quarta-feira, 22 de setembro de 2010

E uma pessoa ausenta-se dois dias da blogosfera e quando regressa toda a gente fala da Margarida Rebelo Pinto e da sua crónica sobre as gordinhas

É um facto que eu não vou à bola com a senhora nem por nada. Acho-a tão pedante quanto os namorados que arranja à velocidade da luz. Mas a verdade é que ninguém lê, ninguém lê, toda a gente critica e diz horrores, mas a verdade é que a senhora vende livros como chuva e vive somente da sua escrita (coisa quase impossível no nosso país). Mas, afinal, quem é que compra os livros?

37 comentários:

Raquel disse...

eu Raquel, me confensso, eu odeio a dita Margarida Rebelo Pinto e sempre que estou numa livraria e vejo o livro dela, ponho muitos em cima, para os esconder, nem sei bem porquê, é um instinto ( estranho, eu sei ) .
quem os compra ? pessoas mal amadas , mas compreendidas e com pessimo mau gosto literário .

Capitão Microondas disse...

A MRP aparenta (sublinho aparenta porque não a conheço) ser uma mulher infeliz, triste, amargurada. Transparece no que escreve, assim como transparece uma relativa neurose. É algo comum. Procura transmitir uma segurança fortíssima mas parece-me existir ali um ser recalcado por coisas menos bem vividas e até algum desequilíbrio. E muita insegurança. Os livros que ela vende vendem muito? Leia-se o perfil que acabo de traçar e perceba-se o porquê. Mulheres com este perfil não faltam, para nosso desconsolo.

txticulos disse...

Não sabia e fui ler, é uma alarvidade apenas para chamar a atenção para si própria. Tenho para mim que alguma rapariga mais fofinha lhe passou a perna em algum fogacho.

margarida disse...

São os outros.

Mary disse...

E mainada!

flor disse...

Provavelmente os mesmos que compram os discos do Marco Paulo e Tony Carreira

Ana C. disse...

Nunca tirei o mérito a uma mulher que, como dizes, consegue viver da escrita neste país. Alguém de facto há de comprar os livros e gostar, para investir nos próximos lançamentos. Mas num jornal?!!! Num semanário com algum crédito? Darem-lhe espaço para publicar cagalhões verbais? Quem compra um livro sabe ao que vai, agora quem compra um jornal não tem que levar com aquilo.

MissBlueEyes disse...

Eu levanto o dedo sem qualquer problema! Eu gosto dos livros dela!

Da mesma maneira que gosto de Toni Carreira!

Eu não tenho problemas em assumir os meus gostos, por mais pindéricos que sejam!

R.L. disse...

Essa pergunta até é ridícula... quem é que compra os seus livros? Se até eu já os li, como deixei explícito no blogue, não é muito complicado adivinhar que há centenas de milhares de pessoas que fazem o mesmo e compram. Porque é leve, porque fala sobre o amor, e não dá muito que pensar. São clichés com 200 páginas e quem não se identifica com clichés?

Teea disse...

Eu tenho vários livros dela, adoro! Já o blog dela... achei estranho a mesma pessoa escrever assim.
Então sou uma dessas pessoas mal amadas com péssimo gosto :)

Rita & os Tachos disse...

Talvez ela compre aos 30 exemplares e oferece no natal!

Pacica ♔ disse...

Eu recebi um no natal :X n passei da 3a pagina, uma depressão de cortar os pulsos. A tal crónica é mesmo de senhora que nunca conviveu muito com homens ou nunca os tentou compreender de facto. Tenho para mim que não é serem gordinhas, é serem amigas. Para os homens o factor "gordinha" não os faz ter mais apreço ou instinto de protecção por alguém, eles costumam ser mais simples e sinceros que isso, basta-lhes acreditar naquela amizade. As mulheres é que costumam ter essa tal de "pena" pela "gordinha", essa "vamos lá levá-la às compras connosco para se sentir enturmada" e essa senhora aparenta pertencer a este último grupo.

Shiine* disse...

Eu leio, gosto e compro.

Mie disse...

Nao e a minha conta que ela vai aumentando a conta bancaria mas a verdade e que a mulher faz sucesso.

Ao Virar da Esquina disse...

O que me parece estranho é que uma pessoa que claramente não percebe nada sobre o Amor, caso contrário não teria escrito esta alarvidade, escreva livros sobre o assunto e os mesmos até vendem! De certeza que não é a sua vida amorosa ou a falta dela, que a mesma vai buscar inspiração...

Miss G. disse...

Confesso que já os li quando era mais novinha. Penso que li uns dois ou três mas não tenho a certeza. E até tinha o primeiro livro de crónicas dela e achava que, embora para livros ela não tivesse grande jeito, que as histórias eram sempre as mesmas, com a mesma personagem princial (ela), algumas crónicas até eram certeiras. Outro dia estava em casa de uma amiga e, tendo lá um dos livros dela que não conhecia, decidi pedir emprestado. "Vamos lá ver como anda a escrita desta enhora" pensei. Mas, apesar de ter lido até ao fim, fiquei bastante arrependida. O livro era "Pessoas como nós" e é deprimente, retrata realmente várias mulheres mal amadas, com neuroses e algum desiquilíbro como diz o Capitão Microondas. Não sei se o estilo dela mudou radicalmente, porque até gostei dos primeiros livros ou se fui eu que evoluí, mas a verdade é que a escrita dela é vazia. Não tem interesse. Algumas frases até fazem sentido mas no seu todo não acrescenta nada ao que somos. E a essência dos livros é enriquecer-nos como pessoas. Por isso não sei quem os lê mas a teoria do Capitão parece-me certa. Mulheres que se identificam com o que ela escreve.

