segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dos meus alunos

Georgia May Jagger fotografada por Max Vadukul para a Vogue China, Julho 2010

Este foi o início de ano lectivo mais difícil dos últimos anos. Depois de ter sido professora nos últimos quatro anos de uma turma absolutamente adorável em todos os aspectos (ainda hoje morro de saudades deles), neste momento sou professora de uma turma de pequenos diabretes disfarçados de crianças. A sério, nunca vi nada assim. Vieram no início do ano em estado completamente bruto e selvagem. Desorganizados, preguiçosos, mimados, com a mania que têm o rei na barriga, desinteressados, bebés, dependentes de adultos para tudo. É certo que há seis ou sete mais interessados, mais responsáveis, mais trabalhadores, mas o resto é de bradar aos céus. A minha esperança é que no final do ano eu já pense de forma diferente, pois já vou notando alguma evolução relativamente ao início do ano lectivo. Seria bom sinal. Mas está complicado. As turmas de primeiro ano nunca foram fáceis, mas esta está a ser particularmente difícil e desgastante.

20 comentários:

Ulisses disse...

...se entrares na sala com um taco de baseball na mão, a atitude deles tende a mudar...

:)

Ana Sofia Santos disse...

Então pensa agora nisso tudo mas em mais velhos... alguns duvido que tenham sido reeducados no primeiro ciclo... é que são isso tudo no quinto, no sétimo... and so on

Ana FVP disse...

E não será isso que também te tira grande parte da energia? Imagino o teu estado ao fim do dia...

Orquídea Selvagem disse...

É um grande desafio pegar numa turma do primeiro ano e levá-los durante 4 anos praticamente no colo.
Tenho a certeza de que os vais levar "a bom porto" e que no final vais sorrir e dizer: "Missão cumprida"

Óptima semana para ti!

Helena Barreta disse...

Eles vão lá, demoram é a encarrilhar.

Um beijinho

a. disse...

meu deus, deve ser o pânico. mas apostava em como daqui a 4 anos também vais estar cheia de saudadinhas destes...

Cat disse...

Tremo só de pensar como vai ser daqui a dois anos quando meu filhote entrar para o 1º ano!

ganeisha disse...

Percebo-te perfeitamente!
Eu não sou professora titular primárias, mas dou aulas de AEC´S Inglês do 1º ao 4º ano, e tenho turmas que, juro, ás vezes tenho vontade de chorar quando saio da sala de aula, tal não é o desgaste que dão. Não são todas más, mas tenho duas, uma do 1º e outra do 4º que são as piores. Portam-se muito mal, saem do lugar, batem uns nos outros, dizem palavrões, não trazem material, etc etc etc. Eu tento falar com calma com cada um deles, mas é dificil, pois além de estar c eles apenas 3 vezes por semana, 45 minutos dessas 3 vezes, o que é mt pouco para puder acompanha-los como deve ser, de maneira a que eles próprios me respeitem e ganhem confiança comigo.
Gosto muito do que faço, mas quando apanho turmas assim, juro que me entristece um pouco. Acho horrivel os professores das Aec´s terem 7 , 8 turmas, estarem tão pouco tempo com elas, o que faz com que não criem tantos laços com os alunos.

6ár6ara disse...

Parece que se trata de uma tendência social... na turma do meu sobrinho acontece a mesma coisa.
Sempre que penso nisto lembro-me de duas máximas:
1) Junta-te aos bons e serás como eles. Junta-te aos maus e serás pior que eles.

2)Hoje em dia, todos nos preocupamos com o mundo que vamos deixar aos nossos filhos. Talvez devêssemos começar a preocupar-nos com os filhos que vamos deixar ao mundo.

Muita força para essa tua missão.

amora disse...

Parece que estou a ouvir a minha mãe... mal geral?!

Sonhadora disse...

O que eu odeio iniciar turmas de 1º ano! É o pânico, meu Deus! Exactamente como dizes, vêm em estado bruto e selvagem. Uma verdadeira dor de cabeça, até que comecem a ganhar regras e a serem conquistados. Estou a leccionar uma turma de 4º ano que já acompanho desde o primeiro ano..mas o início foi assim difícil. Agora são uns amores que me enchem de mimo...e eu a eles, claro.

Goldfish disse...

Ainda hoje uma professora que iniciou uma turma de 1º ano me disse a mesma coisa. Ou isto vai mal ou então é mesmo uma questão de habituação.

Amanhecer em Paris disse...

Realmente, ser professor ás vezes não deve ser a tarefa mais fácil do mundo, ainda por cima nestas idades, em que não há tanta facilidade de "negociação".
Eu confesso que não conseguia ter a força de vontade para tentar pôr não sei quantos miudos no caminho certo, especialmente quando eles não são nada fáceis de lidar.

Yoko Ono disse...

Mas depois quando chegares ao final do ano e eles te vierem dar um beijinho de boas férias... vai compensar o esforço. Elas valem sempre a pena.

a miúda adulta disse...

ola!
Como te entendo. Sou professora de AEC's e tenho turmas do 1º e 2º ano. Chego ao fim com vontade de desaparecer porque eles "andam loucos". Mas depois há aqueles que no fim te dizem "gostei muito da aula professora" ou "aprendi muito contigo" e tu lembras-te da razão porque aguentas um dia, e mais outro, e outro ainda...

Rita disse...

Boa sorte! *

Feliz aos Trinta disse...

Olaaaa!
Há já algum tempo que visito o teu blog! Gosto e identifico-me com posts que colocas!
Mas este foi especial! :D És professora de 1.CEB! So am I! Ainda que este ano não esteja colocada... as turmas de primeiro ano são "a pura da loucura" - vais andar a partir pedra! Mas depois...vale tanto, tanto a pena!
Força colega!
Um beijinho *

crème fraîche disse...

eu dou aulas a 4 turmas assim. lol.

Trintão disse...

Qualquer dia ainda temos algo como no filme o "Dia da Saia" em Portugal! LOL

Paulo Nunes disse...

A minha mãe que tambem era professora sempre lidou com miudos muito pequenos! mas ponha-os sempre na linha. Na escola tinha a alcunha de General(a) :)
Havia um aluno que chumbou por faltas disciplinares por estar sempre a desafiar a autoridade haha.. foi só rir :)