sábado, 18 de junho de 2011

Do novo Ministro da Educação

Há dias, na sala de professores, em conversa sobre os possíveis Ministros da Educação, uma das minhas colegas (que por acaso até lê este blogue, olá E.) disse que adorava que fosse o Nuno Crato. Parece que as suas preces foram ouvidas. Fiquei muito contente porque sempre o admirei. Para além do seu currículo invejável de matemático e investigador, já foi professor em vários níveis de ensino, desde o Ensino Secundário ao Ensino Superior, o que acho fundamental para ocupar este cargo. Porque fartos de pessoas que trabalharam toda a vida fechadas em gabinetes (como é o caso da maior parte dos responsáveis pelas novas medidas que se vão lançando), que não têm a mínima noção de como é o ensino e de como são as escolas e respetivos alunos, e que passam a vida a lançar postas de pescada e leis sem qualquer fundamento cá para fora, estamos nós. Agora, vou cruzar os meus dedos, e esperar para ver como vai ser na prática. Mas, tendo em conta as suas intervenções públicas anteriores a este cargo, parece-me que mudanças não vão faltar.

(Já agora e numa altura de mudanças, eu, como professora, exijo um novo representante da Fenprof. É que já não se aguenta aquela criatura que dá pelo nome de Mário Nogueira - conhecido por mim como bigodes. Como professora sinto-me constrangida de cada vez que aquele homem abre a boca, sobretudo por saber que todas as pessoas pensam que todos os professores pensam como ele.)

12 comentários:

L'Enfant Terrible disse...

A anterior ministra também era professora...

prada disse...

Nada a acrescentar.Só podemos desejar sorte para bem de todos nós

Ana Gomes disse...

Kitty Fane, se o Mário Nogueira sair (duvido muito), entra outro comuna. O problema é que os sindicatos são células comunistas, e o PCP faz questão de ter sempre os sindicatos todos. PCP = cassete de há 40 anos. Portanto... será sempre igual. Não gastem dinheiro com uns comunistas. A sério... isso é estar a alimentar a política...

Rita M. disse...

O que a incomoda tanto no discurso do Mário Nogueira? A coerência?

aespumadosdias disse...

Eu, também, detesto o bigodes. O Crato podia ser um bom ministro mas noutro governo.

Giuseppe Pietrini disse...

"Como professora sinto-me constrangida de cada vez que aquele homem abre a boca, sobretudo por saber que todas as pessoas pensam que todos os professores pensam como ele."

Se eu fosse prof, pensava exactamente, sem tirar nem pôr, da mesmíssima maneira. Mário Nogueira até poderá ser um sindicalista que se esforça em nome da sua classe profissional. Nada a dizer quanto a isso. Mas quando abre a boca dá um pouco de má imagem pública a esta. Para dizer o mínimo.

Boa sorte para o Nuno Crato e para todos os(as) setôres(as). Bem necessitam. E sobretudo merecem.

VB Esteticista Profissional disse...

Oie!!!!
Estou te seguindo!!
Visite meu blog!!
Bjs!!!!!

http://vbesteticistaprofissional.blogspot.com/

Julie D´aiglemont disse...

Compreendo perfeitamente o teu constrangimento com o Mário Nogueira, porque tenho o Marinho Pinto como representante da minha classe profissional (suspiro de vergonha).

Marie Lelay disse...

O pior é que ter um currículo invejável nem sempre foi sinónimo de bons políticos. Muitos deles quando chegam ao poder desgraçam-se e ficam iguaizinhos aos que já lá estão.

Belicious disse...

Estudo no iseg e já tive aulas com ele, também fiquei contente com a notícia!

betyboop disse...

Mário Nogueira coerente? Diga antes,luta pelo tacho...

betyboop disse...

Mário Nogueira coerente? Engano seu Rita, diga antes, luta desesperadamente pelo tacho...