter a filha se endireita.

Acho que é uma visão um bocado simplista do filme. Ele não é "apenas" um bad boy um daqueles sacanas com a mania que são bons que conhecemos, acho que as coisas são um bocadinho mais complexas. No fundo, aquilo que acontece é uma bonita história de vida. Nem toda a gente tem vidas perfeitas não é assim? E muita gente durante algum tempo é bem "despicable". No fundo também é um filme sobre a mudança, sobre a passagem da - e pela - vida por nós e aquilo que queremos fazer com ela.

a.i. disse...

li o livro há uns meses e sinceramente do que tenho visto, entrevistas de actores e trailers, não me apetece mesmo nadinha ver o filme,porque já sei que me vão estragar um livro tão giro e que me deu tanto prazer ler.
e gosto muito da hathaway, mas não imaginei a Emma do livro assim. na volta outrso dirão que é perfeita,mas eu não a imaginei assim, o que é amis uma razão para não ir ver.

Sara disse...

Também fiquei bastante desiludida com o filme. Adoro a Anna Hathaway e estava ansiosa de ver o Jim Sturgess pois só o vi no filme "21" que gostei bastante.

A linha da história foi bastante básica. O fim fez me lembrar a Cidade dos Anjos com a Meg Ryan e o Nicholas Gage.