quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

A moda dos partos em casa



Pois é, o parto da Gisele Bündchen foi muito engraçado, não teve dores nenhumas, abriu a pernoca na banheira e lá saíu o bebé, mas, pelo sim, pelo não, eu não aconselharia que o fizessem em casa. A não ser, claro está, que tivessem o dinheiro dela e pudessem ter tudo o necessário ao lado. É que isto é tudo muito bonito quando corre bem, mas quando corre mal nem por isso. Que o diga a Adelaide Sousa (Ainda me lembro de ter comentado com uma amiga minha, quando ela apregoava a vontade do parto natural em casa, que ela não sabia no que se estava a meter. É que, como ela, já conheci outros casos que não correram da melhor maneira.)

23 comentários:

MIM disse...

Falei com o meu ginecologista e ele diz que não aconselha e que a taxa de mortalidade em nados vai aumentar... Confesso que esta opção não me cativa...

A. S. disse...

posso parecer ingénua, mas também gostava de ter um bebé em casa! Se bem que acho que há factores, como possivelmente a idade, que aumentam o risco de ter um parto em casa... não sei, há muita coisa a considerar, ter em conta a segurança e etc... mas a verdade é que gostava :)

Anônimo disse...

Se calhar a Gisele tava dilatada... aquilo tem mais rodagem que a minha carroça. Bjok!

Suzana Lira disse...

concordo plenamente com vc viuh

Temos que ter consciência de nossas possibilidades

Anônimo disse...

o que é aconteceu à adelaide sousa?

Atena disse...

Acho que ir pa maternidade tá bom!!
Ter filhos em casa não me convence lá mt..e além do mais se ha algum problema de ultima hora têm qye correr para o hospital!!!

Nao sei porquê, mas quando alguem tem um filho e diz que não doeu nada não me convence!!

LoooooL

Sabor Adocicado* disse...

eu n sei se acredito nessa história do "não doeu nada" xD

Anônimo disse...

Sou mãe e não acredito quando dizem não ter tido dores no parto.

Depois da epidural tudo bem que não há dores, mas antes há. O que se pode dizer é que são dores com um propósito bom e que se suportam, mas daí a não ter...

Ter os filhos em casa, quanto a mim, é pura estupidez. O momento é único e especial, e não deixa de o ser por estarmos na naternidade e não em casa, mas se não houver a calma e tranquilidade que a confiança dos médicos transmite, pode tornar-se em mais um motivo de preocupação e isso não é bom.

Helena

InêsN disse...

também conheço vários que, infelizmente, não correram bem no hospital (num deles deu-se morte fetal e existe actualmente um processo legal para averiguar responsabilidades)...

nem tudo é preto ou branco.

Paula F M disse...

Eu sempre quis ter os partos em casa.
Porque detesto hospitais e detestava médicos.
...
...
...
Hoje só quero ter filho(s).
Provavelmente no hospital e não em casa. Por, para mim, ser mais seguro no hospital.

Mas acredito que numa gravidez saudável a possibilidade de ter o bebé em casa seja tão (ou mais) seguro que no hospital!

Artigo interessante sobre o assunto: http://ritacor.wordpress.com/2009/09/18/parto-em-casa/

stiletto disse...

Também não acho piada nenhuma a essa moda dos partos em casa. se inventaram as maternidades porque não havemos de as utilizar?! Quando li numa revista sobre o que tinha acontecido à Adelaide de Sousa, fiquei chocadíssima. Tinha-a em conta de uma pessoa mais inteligente...

Alexandre disse...

Quando as mães metem isso na cabeça que os filhos têm de nascer em casa, ninguém tira a ideia da cabeça xD
Beijinhos!

Anônimo disse...

Olá!!!eu acho graça a estas moças que andam a tentar voltar ao natural mas que se esquecem que a ciencia evolui para nos ajudar e já não falo na questão das dores mas na questão de os nossos bébés sobreviverem e nos incluidas. Eu concordo que todas nós temos direito à escolha de como queremos viver o parto mas por favor as maternidades estão equipados para todas as escolhas, podem ter partos dentro de água ou de outros modos na propria maternidade, por favor informem-se antes de decidirem ter os vosso filhos em casa porque se algo corre mal é para a maternidade que tem de correr e rezar para que cheguem a tempo.

