sábado, 4 de dezembro de 2010

Malvados

Gabourey Sidibe fotografada por Inez and Vinoodh para a V Magazine

Não me afectou directamente, mas estou cá com umas ganas de aplicar setenta chibatadas nos costados daqueles controladorzinhos aéreos espanhóis, que não é brincadeira. É que direito à greve todos temos, mas não daquela forma. O que eles fizeram foi um crime, e é bom que sejam severamente castigados.

18 comentários:

Feiticeira disse...

o que eu chorei ontem não tens bem a noção. Eles acham que ao fazer greve conseguem o apoio da população mas acho que desta fez passaram todos os limites porque aquilo não foi greve. começaram todos a fingir que estavam doentes, chamaram médicos e paralizaram Espanha que se preparava para um fim-de-semana prolongado feliz. Eu ia a Roma passar o fim-de-semana, uma amiga ia com o namorado passar a semana a Bali e eu até tinha apostado com uma terceira amiga que ele a ia pedir em casamento. Vi tanta gente a chorar, frustados, impotentes... Espero mesmo que os militares tomem o controlo do espaço a aéreo e eles se tornem redundantes, desnecessários, que sejam todos despedidos. Ganham fortunas quando cada vez mais uma pessoa para ir passear tem que marcar com imensa antecedência e viajar em low cost para esticar o dinheiro que tem para esses luxos. Acho que conseguiram que toda a gente esteja contra eles, contra as regalias que têm.

Teclas cor de Menta disse...

A mim afectou..E se até amanhã não for restabelecida a normalidade, vai continuar a afectar. E acredita que partilho da tua vontade!!

Mary disse...

Concordo! Adiam-se vidas, sonhos, negócios, porque uma classe decide deixar de trabalhar. Pior ainda foi terem desencantado atestados médicos! Como se costuma dizer "tão culpado é o que rouba como o que fica à porta", por isso, espero que tanto os controladores como os médicos que passaram falsos atestados sejam punidos pelos danos e prejuízos que causaram!
http://amarycanlife.blogspot.com/

Mary disse...

Acho um escândalo: é verdade que toda a gente tem direito à greve e que o aumento das horas de trabalho que lhes foi imposto é, provavelmente, injusto e até perigoso, mas não há justificação para protestarem à custa dos outros.

Não foram os milhares e milhares de pessoas que eles estão a prejudicar que os prejudicaram a eles. Neste momento, tenho uma amiga que não sabe quando verá o marido, amigos presos em aeroportos vários e uma Avó que não sabe como justificar aos netos (que moram em Madrid) que a visita há tanto esperada não irá, afinal, acontecer.

Direito à greve, todos têm. Direito a prejudicar a vida dos outros, ninguém tem. Muito menos à custa de esquemas "baixinhos" como os dos atestados médicos falsos. Não se faz. Mesmo.

Carla disse...

Toda a gente tem direito a greve, ponto final paragrafo. E toda a gente acha que os outros é que têm mais regalias..tou cheia de pena...da vossa falta de regalias...

Woman Once a Bird disse...

Mas então, qual é o propósito de uma greve?

OlhóTaxo disse...

Fazer greve sem prejudicar os outros é brincar aos protestozinhos. Tenho muita pena de quem não pode ir passar o fim de semana a Roma ou ao Bali. São coisas muito importantes na vida de qualquer um, mas, minhas senhoras, e independentemente de o protesto ser ou não justificado, a ideia de uma classe entrar em greve é mesmo prejudicar. E voltar as atenções para as suas reinvindicações. Não perceber isto é viver num mundo cor-de-rosa que não existe. Lamento.

Pinkk Candy disse...

A ideia por detrás de uma reivindicação, e fazendo greve, ou não indo trabalhar, como neste caso, é prejudicar sempre alguém, para atingir um determinado fim. Se não causasse incómodo a ninguém não iria servir de nada.
(Claro que nenhuma greve tem graça para quem fica em terra, como neste caso.)

