quarta-feira, 20 de julho de 2011

Das atitudes sem sentido

Marlon Brando e Marilyn Monroe

Há dias li no blogue da Hierra um post muito interessante sobre aquelas mulheres que quando se apaixonam começam a esconder o namorado de toda a gente, sobretudo daquelas que elas acham que podem ser ameaças, não vá dar-se o caso de alguém o roubar, sim, que ele não tem vontade própria e pode alguém querer levá-lo, ou, se calhar, é mais ele querer levar alguém. Adiante. Parece inacreditável, mas já vi mulheres sacrificarem amizades de longa data por isso. Essas mulheres pensam sempre que ele é o máximo, mesmo que seja um corta-interesse total, que andam todas maluquinhas por ele, quando, regra geral, eles não passam de um belo cocó a todos os níveis, porque se não o fossem e se realmente lhes transmitissem confiança, elas sentiam-se seguras e não tinham necessidade de ter este tipo de comportamentos. Há alguém que consegue viver assim toda a vida? Para viver assim, antes ficar sozinha para sempre. Porque toda a gente normal sabe que isso não leva a lado nenhum. E que, em geral, esse esconde esconde acaba invariavelmente com eles a esconderem-se delas, para sempre.

11 comentários:

Chisca disse...

E já conto com três amigas que desapareceram exactamente por essa razão. Enfim,...

Feliz disse...

Supostamente o amor torna as pessoas cegas - mas nao as deveria tornar estupidas! (perdão pela força de palavras)

Concordo, em pleno, contigo. Para isso prefiro estar só!

Além de que, amor de verdade é ter orgulho na pessoa com quem se está e querer quase que "ostentá-la" a toda a gente... "vês, vês!? É meu!" - "E não precisei de atrelar, nem enjaular!" :P

Helena Barreta disse...

Essa entrega total e, por vezes, a anulação da liberdade de cada um raramente dá bom resultado. Para mim, o amor é para ser vivido na sua plenitude, ou seja, em sociedade, conviver com os amigos de sempre.

Um beijinho

Olhares disse...

Para este post, a velha frase: "o amor é como o mercúrio( dos termómetros antigos, quando se partiam e faziam bolinhas pequeninas de mercúrio), se abrires a mão ele fica, se fechares ele foge...

Metropolitana disse...

Olá :)

Veio convidar-te a ires espreitar o meu blog onde estou a vender roupa em 2º mão nova e usada.
Aproveita agora, os preços sofreram uma descida significante :)

Visita: http://getoutofmywardrobe.blogspot.com/

Para mais informações e encomendas escreve-me para o aoestilosarah@gmail.com

Obrigada e espero contar contigo como minha cliente ;D *

TLD disse...

A insegurança é fod#$%.... ;)

CátiaGuerreiro disse...

Com esse estado de relação, as escondidas constantes só servem para tirar toda a paz do casal. Que acaba por se separar...Até porque tanta insegurança é um indicador de que algo não está bem.

Agri Doce disse...

Muitas vezes não é só o facto deles não lhes passarem confiança, mas também falta de confiança nelas próprias...

Cátiaf. disse...

É como dizes ... O amor é um lugar estranho! ;)

Paty Michele disse...

ahahahhah
Por aqui é o contrário. Algumas mulheres ostentam seus namorados como se fossem prêmios. Fazem de tudo para mostrar que estão acompanhadas, que são amadas, valorizadas...
enfim, brasileiro gosta de aparecer!

PS: Adorei vê-la seguindo meu blog.
;)

Isabel Metello disse...

Tem toda a razão, Kitty, mas, por vezes, é ao contrário...a Feliz e a Helena Barreta tb têm toda a razão...e tanta responsabilidade tem o/a anulador como o/a anulado/a...por vezes, entra-se num ciclo alienador do qual, progressivamente, se torna difícil sair...um casal não pode ser uma corporação em que um dos dois se julga o Presidente da Junta, mas a união de dois indivíduos com direitos iguais que, se se Amarem, se respeitam, incluindo o espaço simbólico de cada um, onde se inserem os Amigos de cada um...por vezes, aprende-se da pior forma, mas a aprendizagem é sempre profícua seja mais tarde ou mais cedo- é quando tem de ser...a Vida é um Ciclo de Contínua Aprendizagem...convertamos todas as experiências negativas em sabedoria positiva, nunca deixando de perceber que cada caso é um caso e de que a prudência é uma qualidade (já Jesus dizia :) "sede mansos como as pombas, mas prudentes como as serpentes"...:)...por vezes, deixamos tb aproximar vampiros emocionais que desestabilizam a vida de casal, fingindo-se de muito frágeis, abusando da boa vontade alheia...detectados, é afastá-los, sejam eles quem forem, pois são tóxicos, são autênticas varejeiras que vão infiltrando, cirurgicamente, um veneno letal, sem respeito absolutamente algum pela vida de uma família que os acolhe...i.e., a maturidade será a capacidade para alcançar esse equilíbrio que nos permite sermos justos para com os outros e para connosco e, principalmente, para quem é, de facto, Inocente...