domingo, 14 de março de 2010

Facebook

De cada vez que recebo a informação de que fulano de tal "adicionou-te como amigo no Facebook", fico sem saber o que fazer, tanto mais que, escreve William Deresiewicz em "The Cronicle of Higher Education", "transformámos os nossos amigos numa massa indiscriminada, uma espécie de público anónimo". Os meus amigos são os meu amigos, não necessito de "facebookar" com eles, de os ter metidos num ruído de fundo virtual cada vez mais intenso. (...)

Escrito por Miguel Calado Lopes na revista Única

7 comentários:

jo disse...

subscrevo. e parabéns pelo blog :)

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Muito bom, aliás, excelente!

******************

Muito *estranho* este mundo virtual. Há pessoas que só me querem bem interblogues, outras só no Face, e outras MSN. O mais curioso que, na verdade, eu acho asqueroso, é as que descem o couro em mim nos blogues e me amam no Face; outras me amam nos blogues e me desprezam no Face; outros me amam no MSN. Por isso, não tenho mais MSN, meu celular quebrou permanentemente, e o meu mail muda todo dia. Endereço dos blogues não dá pra esconder, mas os comentários são bem moderados!!

Beijos*****************

Precis Almana disse...

Problema complicado é imaginar como as crianças de hoje, que vivem nesta era do facebook, vão encarar a amizade. Perceberão que ter e fazer amigos é difícil e exige atenção e investimento, além da paródia?
É por estas e por outras que eu não tenho facebook. Nem hi5 nem outras dessas coisas. Sei que existem, não adiro.

Destination disse...

Se não tenho grande contacto pessoal com quem me adiciona na Facebook, uso a opção "ignorar" sem problema. Sem sentimentos de culpa ou dilemas sobre o que a pessoa vai pensar... na vida real passa-se o mesmo, se alguem me convida e não me apetece, recuso! O Facebook não retira qualquer liberdade, temos é de o encarar naturalmente e não com falsos moralismos!

rosaamarela disse...

Subscrevo...aqui na empresa "cortaram" aliás nem sabia mt bem como utilizar, sem saber como continuo a receber convites.
BOM DIA!

Cláudia disse...

Reconheci logo o texto.Traduz bem o meu espanto perante o funcionamento destas redes!

Dulce Alves disse...

Modéstia à parte, esse texto poderia ter sido escrito por mim! É por essas e por outras que não tenho FB, mas "nunca digas nunca"...