terça-feira, 6 de julho de 2010

Confesso que estou um bocadinho empolgada e ansiosa com tudo isto

No próximo ano (lectivo, claro, que, tal como disse a Rosa há dias, as pessoas que trabalham nas escolas regem-se por anos lectivos) a minha vida profissional vai mudar um bocadinho. E eu, que adoro rotinas, confesso que ando a pensar mais do que a conta nisso.

Vou receber novos alunos. Daqueles muito pequeninos e fofinhos, mas que vêm quase sempre em estado bruto. Ou seja, regras não são com eles. Pelo menos as regras da sala de aula. E tirá-los desse estado bruto, exige muito muito trabalho. E altas doses de paciência. Muita paciência.

Depois vou mudar de horário. Ao fim de não sei quantos anos, vou deixar a tarde, e o mais certo é ficar com o horário duplo da manhã, o que significa começar a trabalhar às oito da manhã. É muito cedo. Tenho de saltar da cama ainda antes do raiar da aurora. Não sei o que é isso há anos. Pelo menos para ir trabalhar.

Para terminar, talvez vá deixar de trabalhar frente a frente com a C.. A C. é minha colega e amiga. Estamos sempre a ir à sala uma da outra pelos mais variados motivos. Conhecemos os alunos uma da outra como a palma das nossas mãos. Trocamos trabalhos e ideias a toda a hora. Complementamo-nos de uma forma perfeita. Por isso vai ser complicado.

Por tudo isto, estou empolgada e ao mesmo tempo ansiosa. Como adoro rotinas, tenho sempre uma certa dificuldade em adaptar-me à mudança. Mas depois desse período inicial mais complicado, tudo se encaminhará. Tenho a certeza.

10 comentários:

Filipa disse...

Vai correr tudo bem. Por vezes, também é bom sair um pouco da rotina...

R* disse...

Vais ver que tudo corre bem! Por vezes as mudanças são positivas e trazem coisas boas para a nossa vida=)

Allie disse...

É óptimo quando os professores gostam do que fazem. A minha afilhada terminou agora o 1º ano do 1º ciclo. É uma excelente aluna, mas também tem uma excelente professora. A fama de exigente precede-a, mas os alunos adoram-na, e a verdade (segundo os pais, claro) é que os alunos dela mostram um avanço em relação aos alunos do mesmo ano da outra turma.

Talvez contribua o facto de a turma ser pacífica, salvo por uma excepção: um miúdo com uma mãe ausente (julgo que tem problemas com drogas, mas não posso afrmar) e com um ambiente familiar pouco saudável. Na outra turma, acho que existem mais casos de miúdos "descontrolados".

Isto para dizer que percebo a tua ansiedade. Nos dias que correm, nem sempre se consegue fazer o melhor trabalho, se as condições não estiverem reunidas.

CarlaB disse...

Vai correr tudo bem.
Mudar de rotinas é saudável. Provavelmente vai te custar entrar às 9h.

Como professora do 1º ciclo da escola publica, qual é a tua opinião sobre o ensino que se pratica? A qualidade é inferior ao particular? Não me estou a referir aos professores que esses existem bons e maus em todo o lado, estou a falar mais no tipo de ensino, se o facto de as turmas terem alunos problematicos se prejudica o resto dos alunos.

Como mae de uma menina de 4 anos e outra a caminho, esse é um assunto que me preocupa. Neste momento está num colegio particular, mas gostaria de saber se realmente vale a pena todo o investimento e se a escola publica está assim tão má como se comenta. Se puderes comentar um pouco...obrigada.

Aline disse...

Eu tb ando como tu mas ainda nem sei o que vou ter nem turma nem horário. Aqui, passámos para mega. Tv vá deixar o horário da manhã. Não há coisa melhor. De manhã, os miúdos estão frescos, o horário passa depressa, sais às 13h e tens muito tempo para preparar coisas e trabalhar num outro ritmo. Eu adorei (tb não gosto de me levantar cedo mas depois, é uma questão de hábito).
Oxalá sejas feliz nessa tua nova vida profissional, com a tua nova turma. É sempre um desafio termos alunos do 1º ano. Mas que dão trabalho, dão!

Helena Barreta disse...

Vai, com certeza, correr tudo bem e depressa se habitua à nova rotina.

Pensava eu que fosse mais fácil começar com meninos pequeninos, pois assim começavam desde logo com os hábitos e rotinas que à professora, neste caso a Kitty Fane, lhe parecem melhor.

semnome disse...

Lamento informar mas a escola pública não interessa a ninguém, tem excelentes profissionais sim também tem maus, isso é como tudo, mas o que não tem mesmo é condições: falta-lhe infraestruturas, falta aquecedores no inverno, fresco no verão, faltam boas cantinas, faltam boas salas de professores, faltam bons ginásios, falta muita coisa que nem vale a pena enumerar mais, isto para comentar o comentário de alguém que perguntava se era melhor o ensino oficial ou o privado, a meu ver é privado até ao 12º ano e depois o público para a Universidade aí sim temos do best em Universidades :) Kitty Fane dar aulas de manhã é o paraíso! Vão ensonados, ainda bem molinhos e muito serenos, de tarde é o caos, o drama, o horror ;)

ordep disse...

Sou professor no público e tenho dois filhos no privado, por isso conheço mais ou menos as duas realidades. O problema do ensino público não são os professores, são os alunos. No colégio dos meus filhos, para lá entrar têm de fazer um exame de admissão e só entram os que têm notas altas, na minha escola temos de aceitar tudo. Acho que não é preciso dizer mais nada...

Francisco Armando disse...

O Homem é um animal de hábitos. É tudo uma questão de tempo e habituação, não vai haver crise. Como dizia Pessoa a respeito da Coca Cola: «Primeiro estranha-se e depois entranha-se».

CarlaB disse...

Obrigada a todos que deram opinião à minha questão.