segunda-feira, 7 de março de 2011

De como realmente são algumas pessoas

Sofia Coppola fotografada por Sebastian Kim para a Interview, Janeiro 2011

Há quem diga que é nos momentos maus que vemos realmente quem são as pessoas importantes. Eu confesso que já pensei dessa forma, mas cada vez mais tenho a certeza de que é nos nossos momentos altos, nos nossos momentos de sucesso e de felicidade, que se vêem quem são as pessoas que gostam realmente de nós e que ficam genuinamente felizes quando nós estamos felizes. É isso que tenho notado ao longo da minha vida. É que é muito fácil estendermos a mão quando o outro está no fundo do poço, e é tão bom pensarmos que é bom haver alguém com problemas piores do que os nossos, o que acaba por ser sempre reconfortante, mas quando o outro sobe, alcança algo para o qual lutou, ou se apaixona perdidamente por alguém realmente especial e fora de série, quando antes estava ali solteiro e disponível para o que quer que fosse, ou quando tem coragem para fazer algo que eles próprios não têm, então aí sim começam os problemas, e, de repente, muitos se transformam em velhos do Restelo. E é aí que precisamos obrigatoriamente de começar a separar o trigo do joio. Porque há pessoas que não conseguem simplesmente conviver com as coisas boas dos outros e vão sempre tentar fazer tudo para destruir isso, para que no final as pessoas voltem novamente àquilo que eram antes.

26 comentários:

Miss Daisy disse...

Não posso deixar de concordar. Cada vez mais se vê que realmente é nos bons momentos que também se vê quem são os bons amigos.

Vanita disse...

Infelizmente, é mesmo verdade. Nunca pensei sentir isso na pele, mas senti e não é bonito. Beijo.

Miss Kitty disse...

Como eu percebo o que dizes... Antes não percebesse.

**

GM disse...

Concordo inteiramente. Fiz questão de "linkar" no meu blogue. Um grande bem-haja por tamanha verdade.

Precis Almana disse...

Não acho que seja assim tão fácil estenderes a mão a quem está mal e ajudares, até porque por vezes a pessoa está tão mal que é mesmo difícil suportares e ajudares e a maioria das pessoas tem até medo de ser contagiada com a tristeza, depressão, o que seja.

E acho que globalmente as pessoas têm muita dificuldade em porem-se no lugar do outro e sentir a alegria que ela sente. E depois também há aquela ideia de que se estás muito bem não precisas de ajuda, é mais isso. E não estão lá para ti.

Quem tem inveja, quem faz mal, etc., isso são as pessoas doentes.

Aileen disse...

Não poderia estar mais de acordo.
é realmente o que acontece muitas vezes.

Isis disse...

Concordo plenamente com o que escreveu. Há pessoas tão mesquinhas que só se sentem bem se os outros estiveram mal. Cheguei a um ponto, em que tento resguardar ao máximo a minha vida privada (nem sempre consigo, é certo).

Helena Barreta disse...

Os verdadeiros amigos estão connosco nos piores momentos para nos darem um ombro amigo, nos melhores, dão-nos abraços apertados e a haver lágrimas, é de alegria.

Beijinhos

Paty Michele disse...

Não havia pensado por essa ótica. Sempre tive poucos e grandes amigos. Agora que vivo um momento de dor profunda, muitas pessoas tem aparecido para solidarizar-se, e não vejo isso como algo ruím.

Sofia disse...

Já escrevi o mesmo. E continuo a pensar o mesmo.
Beijos

Ministério disse...

Aprenda a usar a camisinha direitinho: http://bit.ly/hKVYtQ. #comcamisinha

Siga-nos no Twitter e fique por dentro desta campanha: www.twitter.com/minsaude
Para mais informações: comunicacao@saude.gov.br ou www.formspring.me/minsaude
Obrigado,
Ministério da Saúde

Juliana Manente disse...

Adorei principalmente as primerias frases... e devo dizer que concordo com elas!
"Toda a gente é capaz de sentir os sofrimentos de um amigo. Ver com agrado os seus êxitos exige uma natureza muito delicada."
Oscar Wilde
Gostei de sesu extos, lerei sempre!

Trintão disse...

Não concordo!
Quanto estamos na mó de baixo só os MESMO amigos ficam por perto.

Quando estamos na MAIOR aparecem todos.

Claro que também aparecem os invejosos e se calhar estás a referir-te a isso...

bjs

Ana disse...

acho que não tinha pensado as coisas nestes termos, mas tens toda a razão! bjinhos

flor disse...

Sem tirar nem por :) Beijinho

My lovely clothes disse...

Concordo completamente.

∗ANA∗ disse...

Concordo plenamente contigo!

Shiine* disse...

Assino por baixo o teu texto. Mas, faço-lhe uma achega. Nos momentos maus, também podes ver as pessoas que ficam genuinamente preocupadas contigo, ou aquelas que usam o cliché: Estou aqui!
Beijinhos

Heidi disse...

Os "amigos" só se aproximam quando estamos mal, se for para dar palmadinhas nas costas e dizer palavras vãs, e para se sentirem melhor com isso, porque há alguém que está pior que eles.
Se for para fazer um esforço para te "puxar" para cima, aí só se aproximam os que são amigos mesmo.
Também é verdade que nos momemtos de felicidade é que se vê se as pessoas gostam de nós, ou nos invejam.

ƸӁƷBeautiful Butterfly WomanƸӁƷ disse...

Querida amiga feliz dia internacional da mulher...!!!beijos lindonaaaaaaa!!desejo á vc.uma quarta cheia de luz e muito amor em seu coração...!!Eu te adorooo!!!

the.2nd.hand.corner disse...

Acompanho o blogue há muito tempo mas só hoje resolvi comentar. O assunto toca-me especialmente.
Concordo plenamente. Até determinada idade achava que os verdadeiros amigos se revelavam nos piores momentos, com o passar do tempo mudei de opinião e verifiquei que o oposto também é verdade. Infelizmente (ou felizmente), já me enganei algumas vezes. É assim que crescemos, com algumas cabeçadas. Mas custa. E muito. E deixa marcas. Mas com o tempo elas passam (assim espero).

Haja inveja saudável!

http://the2ndhandcorner.blogspot.com/

Verduxa disse...

Bem sei o que dizes... a "inveja" é algo muito feio e às vezes, vem de onde menos esperamos...

nat. disse...

Concordo com o teu post!

beijinho

River disse...

Se são mesmo AMIGOS não será assim.
Eu pelo menos não me enquadro nessa descrição.

Alice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mia disse...

Também linkei o teu post porque o texto está maravilhoso. Espero não leves a mal, senão eu retiro. Parabéns!