quarta-feira, 12 de maio de 2010

Disputar troféus? Não, obrigada!


Nadja Auermann, Christy Turlington, Cindy Crawford, Stephanie Seymour e Claudia Schiffer fotografadas por Richard Avedon para a Versace

Aqui há uns anos trabalhei numa escola que tinha um professor mesmo muito giro. Tinha todos os ingredientes para ser um sucesso com as mulheres. E, efectivamente, era um sucesso com as mulheres. Ora, como eu costumo dizer, em terra de cegos quem tem um olho é rei, trocado por miúdos e adaptado à realidade escolar - numa escola quem é homem é rei. Pode até ser o maior trambolhinho que há sempre mercado para ele. Até as senhoras da secretaria são sempre mais simpáticas para os homens do que para nós.

Mas falava eu da tal escola que tinha o tal colega. Ora quando as minhas colegas mais famintas, as casadas nestas alturas revelam-se sempre umas loucas, viram o tipo, não o largavam. Onde ele estava, estava um bando de mulheres à volta. Solteiras. Casadas. Divorciadas. E até algumas grávidas. Riam-se das piadas (algumas secas) que ele contava. Tentavam puxar assuntos. Davam-lhe elogios diariamente. Muitos. Enfim. Um disparate.

Eu sempre detestei essas carneiradas. Aliás, até poderei estar interessada num homem, mas Deus me livre de andar ali atrás dele como se estivesse a disputar um troféu. Deus me livre de ser ali mais uma. Homens que trazem concorrência enorme atrás, nunca me interessaram. Aliás, fujo deles.

8 comentários:

Paty Michele disse...

Apoiado, garota!

siceramente disse...

Como já disse no meu blogue, mais vale uma mulher que me ame do que uma mulher que todos amam :D

Pipoco mais salgado disse...

Kitty Fane, não se dá o caso de eu dominar a temática, mas a questão essencial é que só as mais capazes sobrevivem em meio concorrencial e, mais, um meio concorrencial afina as características das mulheres, torna-as mais ágeis intelectualmente, mais competitivas, melhores pessoas.

Admitindo, por redução ao absurdo, que você opta por escolher um habitat potencialmente menos competitivo, os seus skills acabariam por estagnar, as suas vantagens competitivas acabariam por se acomodar.

Por isto, não creio que você optasse por escolher meios menos hosits...

verniz escarlate disse...

Não sendo professora e tendo um namorado, bastante bem apessoado por sinal, que por sua vez é professor... não acho grande piada a essas realidades :)
Só espero que ele,tal como nós, também não ache paiada a essas carneiradas
Beijinho

Amoreca disse...

Ora nem mais. Quanto mais moscas, mais eu fujo!

prada disse...

Tambem acho!
As mulheres querem igualdade, mas depois são mais simpáticas para os homens da fila!!!

JL disse...

:)

Ana Sofia Santos disse...

acho que muitas delas não estão a trás deliberadamente. Querem dar atenção querem atenção e porque não de um homem bonito ou mais ou menos ou o único. Onde estou é o mesmo, mas acho que basicamente e as mais velhas querem atenção e então derretem-se sem que com isso queiram algo mais