domingo, 7 de março de 2010

O coração, esse malvado


Marilyn Monroe

Não faço ideia de quem inventou que o amor está no coração, o coração é só um músculo.Uma coisa disforme e feia e que se retirado do corpo, quente, ainda bate nas mãos dos técnicos.

(...)

E agora é preciso descansar: beber um leite da Ucal com chocolate e voltar a dormir o máximo que conseguir, acho que ainda nem chegaram os dias bonitos. É só um músculo com excesso de personalidade e notória mania de grandeza. Que chatice, isto. Os rins tão importantes como o coração e dão-nos algum trabalho?


Escrito pela fantástica Mónica Marques, em Sushi Leblon

9 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

É Malvado é Bondado*
È Ventriculado*

Adorei***************************


*O DIA DE HOJE

O dia de hoje é o mais importante na vida

O dia de hoje deve merecer total prioridade.

Só hoje se pode ser feliz

O amanhã sabe-se lá se chegará,

e o ontem já foi muito tarde para ter sido feliz.

A maior parte das nossas dores é fruto

dos restos do ontem

ou dos medos do suposto amanhã.

Viva o dia de hoje!

Viva feliz!*

Aqui deste lado, Dia das Mães
Para vc, Feliz este Dia*

Ana Torrado disse...

Original :)

Gosto da fotografia!

Kikas disse...

sempre fui da mesma opinião.. o amor é realmente uma coisa da cabeça, e não do coração. sim, é certo que é da parte emocional da cérebro.. mas convencionou-se que é do coração e a única coisa em que o coração participa no amor é o facto de começar a bater com mais força :')

Jace Beleren disse...

Já o meu pai me aconselhava:
Filho. Nunca discutas com uma idiota. Ela baixa-te ao seu nível e depois em experiência bate-te aos pontos.
Bons conselhos os do meu pai.

Caly. disse...

Realmente... Se quem foi a idéia?
Só um músculo, tão feio que não teria capacidade de guardar algo tão bonito..
Ou talvez ele se guarde no pé, ou no cotovelo.. HAHAHA
O mesmo é fruto da nossa imaginação utópica.. É bom acredita nele, e se for preciso, que fique no coração! Não acham?

Elle disse...

Realmente, é bem verdade.
Associaram o amor ao coração mas, estou certa, que este provém da cabeça. É certo que não podemos controlar pois é um sentimento e por isso não o podemos controlar mas, porquê associá-lo a esse orgão? Por ser a fonte da vida? Talvez. Não faço ideia. Um dia se souberes, avisa : )

a Gaja disse...

Gostei muito do texto, fui dar uma espreitadela ao texto original e está fantástico.

Vânia disse...

Mas dói mesmo no peito... Fogo mesmo uma dor física, sensação bahhhhhh :S

Respiremos fundo.... LOL

Mónica Marques disse...

beijinhos!