terça-feira, 30 de março de 2010

E já que falamos de casamentos e de divórcios


Nicole Kidman fotografada por Patrick Demarchelier

E a coisa mais surreal para mim é ver casais apaixonados, que tiveram um daqueles casamentos fantásticos na quinta mais maravilhosa, com não sei quantos convidados, com o vestido mais bonito, a jurar amor eterno debaixo de fogo de artifício, acabarem a achincalhar-se em praça pública. Tudo bem que o amor acabe. É perfeitamente natural. Mas como é possível as pessoas perderem por completo o respeito por aquele que anteriormente os fez feliz? Eu percebo que haja desilusões, mas há necessidade de descerem tão baixo? Há coisas que eu jamais entenderei.

15 comentários:

Bomboca do Amor disse...

Será que esses casais esquecem-se dos momentos bons que passaram. Eu até entendo os divórcios. Quando casaram não tinham sonhos em comum?E depois do divórcio o que acontece a esses sonhos? Beijinhos,
Bomboca do Amor.

Last Angel disse...

É algo que eu também nunca vou perceber. Como pode alguém que em tempos foi a pessoa mais importante da nossa vida, passar a ser a pessoa que mais se odeia?! Deixar de falar com essa pessoa fosse um estranho, depois de tudo o que foi dividido? As desilusões podem muitas e enormes, mas nada justifica uma atitude assim.

a mulher certa disse...

E só quem está na situação entende. Não podes falar do que nunca viveste. Aliás, nao pdoes entender. Falar podes, é o que fazes.

FUSCHIA disse...

Miss Kitty....Se soubessemos o futuro estavamos ricas,,,,quem me dera
O casamento é um tiro no escuro. Eu tive o tal casamento de sonho com o vestido fantastico, a festa da minah vida, a quinta de sonho e tudo e tudo...mas infelizmente acabou como 40% dos casamentos no nosso país. As razoes foram variadissimas, que nao interessa aqui expor. Mas valeu a pena....pela FILHA que tenho que embora com pais separados e no alto dos seus pequenos 4 anos SABE,,,que tem uns pais que a ADORAM...muito mais do que tantos e tantos que conheço que continuam juntos pelos filhos, para "inglês ver"...Garanto-te a Francisca é Super Feliz !!!! Beijinhos E JÁ agora BOA SORTE !COMO TE DIGO--Ó CASAMENTO É UMA CAIXA DE SURPRESAS

F. disse...

É perfeitamente natural essa atitude... (pricipalmente quando apenas uma das partes chega à conclusão de que o "amor" já não existe...)

Faz parte da natureza humana...

O grande problema é que as pessoas só se separam quando a situação está no limite... (ou quando passou dele...) por quê?

Porque fomos ensinados desde pequenos, que o amor existe e deve durar toda uma vida... (pela sociedade..., religião..., filmes..., publicidades..., etc...)

MAS A VERDADE É QUE O AMOR NÃO EXISTE...

veja o blog abaixo:
http://sociedadedoente.blogspot.com/search/label/O%20Amor%20n%C3%A3o%20existe...

Paulo Nunes disse...

Muitos casamentos falham porque não conseguem partilhar as responsabilidades em comum.
A vidinha boa que conheceram no namoro acaba.
Muitas pessoas casam sem nunca terem vivido em comum. Uma coisa é namorar e ir para casa dos pais e outra é estar todos os dias com essa pessoa. Parece que se fartam um do outro, conjugado com algumas "diferenças" que no namoro não conseguiram descobir.
Agora o que me faz mesmo confusão, são aqueles casais que já vivem juntos há uma série de tempo, casam e passado algum tempo estão divorciados! :)
E esta hem? Golpe do Baú? hummm!

art.soul disse...

a perfeição não existe, Kitty Fane.

a felicidade é uma construção diária.
há quem desista pelo caminho, há quem seja surpreendido por circunstâncias várias.
há quem as procure.

o ideal é que depois das palavras ditas "a quente" consiga prevalecer o respeito por tudo o que foi vivido e partilhado.

eu sou feliz e todos os dias me tento empenhar e dedicar a alimentar essa felicidade.
dá trabalho.
mas vale a pena.

http://artsoulblog.blogspot.com/2010/03/say-it_30.html

*tenho amigos separados e solteiros e casados e não adianta julgar atitudes mas sim respeitar opções de vida.

prada disse...

A natureza humana é assim e ponto final.Não me venham cá dizer que é uma questão de educação blá blá b lá, nada disso a não ser que já partam para o casamento preparados para tal!
Isto é, após o casamento saem alianças e liberdade total.
Eu conheço! Houve divórcio sem traumas, a não ser para os filhos e não é tão pouco assim!
Um coração ferido de traição e mentira vira a fera,e é um descontrolo total.
Ninguem se prepara para essa eventual realidade.

mademoisellejoanne disse...

conclusao: casem primeiro pelo civil, tentem morar juntos uns anos e se resultar casem entao pela igreja. tenho amigos com apenas 25 anos que ja se casaram pela igreja e já se divorciaram...e é triste =/

Principe Pipoca disse...

Há coisas que só se entendem passando por elas...(e eu consegui divorciar-me apenas com uma discussão, a do dia em que me informou que queria o divorcio)
Eu comunico todos os santos dias com o meu ex-marido...não por ele, mas pelo meu filho para que "sinta" que para além dos problemas dos adultos ele é muito amado por todos!!!

cupcake disse...

Como alguém já disse, há muitas situações que só passando por elas é que entendem! E são nesses "momentos da verdade" que se fica realmente a conhecer as pessoas que nos rodeiam, porque até aí nem elas próprias adivinhavam como iam reagir! O ser humando é terrivelmente complexo, mas interessante por isso mesmo!

Isilda disse...

Pois também não percebo isso!

Tulipa Branca disse...

Quando casei, acreditei nas palavras ditas no altar: vou amar-te... respeitar-te... ate que a morte nos separe...
Ao longo de 12 anos essa promessa é esquecida...

FSM disse...

A memória é curta. Os balanços são mal feitos, porque ninguém se lembra do passado...

Eclipse com Amor disse...

Concordo plenamente contigo, nem que fosse em respeito à felicidade partilhada devia-se acabar dignamente um relacionamento.

Um abraço

Lua