Anônimo disse...

Chique mesmo é ter um filho na ambulância, a caminho da maternidade, depois te terem tentado ter a criança em casa e aquilo ter corrido mal.

Eu nasci numa maternidade, e modéstia à parte sou uma mulher espectacular. Já o meu pai nasceu em casa e não é flor que se cheire.

Mas gostaria que o meu próximo filho nascesse numa ambulância, algures a caminho do São Francisco Xavier, em frente ao Mosteiro dos Jerónimos e ao CCB, que me parece um local bastante chique para se nascer.

Mãe da Joana

Mariane Martins Manso disse...

tenho medo tbm desse divulgação.
tenho certeza q ela teve toda assistencia necessaria
o q nao sera verdade pra tdas q começarem a tentar

bjs

Bel disse...

Filhos em casa...só mesmo com muito acompanhamento (€€€ :P). Mas a ideia da banheira agrada-me...Tudo que facilite é bem-vindo =D
**

Anônimo disse...

Parir no hospital é horrível! Por isso, é natural que se queira ter em casa.

E sim, há mulheres que podem dizer que não tiveram dores, porque não tiveram mesmo! Não somos todas iguais. Lá porque eu tive dores, não posso dizer que todas as outras tiveram, ora essa!

Gostei imenso do comentário da "mãe da Joana"! :))))

Guerreira disse...

Podem me chamar fria, mas seja lá aonde tiver um filho um dia, mas que seja cesariana, tenho um pavor horrivel a parto normal, estar ali a puxar aos berros, como se fosse sair um mundo dentro de nós, imaginar que por mais pequeno que seja, tem ombros (que é a parte mais larga) e que vai ter que passar, ai não, isso não, ter que levar sei lá quantos ponto, porque nos teem que cortar :S. Já sei que posso mudar muito as minhas ideias, quando estiver grávida um dia, mas por enquanto parto normal já mais.

Sara L. disse...

Sim sim, que lindo e romântico que é ter um filho em casa, tudo mais natural e menos traumático para o bebé, bla bla bla.... bah!!!

Cada um sabe de si, mas... quando está em causa a saúde e a vida de duas pessoas, ponham os ideais românticos e ingénuos de lado e sejam práticas! A experiência da maternidade não vai ser menos autêntica por se ter a criança num hospital, rodeada de médicos, enfermeiros, epidurais, anestesias e tudo aquilo que for preciso ter por perto em caso de emergência. Afinal, de que nos serve a evolução da medicina e da ciência, se em algumas coisas parece que fazemos questão de andar para trás?

Ah e adorei o comentário da Mãe da Joana acima: " Eu nasci numa maternidade, e modéstia à parte sou uma mulher espectacular. Já o meu pai nasceu em casa e não é flor que se cheire." Hahahaha :o)))

prada disse...

Estamos no sec.XXI, e andam pessoas a querer faze-las acreditar que antigamente é que era lindo!!!
Fujam dessas ideias retrógadas, é o que eu penso, mas cada um sabe de si.

LuLu disse...

Uma amiga minha nao teve hipotese.. foi mesmo em casa e a placenta caiu pelas escadas enquanto levavam a bebe nos braços..

Há com cada história..

Um abraço!

CalmaMuitaCalma disse...

Nunca nada é igual à primeira vez... tudo depende das circunstâncias... depende da sorte e o que tem de acontecer, acontece... e eu digo uma coisa: tenho dois filhos, um de 4 anos e outro de 4 meses. O parto do 1º foi na MAC e foi mau porque apanhei as obras e éramos todas a ter o filho na mesma sala... pesadelo que me marcou para sempre (mas nada tenho a apontar á equipa. Só as condições foram más...não pensaram em nós...).
O 2º foi FABULÁSTICO, aqui em Pamplona. Num quartinho, sempre sózinha com o meu marido, quase como se estivéssemos em casa, mas acompanhados pelos melhores! O parto foi perfeito, rápido e sem pontos depois de tudo!!! Foi perfeito!!! Não precisamos estar em casa para que nos sentirmos em casa!

http://buraquinhonacamisola.blogspot.com/

art.soul disse...

quando corre bem não interessa o local ou o método.
o pior é pensar nos "se", o pior é quando as excepções acontecem.
e as modas às vezes escondem fragilidades que se podem pagar muito caro.