Aline disse...

Não li essa crónica mas estou curiosa.
Tb não tenho paciência para a escrita dela. Mas há gostos para tudo.

AndreiaS disse...

Eu leio MRP! Gosto de quase tudo o que ela escreve,não gosto de tudo, mas gosto da maior parte das frases cliché e das histórias light...
Tenho apenas um livro dela, os outros li da biblioteca e quero ler o resto do que ela escreve!
Gosto muito de livros, desde romaces pesados, históricos, dramas, poesia e sou fá do Garcia Marquez e do José Rodrigues dos Santos. E gosto de MRP.

Beijinhs***

Anuska disse...

Ofereceram-me um livro dela que li, já não me lembro o nome. Não desgotei muito mas o facto é que lhe falta profundidade, escreve muito à base de lugares-comuns

Gata Malhada disse...

Há gostos para tudo neste mundo. Até há gente que vem ler o teu blog... imagina só :))

sakura disse...

"Porque é leve, porque fala sobre o amor, e não dá muito que pensar. São clichés com 200 páginas e quem não se identifica com clichés?" x2
eu gosto de MRP e compro os livros.

Serena disse...

Confesso que já li livros dela, mas acho-a antipática. Exagera quando fala dos homens. Também não gosto de alguma linguagem que ela utiliza.

prada disse...

Quem tem mais gente nos concertos?
Quem vende mais livros?
Quem tem mais audiências?
Pronto estamos em Portugal e já disse tudo.

Mami disse...

Fiquei curiosa sobre a crónica. Quanto aos livros nunca comprei nenhum mas já li dois que me emprestaram e gostei. Light, de fácil leitura, bom para certas ocasiões. E não tenho problema nenhum com a senhora, cada qual é como é e feliz daquele que ganha a vida como quer e gosta!

Mami disse...

Acabei de ler a crónica e quanto a isto só tenho a dizer que a mulher tá doida!!

Jo disse...

Já li, e não tenho o mínimo problema em dizê-los. Hoje em dia não me chamam a atenção.. achei-os muito parecidos entre si, sem acrescentarem nada uns aos outros (os que li pelo menos...).

Em relação a essa crónica que referes, ainda não me cruzei com ela nem tinha ouvido falar.

Dulce disse...

Do que me é dado a conhecer, não aprecio a pessoa. Do que já li dela, não aprecio a sua escrita.

Mas não tenho qualquer problema em tirar-lhe o chapéu por ter criado hábitos de leitura em muitos portugueses! Sim, está longe de ser leitura de qualidade, mas não deixa de ser literatura (por muito light e oca que seja) e há que perceber que nem toda a gente tem capacidade para ler Dostoiévski ou Günter Grass..!

Sofia disse...

Pfff...a MRP é-me completamente indiferente!
Beijinhos,Sofia

fatima disse...

As pessoas lêem os livros da MRP pelas mesmas razões que lêem blogues cor-de-rosa: para se distrairem com as futilidades dos outros e/ou para se identificarem com essas mesmas futilidades e se reverem nas palavras que os outros escrevem.
Histórias de amores e desamores e um desfiar de lugares-comuns alimentam a "literatura" tal como alimentam a blogosfera, como o Kitty muito bem sabe.

Na minha opinião, tudo o que esteja escrito sem erros e que possa contibuir para aumentar os hábitos de leitura deve ser estimulado. Eu, de acordo com a disponibilidade temporal e mental, leio, sem qualquer pudor, Marguerite Yourcenar ou um blogue sobre vernizes.

Becas disse...

Ufa! Que finalmente vejo alguém que não gosta da Margarida! Não consigo tocar num livro dela.

Moleskine disse...

Estou abismada...
É que a maioria dos comentários é sobre gostos pimbas ou não e comprar ou não os livros da acéfala MRP.
E então e sobre o artigo?!
Nunca tive a 'senhora' em boa conta, menos ainda como pessoa das artes.
Mas, escrever este tratado de estupidez natural é simplesmente demonstrativo de uma falta de conteúdo, de inteligência, de bom senso, de humildade, de humanidade e mais outras tantas coisas (mas detenho-me antes que chegue ao vernáculo..: )).
Admira-me também, como já foi dito, que se permita publicar tal verborreia num semanário como o 'Sol'.
Podia ser n'O Crime!

Beijo, Kitty *

Lisbo@ disse...

Alguém sabe onde posso ler essa crónica?

By the why, Parabéns pelo Blog!

Cherry Blossom Girl disse...

Onde é que eu encontro a tão polémica crônica? Alguem me sabe dizer?? :))

Cherry Blossom Girl disse...

Já li! E achei horrivel o facto de classificar as mulheres em "Giras" e "Gordinhas", antes de tudo são pessoas!!

Patricia disse...

Eu até já comprei (os primeiros). Agora não compro porque a senhora me irrita profundamente. E este texto de que falas, é um exemplo da mediocridade e sobranceirismo da senhora. Acha-se dona da verdade. E sofre de diarreia mental. Diz tanta asneira junta que até dói.

paulo disse...

a senhora gosta de clichés, frases feitas e estereótipos. desta vez debruçou-se sobre o da gordinha. ou era o da loira burra? fiquei confuso.

Kikas disse...

juro que já pensei para mim mesma, se será a dita senhora que os escreve...pessoalmente não th nenhum livro dela, mas confesso k li o primeiro...não me recordo do nome, e achei o estupido até mais não.
mas lá está são gostos e parece quemta gente gosta dela...ou então algum namorado rico k compra vários p ver a sua florezinha feliz???