quinta-feira, 13 de maio de 2010

Cortar o cabelo


"Joan of Arc" de Angela Barrett

Não sei se se lembram, mas a minha cabeleireira teve um lindo bebé em Dezembro, e, neste momento, estou nas mãos da C, que primeiro estranhei e depois entranhei. Já gosto mais dela. Já não usa toda a sua violência na minha cabeça e até já me faz umas massagens capilares de vez em quando. Mas, apesar de tudo, não me sinto à vontade para a deixar cortar-me o cabelo. Tenho receio. Ela tem pinta de ser daquelas a quem uma pessoa pede para cortar dois dedos e elas cortam seis ou sete. E eu com o meu cabelo sou assim uma espécie de mariquinhas, uma totó. Isto tudo para dizer que, eu que ando sempre a cortar as pontas do cabelo de três em três meses, estou desde Novembro sem as cortar. Mas já que esperei até aqui, espero mais duas semanas, que é o tempo que a minha querida Vani demora a voltar. Mas já não me sinto muito bem, as pontas já estão muito secas, já não lembram a ninguém.

Ah, mas chegou um novo óleo lá ao salão que ela me tem posto e que faz milagres. Agora não me lembro do nome. Mas como vou lá daqui a bocado, depois digo-vos (e não, não ganho um tostão por falar dele).

8 comentários:

Vida de Gorda disse...

Eu (também) sou um bocado psicopata com o meu cabelo. Este bébé em Dezembro levou um alisamento e agora anda sempre liso, esticadito e brilhante: uma maravilha. Pontas? 2 em 2 meses e é se precisar porque tenho imenso cuidado com as minhas pontas. Desde o produto da Tigi para secar que protege as ditas pontinhas e restantes fios do calor, á máscara, ao Loreal que é alisante e regenerador de pontas.

A verdade é que uma mulher com cabelo bonito - entenda-se saudável - é outra coisa. Cabelos pintados, oxidados, para mim é coisa do passado!

My Blueberry Nights disse...

Não tendo nada a ver com o post, mas poderias-me dizer qual o hotel onde ficaste em Madrid?

maria 3a disse...

adoro os teus posts, desde os mais filosóficos e pessoais aos mais corriqueiros e banais, passando por todos os outros. a maneira como escreves, até sobre as pontas que estás desesperada por cortar, é tão leve e engracada que fico sempre bem-disposta :)
sei que tens problemas com comentadores maldizentes, mas haters gonna hate e quem não quer não é obrigado a ler. por cada invejoso que aqui vem despejar frustrações, tens 100 pessoas que frequentam o teu blog porque gostam e tornas o dia delas um pouco melhor (falo por mim que, p.ex., sou química e, de cada vez que tenho que esperar 1h para uma reacção terminar, vou ao google reader e fico sempre contente quando escreveste qualquer coisinha).
nunca aqui comentei (acho), mas hoje não pude evitar, ao ver o "não, não ganho um tostão por falar dele". não precisas de te justificar. eu agradeço imenso quando partilhar marcas e conselhos, poupa-me sempre tempo quando tenho que comprar alguma coisa para mim, é como ter o conselho de uma amiga. até te podiam pagar pela publicidade e ninguém teria nada a ver com isso.
este meu grande comentário basicamente serve só para te dizer: continua a ser tu própria e a escrever sobre o que te apetecer, sem dar justificações a ninguém. tens seguidores fiéis.
um beijinho virtual*

Fátima Patrícia disse...

Diz diz que eu ando com o meu cabelo tão seco que estava mesmo a precisar de alguma coisa assim!

beijinhos

∗ANA∗ disse...

Se faz maravilhas, preciso mesmo de saber o nome... o meu cabelo tem tendência a ficar espigado... talvez porque não consigo ficar um dia sem o lavar... eu sei faz mal lavar o cabelo todos os dias, mas não consigo evitar...

;)

Mi disse...

Também sou uma mariquinhas com o meu cabelo. Corto as pontas de 3 em 3 meses mas saio sempre de lá deprimida lool.
kiss

prada disse...

Cabelos, que sabemos ser a moldura do rosto, dão tanto trabalho, que é muito bom receber dicas deste tipo, mas tb é bom saber que cada cabelo tem a sua exigência!!

Fanny disse...

Bem vinda ao clube das mariquinhas!!
So que a razão pela qual não gosto que me cortam o cabelo é pura e simplesmente porque toda a minha infância tive os cabelos curtos e eu sonhava em tê-los compridos!!!
Até que um ano pus-me na cabeça que definitivamente não poderia ter os cabelos compridos como sempre o desejara. Ele é muito fino e estraga-se muito facilmente, logo todos os 2 meses tenho que cortar o cabelo, mas la esta, o meu problema era o mesmo que tu, as minhas cabeleireiras (as duas são do mesmo salão, claro)cortavam-me no mínimo 5cm, mesmo se eu lhes pedia para cortar menos. E claro cortando todos os dois meses tanto cabelo nunca conseguia deixa-lo crescer... Mas o meu milagre foi uma das minhas tias ser cabeleireira e ensinar-me a cortar-me o cabelo a mim própria (faço-me a mim mesma um escadeado, e o resultado é o mesmo que o de uma cabeleireira) e fiquei um ano sem ir ao cabeleireiro, mas olha, consegui pelo menos 15cm a mais. Claro depois de um ano, voltei à minha cabeleireira para dar um corte novo ao cabelo e hoje ele esta toda CHÃ NÃ xD e sinceramente, já não consigo voltar a ter o cabelo curto, IMPOSSIBLE!!!
Ah e claro, deixei-me de mudar de cor, de fazer madeixas, tudo, estou agora a deixar o meu cabelo completamente natural, e sabes que mais? tinha-me esquecido do quanto um cabelo natural era tão lindo!!!