Evandro Oliveira disse...

Conheci seu blog no espaço de um amigo.
Gostei muito.
Acho que ter um blog significa ter um espaço para dividir com pessoas de todo lugar do mundo, coisas que gostamos, pelas quais nos apaixonamos, aquilo que move nossa alma e nosso coração. Você faz isso muito bem. Parabéns!

http://sabordaletra.blogspot.com/

mãe pimpolha disse...

Então mas qual é o objectivo de uma greve afinal? Se tudo corresse como costume, qual seria o seu propósito?

rosaamarela disse...

Feiticeira, peço desculpas de vir a outro blog que não o teu alertarte para o facto de que não paralizaram a Espanha, paralizaram a Europa! basta ver o que se passou nos aeroportos portugueses e alemãs, tenho 3 colegas a voltar de Hong Kong depois de uma semana a TRABALHAR, com filhos pequeños e estão "presos" na Alemanhã.

Outra coisa o que se passou não foi greve, foi um ABANDONO DO POSTO DE TRABALHO!!!

bom domingo

Destination disse...

As pessoas ficaram prejudicadas num fim de semana, lamento...mas lamento mais a situação dos controladores que ficarão prejudicados para toda a vida na sua situação laboral, sujeitos a horários ilimitados e a serem requisitados sempre que a empresa quiser... só quem ainda não foi vítima deste tipo de conflito laboral é que pode achar que as suas fériazinhas em Roma ou Bali são mais importantes que as férias ou as folgas que estes funcionários deixarão de gozar. Sim, porque estarao sempre sujeitos a ter de desmarcar as suas férias ao longo da vida,a não gozar folgas, porque serão requisitados sem aviso prévio, em cima da hora, sempre que for necessário, por horas indefinidas, e terão de alterar todos os seus planos familiares e de lazer. Foi contra isto que eles lutaram. Espero que vocês nunca venham a saber o que isso é e nunca precisem de chegar a este extremo para fazer valer os vossos direitos...

MintJulep disse...

Estou completamente do lado deles. Dos controladores.

rosaamarela disse...

mas é para isso que eles ganham fortunas, e têm viagens de borla, quem entra às 9`00 e saí as 17`30 com fins de semana livres ganha 1.000 € MÊS!!!!!!!

ela disse...

Estou do lado dos controladores. Não duvido que as vidas de imensas pessoas tenham sido prejudicadas pela greve mas acreditar que uma viagem cancelada é muito mais importante que o direito de uma classe trabalhadora é não ver além do próprio umbigo. Por vezes, quando vemos as nossas reivindicações ignoradas vezes sem fim, percebemos que temos de agir de forma mais drástica para conseguirmos conquistar certos direitos. Com esta greve conseguimos ter noção de quão importantes são os controladores aéreos e que se calhar deviam ser mais respeitados, uma vez que as pessoas que agora os criticam estão a reconhecer indirectamente a sua importância. Não creio que "viagens à borla" justifiquem o desrespeito pelos direitos de um grupo de trabalhadores.
Não me refiro a blogs pessoas, mas refiro-me a conversas e aos meios de comunicação social: tenho pena que nos centremos mais no incómodo que foi a greve para todas as pessoas que iam aproveitar o fim de semana prolongado e não nos foquemos mais nos direitos que eles estão a reivindicar.

Rita disse...

Concordo plenamente!! *

mr.Z disse...

cada um chora conforme a sua dor xD

Um gajo qualquer... disse...

Já estive 4 dias retido em Itália por uma greve de controladores aereos, no entanto acho curioso todo este alarido pelo simples facto de ninguém aparecer igualmente indignado quando uma Sr.ª da Damaia, a receber o ordenado mínimo numa empresa de limpezas, não vai trabalhar devido à greve nos transportes públicos, ficando dessa forma impedida de receber na totalidade o seu já elevado ordenado...
São prespectivas...