segunda-feira, 17 de maio de 2010

Do amor


Marilyn Monroe e Arthur Miller fotografados por Sam Shaw (1957)

Sempre gostei mais de ler e de ouvir sobre os desgostos de amor do que sobre o viveram felizes para sempre. Aliás, acho que a maior parte das pessoas perdidamente apaixonadas se tornam aborrecidas e chatas, não falam de mais nada a não ser daquilo. Parece que, de repente, lhes são postas umas palas na cara e só vêem naquela direcção. Mas, apesar de tudo, continuo a achar que, apesar de chatas e aborrecidas, as pessoas são tão mais bonitas quando estão apaixonadas. Aquele brilho no olhar. Aquele sorriso delicioso.

14 comentários:

Capitão Microondas disse...

Paixão não é amor, são coisas diferentes (na minha opinião).

Silvia disse...

Pois os desgostos de amor são fonte de inspiração para muita gente e é certo que os desgostos aguçam a veia poética - vejam o coitado do Shakespeare. Serão sempre muito mais bonitos de ler do que de viver. Ainda não sei se partilho daquela "it is better to have loved and lost than never to have loved at all"... não sei... o juri ainda não decidiu :|

Mas há também a saudade de amar.:)

Sandra disse...

Realmente na maior parte dos romances encontram-se sempre muitos desgostos de amor, mais do que "they lived happily ever after". Mass que o sorriso e o olhar de um apaixonado é sempre delicioso, lá nisso concordo.

margarida disse...

Oh querida Kitty Fane, se quiser escrevo-lhe todos os dias! Tenho tristeza com fartura para exorcizar.

Beijinho *

Cris disse...

Concordo!
"Palavras que podiam ser minhas"
:)

Isabel disse...

A paixão deixa-nos embriagados, tudo é belo lindo e mais passarinhos a voar e nós a sonhar.
Amar é muito mais, é ver com olhos de ver é construir é lutar é saber perdoar, é tanta coisa o amor.... e é lindo.....

Angel in the dark disse...

Tudo porque beleza exterior vem sempre de dentro e quando se está apaixonada, isso nota-se no olhar, no sorriso...

Angel

Isilda disse...

Ah pois!Eu quando sentia isso,parecia outra pessoa.
O amor faz mudar o carácter.

Gelatina de morango disse...

Durante a fase da paixão todos nós nos tornamos um bocadinho chatos, na minha opinião. Mas também ficamos mais bem dispostos e alegres, com certeza =).
Quanto a ler e ouvir sobre amor, venham as histórias deprimentes, também são as minhas preferidas (confesso que adoro filmes e livros em que o casal se separa no fim por força das adversidades da vida :p).
Beijos

...Ju... disse...

nada bate o sorriso tonto! :)

prada disse...

Oh! Esse brilhozinho nos olhos!
" it is better to have loved and lost than..." como refere a Silvia,eu acho é vale a pena amar ainda que se venha a perder.
É vida!!!

Rubi disse...

Por acaso nao concordo contigo. Estou muito apaixonada mas nao falo da minha relacao pelos cotovelos, alias raramente falo seja com quem for. Acho que essas cegueiras nao se aplicam a todos. Beijocas

Morcegos no Sótão disse...

Há pessoas e pessoas, acho eu. Nem toda a gente fica aborrecida quando está apaixonada, isso é tendência das pessoas que quando se vêem nisso, não sabem que continua a existir mundo além dos seus umbigos. Azar o delas, que muitos amores (a maioria) não dura para sempre e depois lá vêm rastejando de volta para os "amigos" que resolveram deixar para trás.

Mas sim, claro que brilhozinho nos olhos e sorriso ternurento... Isso é lindo. x)

MJNuts

Nuno Paiva disse...

Mas há histórias tão bonitas...
Felizmente.
Mas admito que durante muito tempo fui chatinho com as constantes demonstrações públicas do meu amor pela minha mulher.
Sobretudo junto de amigos que não estavam para aí virados naquela altura.