quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Mas continua a não ser fácil

Monica Bellucci fotografada por Helmut Newton
 
A única vantagem de já termos passado por tanta coisa má nesta vida (a minha vida sempre se dividiu em coisas muito boas e coisas muito más, raramente tiveram lugar as coisas assim assim como em muitas outras vidas, sendo que as boas foram e são mesmo muito boas, e as más foram e são mesmo muito más), é que quando surge mais uma - depois do primeiro impacto que nos despedaça por dentro e quase nos derruba -  damos por nós a apanhar os nossos pedaços do chão, a juntá-los, e a erguer-nos, enquanto acariciamos as cicatrizes na esperança de que a dor diminua e nos faça voltar a ser inteiros como antes.

12 comentários:

GATA disse...

Pois... gostava que essa 'técnica' funcionasse comigo, mas -infelizmente- cada vez me despedaço mais. Não tarda sou uma "walking dead" (private joke)!

Helena Barreta disse...

Continue, pois, a ter a força e a coragem necessárias para vencer as coisas más. Não há mal que sempre dure.

Espero que todas as situações menos boas da sua vida, já tenham ficado para trás.

Um beijinho

Serena disse...

"Nenhum coração é tão inteiro, como um coração partido"

Ditado hassídico

S

Li disse...

Olá Kitty
Sei muito bem do que falas.
E sim, é como dizes, e o tempo também ajuda a encontrar o lugar da dor (porque algumas hão-de sempre acompanhar-nos) e ajuda a que a certa altura haja lugar para outros sentimentos.
Por isso, força e um dia de cada vez.

CarlaB disse...

Depois de ler os ultimos posts, espero que sejam comentarios do que já passaste e não algum que estejas neste momento a passar. Têm sido agradavel ''ver'' o tao bem que andas com a tua nova familia e apesar de tudo ter um fim desejaria que este fosse daqui a muitoooooosssssss anos.

Fiona disse...

Acho que estou a aprender a agir assim mediante aquilo que me vai acontecendo. Porque parece que quando acontece algo mau, algo de mau também se segue... Quase parece que o murphy nunca descansa.

Sofia disse...

Olá, não é mesmo nada fácil, parece que ficamos desmembradas...
Beijinhos,Sofia

Rita disse...

Força!

Beijinho

Ulisses disse...

Pode ser a unica...
...mas é uma grande (quiça gigantescamente enorme) vantagem...

:)

Tethys disse...

Há postagens que tenho a sensação que consigo sentir o que vai no coração da outra pessoa... a memória raramente nos atraiçoa...

A vida é mesmo assim... mas nós somos muito mais fortes do que imaginamos...

Ainda sou um fruto verde por estas bandas... fiz nascer um blog há poucos dias... se tiveres interesse visita o meu e lê a história da árvore... pode ser que também consigas sentir o que eu senti e absorver boas vibrações

Cumprimentos,
Tethys

Precis Almana disse...

Atão rapariga? Espero que já estejas melhor!

Rita disse...

Mas é assim que tem de ser não é? Não podemos deixar-nos ficar embaixo. A vida não pára (por muito cliché que isso possa ser) e nós temos de a aproveitar. *