quinta-feira, 23 de junho de 2011

Do novo governo

O Passos Coelho está a subir na minha consideração de dia para dia. É certo que me irrita solenemente o seu tom de voz sempre muito bem colocado e o seu ar impecavelmente perfeito, mas a verdade é que tem somado pontos atrás de pontos. Esta é mais uma razão para isso.

14 comentários:

Mary Jane disse...

São gestos pequeninos como estes que nos motivam. Se é para apertar o cinto, se é para começar a cortar despesas que vejamos também quem serve de exemplo a fazê-lo. O Passos tem sido mesmo um exemplo neste aspecto e espero que continue a ser, a bem dos tempos duros que estão para chegar. Também me chateia um bocadinho o ar impecavelmente perfeito, frio e distante. Mas também não sei se seria boa ideia termos um primeiro ministro sempre aos beijinhos e abraços ao povo todo ;)

hierra disse...

Exacto, por hora só tenho a dizer que é uma boa atitude sem dúvida há que moralizar por cima!

Cortes disse...

medidas populistas e' o que isso e' (AKA tretas) :-)

Giuseppe Pietrini disse...

Populus vult decipi, ergo decipiatur.

Ou em português corrente dos nossos dias, sem acordo ortográfico aplicado: "O povo quer ser enganado, enganemo-lo pois!".

Ou ainda como dizia o Tio Olavo do Edson Athayde: "O poder é como o violino. Primeiro toma-se com a esquerda. Depois toca-se com a direita.".

Quando o estado de graça acabar é que vamos ver...

S* disse...

Fica-lhe bem. Dar o exemplo.

Agri Doce disse...

Embora não acredito muito que ele tenha maturidade politica suficiente, ele também me tem surpreendido. Acho fantástico toda a gente criticar estas pequenas aitudes mas, as mesmas pessoas, se calhar criticavam se não se fizesse nada...acho que é um bom principio.

prada disse...

Este enlenco é do melhor.
Já que vamos sofrer, ao menos que seja com gente de qualidade, para não ser só desânimo!

Destination disse...

Por acaso sinto que este novo governo pode trazer um novo alento ao país - gente jovem, caras novas, competentes nas suas áreas, muito motivados, com vontade de fazer mais e melhor e de corrigir os erros do passado instalados e perpetuados pelas brigadas do reumático e da corrupção. É desta que vamos em direção à meritocracia ou a sociedade vai arranjar forma de lhes cortar as asas logo que eles comecem a exigir justiça, competencia, esforço, estudo e trabalho a sério?

Patty disse...

Fico pasmada quando estas medidas são classificadas como populistas, ou para enganar o povo. Será que as pessoas preferem um governo que continue a gastar o dinheiro dos nossos impostos em mordomias, e que lhes minta, só porque é do PS?
E tudo o que os governos de direita fazem é com más intenções? Não será altura de começarmos a pensar pela nossa cabeça (dá trabalho, eu sei...), sermos mais exigentes, connosco e com os outros, e um bocadinho mais mais maduros?...

a. disse...

verdade!

Diana disse...

Então leiam isto, na verdade o governo não poupou coisa nenhuma pois na verdade nunca pagam nada à Tap. A ideia era boa, pois era...

"A informação de que os membros do Governo não pagam bilhetes na transportadora aérea nacional (uma empresa pública) foi avançada pelo Jornal de Negócios e confirmada pelo PÚBLICO junto de um membro de um anterior Governo.

Esta prática já vem de longa data, mas a TAP não quis explicá-la ao PÚBLICO. “A TAP não fala sobre viagens dos seus clientes nem sobre as condições que têm ou não têm”, disse o director de comunicação da empresa, António Monteiro.

Todos os membros do Governo, do primeiro-ministro aos secretários de Estado, estão isentos de pagamento das viagens em serviço na TAP (tal como acontece também na CP). No entanto, isso já não acontece com os membros dos seus gabinetes, cujos bilhetes são pagos, mas que normalmente já viajavam em económica. Se houver necessidade de membros do Governo viajarem noutras companhias aéreas, a nova política de Passos Coelho já levará a poupança de verbas". in Público

prada disse...

Elenco do melhor. Sorry!

inesinho disse...

pff, tretas: http://www.publico.pt/Sociedade/passos-nao-poupou-dinheiro-porque-o-governo-nao-paga-bilhetes-na-tap_1500150

Mel disse...

Sou obrigada a concordar com a Diana. Sou tripulante TAP e realmente parece que o governo não paga as viagens na companhia. Não deixa de ser, no entanto, uma boa estratégia de marketing mas, na realidade, não representa nenhuma poupança do Estado.
Pena... teria sido uma boa medida... se fosse real...