domingo, 25 de julho de 2010

...

Vivem em condomínios fechados por causa da segurança, da qualidade de vida, a boa vizinhança, o espaço sempre cuidado (delimitado) e bem mantido;
Compram um carro com abs, esp, travões de disco, sensores de estacionamento, alarme contra roubo, incêndio e odores desagradáveis, que perder a vida num minuto e blá blá blá;
Enfiam os filhos em colégios privados, onde estão seguros e bem entregues o dia inteiro, onde são devidamente acompanhados e conhecidos pelo nome;

E depois abrem um blogue ou perfil no feicebuque, onde entra quem quer, sob o pretexto que melhor entender, e onde desfiam o rosário da sua existência, incluindo onde trabalham e para quem, descrições e fotos de casa e das férias (bem como as datas em que se ausentam, estão e voltam, e para onde, claro), apontamentos sobre as rotinas das crianças (doenças, feitios, gostos, rotinas e colégios que frequentam), desabafam sobre a família, a boa e a má, quem são e onde andam e como interpenetram as suas vidas.

...

Da autoria da I, no seu Doutor dá Licença

5 comentários:

rosaamarela disse...

Verdade !!! não é ???

... nos blogs Tb contam mta coisa da vida dos filhos, contam coisas tão normais e vulgares que fazem parte do desenvolvimento e crescimento de uma criança que até parece que só eles têm filhos, os outros não...

Ah, isto hoje está a correr melhor.


kss

Kat - カティア disse...

É a vida que temos hoje em dia.
O pessoal ser dar por isso, está a contar a vida toda a TODA a gente. E mesmo os que têm perfil privado, lá vão aceitando um ou outro desconhecido, que sabe-se lá, não está a preparar um plano maquiavélico para assaltar a casa, matar a mulher, sequestrar os filhos O___o

Eu deixei de escrever muito sobre mim no facebook e foi das melhores opções que tive nos últimos tempos lol

luarte disse...

A partir do momento em que se abre a janela indiscreta não nos podemos queixar das consequências. O acharmos que controlamos alguma coisa passa a ser mera ilusão.
Não tenho conta no facebook, porque prezo muito o meu anonimato e a minha privacidade. Não tenho interesse em encontrar ninguém, nem que me encontrem a mim. A naturalidade da vida é entrarem umas pessoas e sairem outras. As que são realmente importantes ficam e se por mero acaso nos desencontramos, a vida encarrega-se de marcar o encontro e não precisa do facebook para nada.
As pessoas passaram a exibir as suas vidas e têm gosto nisso.

BUBBLES disse...

So true...

Moura Aveirense disse...

Subscrevo. Não tenho conta no facebook.